Ação da CVM trava negociação de compra da Kepler Weber pela AGCO

A ação da Comissão de Valores Mobiliários barrando a aquisição da empresa gaúcha Kepler Weber pela AGCO, se baseou em que somente a Kepler poderia encerrar o registro da companhia, ou seja, a Oferta Pública de Ações (OPA) só pode ser feita pela companhia emissora de ações, ou o acionista controlador ou a sociedade controladora. 

A CVM alega que a AGCO não poderia, antes de adquirir o controle da Kepler, fazer o anuncio da intenção de fechar a negociação de ações na Bovespa e também fazer duas ofertas públicas de ação: uma para aquisição do controle, e outra para o fechar o registro na Bovespa, explicou a presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais no Estado (Apimec-Sul), Débora Morsch.

3 comentários:

Emmanuel Carlos disse...

E alguém procurou saber se não há algo envolvendo fundos de pensão nisso?
Seria de bom tom ...

Anônimo disse...

Entra no site da Bovespa, Emmanuel, que vc pode ver os principais acionistas de todas as empresas listadas!

Justiniano disse...


Deve ter muitos rolos, a começar pelo banco do Brasil e BNDES, além de fundos de pensão de estatais, tudo com aval de algum petralha "amigo".

Sem um auditoria internacional que a AGCO tem, poderia esclarecer quando esqueletos tem nos armários da Kepler Weber.