terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Governo gaúcho arrecadou muito mais ICMS em 2016. Receita foi 2,3% (real) maior, somando R$ 30,2 bilhões.

Embora seja apenas o terceiro dia de janeiro e a apuração final demande mais algum tempo, o editor pode informar com segurança que a receita do ICMS de 2016 registrou crescimento real de 2,3% (IPCA) e nominal de 11,3% . É um resultado surpreendente, porque a maior parte dos economistas e empresários que falaram durante o ano passado, imaginavam grossa queda da arrecadação, não só pela ocorrência do segundo ano de dura recessão, mas também em função da elevação das alíquotas de boa parte de produtos sujeitos ao ICMS.

Foram R$ 30,2 bilhões.

No mês de dezembro, a arrecadação do ICMS também registrou aumento, mas muito superior ao do acumulado do ano. Foram 12,1% nominal e 65,7% quando ajustado pelo IPCA.

Em dezembro, a receita foi a R$ 2,7 bilhões.

Os valores são brutos.


Para saber quando foi para os cofres públicos estaduais, será preciso extrair 25% que pertencem aos municípios. 

7 comentários:

Anônimo disse...

Esses dados vão deixar o M. Júnior inspirado e com algumas idéias...

Anônimo disse...



O dinheiro existe e está aparecendo, só falta avisarem o Polenta e o Pezão.

Unknown disse...

O problema não é receita... é DESPESA!!!
Dentro das atuais regras constitucionais não há solução... há paliativos!!!
Que se convoque o Conselho da República, previsto na nossa Lei Maior atual, e que o mesmo haja sobre as definições e escolhas obtidas em plebiscitos nos quais a população decida o caminho que a nação brasileira almeja seguir!!!

Anônimo disse...

É por isso que o país não vai pra frente.

Mais tributos e menos produção...alguma coisa está muito errada.

Anônimo disse...

Tô li nho

Anônimo disse...

E o Editor ainda quer que o Executivo se aproprie da verba orçamentária do Legislativo, Judiciário e demais órgãos?
Para quê?
Se o Executivo vai gastar mal o que arrecada!
Deixem os recursos com quem os gerenciem adequadamente.

Anônimo disse...

Com esta notícia caro Políbio, Sartori terá que pagar os salários atrasados.