Nova fase da Lava Jato investiga malfeitos da Petrobrás em Benin, África.

De acordo com o Ministério Público (MPF), os focos principais da operação são o ex-gerente da área internacional Pedro Augusto Bastos e o ex-banqueiro, José Augusto Ferreira dos Santos suspeitos de terem recebido mais de US$ 5,5 milhões em propinas da empresa Companie Beninoise des Hydrocarbures SARL (CBH)

O  nome da operação é uma referência aos resultados negativos do investimento realizado pela Petrobras na aquisição de direitos de exploração de poços de petróleo em Benin, na África.

Esta  41ª fase da Operação Java Jato desfechada hoje simultaneamente em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, batizada de "Poço Seco", cumpre 13 mandados judiciais, sendo oito de busca e apreensão, um de prisão preventiva, um de prisão temporária e três mandados de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

A ação investiga complexas operações financeiras realizadas a partir da aquisição pela Petrobras de direitos de exploração de petróleo em Benin, na África, com o objetivo de disponibilizar recursos para o pagamento de vantagens indevidas a ex-gerente da área de negócios internacionais da empresa, Pedro Barusco, que fez delação premiada e está solto. 

Os presos serão levados para a Superintendência da PF em Curitiba.

3 comentários:

Rogério jorge disse...

"malfeito" é pleonasmo para CRIME.

Anônimo disse...

Isso tudo aconteceu pq o PT é um partido honesto e ético, como pregaram por mais de 20(vinte) anos. Assim falava o zé ladrão Dirceu...: O PT NÃO ROBA E NÃO DEXA ROBAR...!!!

Anônimo disse...

A única saída é a lava jato! Continuar botando os podres para a opinião pública e condenando os culpados. Não podemos deixar parar esse trabalho. Quem quiser impedi-lo é corrupto, nos três poderes!
Caso contrário, só resta submeter-se ou quem puder ir embora do Brasil.