Três diretores da OAS dirão a Moro, hoje, se Leo Pinheiro mentiu ou não no caso do triplex deLula

Na foto, Leo Pinheiro apresenta as obras que fez no triplex de Lula. 

Nesta quarta-feira, o juiz federal Sérgio Moro interrogará três ex-executivos da Construtora OAS na ação penal que envolve o triplex de Lula em Guarujá, no litoral de São Paulo. O processo tem o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como um dos réus.

Fábio Hori Yonamine, ex-presidente da OAS Empreendimentos, Paulo Roberto Valente Gordilho, arquiteto e ex-executivo da OAS e Roberto Moreira Ferreira, ex-diretor da empresa, serão ouvidos a partir das 14h, na sede da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba.

Na quinta-feira (20), o ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, disse a Moro que Lula o orientou a destruir provas.

A denúncia foi aceita em setembro do ano passado e abrange três contratos da OAS com a Petrobras. De acordo com a acusação, R$ 3,7 milhões em propinas foram pagos a Lula. Para os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), a propina se deu por meio da reserva e reforma do apartamento triplex, em Guarujá, e do custeio do armazenamento de seus bens.

2 comentários:

Unknown disse...

Com certeza o Joãozinho do passo certo Lulla não mentiu!!! Gozado... o resto dos corruptos dizem o contrário!!!
E a petralha militonta abilolada comunista populista socialista bolivariana acredita!!!
"Cachorro que come ovelha só matando prá parar"!!!

Anônimo disse...

Que diabos fazia o mais honesto dos honestos num apartamento em reformas junto com os chefes dos construtores? Será que estava procurando um banheiro ou talvez tenha ido procurar um extraterrestre ou talvez tenha ido fazer uma homenagem ao falecido Chávez? Mistérios como este somente são solucionáveis pelo FBI !