terça-feira, 4 de abril de 2017

Gasto com inativos toma 40% da Folha de Pessoal de Estados. No RS, número vai a 62,81%.

Nesta reportagem de Marta Watanabe, o jornal Valor informa que aderindo ou não à reforma previdenciária do governo federal, os Estados enfrentam o avanço das despesas com inativos. Em apenas um ano, de 2015 para 2016, os inativos e pensionistas avançaram de 38,72% para 40,2% da despesa bruta de pessoal total dos Estados. Enquanto a despesa com inativos avançou praticamente 10% de um ano para outro, o gasto bruto total de pessoal cresceu 6%. No mesmo período a fatia da despesa com ativos caiu de 60,41% para 58,19% da despesa de pessoal.

Leia a reportagem completa:

O levantamento leva em conta dados do relatório de gestão fiscal do Poder Executivo de 26 Estados, além do Distrito Federal. Apenas três Estados não tiveram avanço com o pagamento a aposentados e pensionistas de 2015 para o ano passado e nove registraram avanço acima de dois pontos percentuais. Mesmo retirando do dado agregado os Estados com altas despesas de pessoal e que decretaram calamidade financeira - Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais - a despesa com aposentados e pensionistas avança de 35,13% para 36,8% da despesa de pessoal.


Os Estados em calamidade, porém, estão entre os que mostram maior peso dos inativos em sua despesa total de folha, com índices acima da média do agregado. Em Minas os aposentados e pensionistas representam 45,77% da despesa bruta de pessoal em 2016 enquanto no Rio de Janeiro a fatia foi de 43,19%. Rio Grande do Sul é o Estado mais comprometido com os inativos, que chegam a 62,81% da folha bruta.

CLIQUE AQUI para ler tudo

14 comentários:

Anônimo disse...


Quem sabe o mandatário no seu pacote de maldades manda eliminar os inativos...

Na verdade, com a violência, espectativa de vida do gaúcho tem diminuído.

Anônimo disse...

RS segue no rastro do Uruguay, um país de desocupados, aposentados e maconheiros. Se não temos Mujica, temos Collares, aquele das muitas aposentadorias. Eta Rio Grande véio!!!

Anônimo disse...

Sem acabar com aposentadorias de 25 anos de trabalho não tem jeito. Do jeito que vai todos ganharão o salário em parcelas para sempre. Se a nova lei dos 65 anos for aprovada só veremos uma alteração daqui a muitos anos. Ate lá os 2/3 de aposentados se transformarão em 3/4. Se ela não for aprovada o RS será um estado de aposentados como citado. Sem futuro para nós. Sem nenhum aumento também para ninguém do funcionalismo quadro geral e pelo INSS umas migalhas, só Deus sabe.

Anônimo disse...

Rio grande do sul estado dos parasitas comunistas a fonte secou!

Anônimo disse...

Anônimo das 15,55. O Rio Grande tá ao lado do Uruguai, estamos nos transformando num Uruguai. Estado parado no tempo e de maioria de velhos. Na minha família, tenho dois filhos que foram embora do estado depois de feito a faculdade. Os filhos dos meus vizinhos, tb, estão lá pelo Paraná e SPaulo. Aki tá ficando só velhos aposentado, isso qdo os velhos, não se mandam para Florianópolis.

Anônimo disse...

RS, capital do funcionalismo público. Desse jeito é impossível qualquer investimento. Realmente se não fizermos alguma coisa para reverter esse quadro, estaremos falidos por muitos anos. Vergonhoso. Esses são nossos gestores políticos, incompetentes e irresponsáveis com o dinheiro público.

elias disse...

'5:55

Voce esqueceu o mais grave: Desocupados - mas podem se ocupar, aposentados, devem ter contribuido para sua aposentadoria, maconheiros, conforme algumas deputadas somos nós, a sociedade civil, os responsáveis pelos anjinhos. Agora os vagabundos, que não querem e nunca quiseram trabalhar - ai é pra matar.
E como tem essa raça por aqui.....

Anônimo disse...

E para piorar a situação, muitos aposentados gaúchos estão indo morar e gastar suas aposentadorias no litoral de SC em busca de maior qualidade de vida, deixando o RS de recolher ICMS. Afinal se aposentar as 50 anos e morrer de latrocínio em POA não tem vantagem nenhuma!!

Anônimo disse...

APOSENTADORIAS precoces não sou contra, DESDE QUE SEJA COM SEUS PRÓPRIOS RECURSOS.

Considerando que tem "direitos" adquirido, coisa da CF/1988, os concurseiros NÃO SE PREOCUPAM em poupar, gastam sabendo que as "cláusulas pétreas" lhes favorece eternamente, levando a PLEBE trabalhar para o resto da vida, com um salário mínimo de aposentadoria.
IRÃO PAGAR CARO, os seus descendentes que foram educados na poupança sem trabalhar.


Anônimo disse...



SE PREENCHEREM OS CARGOS VAGOS EXISTENTES NA SEGURANÇA BM E PC E EDUCAÇÃO, A FIGURA MUDA DE NOME.

NÃO NOMEIAM P/O PREENCHIMENTO DAS NECESSIDADES, SÓ PODE DAR NISSO.

O FUNCIONALISMO SEMPRE É O BODE PRA TUDO.

VÃO CATAR COQUINHO.

Unknown disse...

Para o TCE-RS está tudo bem!!! Tarso teve suas contas aprovadas com louvor...

Anônimo disse...

CLARO, Se não cresce o número de funcionários ativos ou nº de inativos sempre vai aumentar. A não ser que eles se suicidem , né.

Anônimo disse...

Collares, não soube administrar o RS, acabou com plano de carreiras da CEEE, deixando ela pior do que era...

Anônimo disse...

qual o valor por CPF