Setor de autopeças argentino deve estar no foco de encontro entre Temer e Macri

Os presidentes do Brasil, Michel Temer, e da Argentina, Maurício Macri, se encontrarão amanhã, em Brasília, tendo na pauta a missão de reforçar a ideia de uma aliança para a retomada do crescimento em ambos os países.

Um tema espinhoso, entretanto, não escapará de boa discussão: o novo regime de autopeças argentino. Criado no ano passado, o regime dá créditos tributários às montadoras pela aquisição de componentes de fabricação local.

Do ponto de vista do setor brasileiro, trata-se de uma “guerra fiscal”. O Brasil ainda não decidiu se recorrerá à OMC para derrubar o regime argentino, caso seja implementado.

3 comentários:

Anônimo disse...

Que se dane o Brasil e que Brasília afunde. Quanto mais o país ser atacado mais este lixo de políticos nacionais terão que sair da zona de conforto....

Montadoras ganham rios de dinheiro por aqui vendendo carroças caras.

Quanto ao Brasil, que busquem melhor maneira de torrar os 2,1 trilhões que roubam do povo em impostos.

Anônimo disse...

Fácil, basta o Brasil aumentar os impostos.

O povo imbecil gosta de pagar cada vez mais.

Anônimo disse...




Entre um cochicho e outro, rolam milhões de dólares, só não se sabe onde vão parar depois de rolarem.