Artigo, Ricardo Bergamini - Gastança com pessoal dos governos do PT, enfiaram a economia em profunda recessão no Brasil

Pergunta aos doutos com os seus cargos, títulos e patentes:

Como um país que nos 13 anos dos governos petistas (2003/2015) aumentou, em termos reais, os gastos com pessoal em 58,03% acima a inflação (ninguém criticou) pode conviver com uma recessão dessa magnitude ? Sabendo que esse montante se transformou em direitos adquiridos, conforme cláusulas pétreas da Constituição.

Aguardo o silêncio abissal e sepulcral.

E mais:

- Um grupo de trabalhadores de primeira classe (servidores públicos) composto por 13,3 milhões de brasileiros (ativos, inativos, civis e militares) que representam apenas 6,39% da população brasileira, sendo 2,2 milhões federais, 4,6 milhões estaduais e 6,5 milhões de municipais gastaram em 2015 o correspondente a 15,31% do PIB. Esse percentual representou 47,19% da carga tributária que foi de 32,44% do PIB em 2015.


Em 2002 os gastos com pessoal consolidado (União, Estados e municípios) foi de 13,35% do PIB. Em 2015 foi de 15,31% do PIB. Crescimento real em relação ao PIB de 14,68%. Para que se avalie a variação criminosa dos gastos reais com pessoal, cabe lembrar que nesse mesmo período, houve um crescimento real do PIB Corrente de 37,80%, gerando um ganho real acima da inflação de 58,03% nesse período. Nenhuma nação do planeta conseguiria bancar tamanha orgia pública.