Dilma não confia em ninguém e acha todo mundo burro’, diz delatora

O repórter Rafael Moura, conta hoje no jornal O Estado de S.Paulo que Dilma Rousseff era uma presidente da República que não confiava em ninguém e achava todo mundo “burro”, segundo disse em depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) a empresária Mônica Moura. A delação premiada de Mônica revela detalhes da convivência da petista com a empresária e seu marido, o marqueteiro João Santana – o casal foi responsável pelas campanhas do PT à Presidência da República em 2006, 2010 e 2014.

Leia mais:

“A Dilma não confia em ninguém e tem um problema grave: ela não confia na capacidade de ninguém. Ela acha que todo mundo é burro, é incapaz”, disse Mônica aos procuradores.


“Ela se cercava de um monte de gente – não quero ser grosseira – , mas de gente sem capacidade, porque é aquele tipo de pessoa que não confia nas pessoas: não se cerca de gente brilhante, porque tem medo de ser ofuscada, entendeu?”, completou.

CLIQUE AQUI para saber mais detalhes.