Mais de 100 mortos no Espírito Santo. Exército assume a segurança no Estado.


Mais mil homens das Forças Armadas chegaram ao Espírito Santo. Já são 2 mil militares da Marinha, Exército, Aeronáutica, FNS e PRF.

Está marcada para esta tarde uma nova reunião entre secretários de governo do Espírito Santo e represente dos policiais e associações de classe dos policiais militares para conseguirem um acordo e acabar com a greve dos PMS, que já dura seis dias e computou quase 100 mortes.

O secretário de Direitos Humanos, Júlio Pompeu, informou que as lideranças do movimento apresentaram uma pauta com dois pontos: anistia geral para todos os policiais, já que são proibidos de fazer greve, e 100% de aumento para toda a categoria. A alegação da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo é de que o salário base de um policial no Estado está muito abaixo da média nacional, num valor de R$ 2,6 mil. O Governador do Estado já avisou que não há como reajustar salários neste momento.