Reforma da Previdência irá esta noite para a Câmara dos Deputados

A proposta da reforma da previdência irá esta noite para a Câmara dos Deputados. O presidente Rodrigo Maia publicará tudo no Diário Oficial e em seguida correrão os sete dias para a admissibilidade.

O governo vai usar toda a força para aprovar a reforma com rapidez.

Depois da Câmara, a proposta irá para o Senado.

12 comentários:

Anônimo disse...

COM REDUÇÃO DE DIREITOS, TEMER QUER ECONOMIZAR R$ 678 BILHÕES NA PREVIDÊNCIA:

5 DE DEZEMBRO DE 2016 - Brasil 247

A reforma da Previdência, que deve ser apresentada ao Congresso nesta segunda-feira, pode gerar uma economia de R$ 678 bilhões em dez anos, de acordo com fontes da Folha de São Paulo. Isso deverá ser feito por meio do aumento de tempo do contribuinte no mercado de trabalho e de maior dificuldade de acesso à aposentadoria.

Valendo a partir de sua aprovação a todos os homens que têm menos de 50 anos de idade e mulheres com menos de 45, as novas regras estabelecem tempo mínimo de trabalho de 50 anos, com idade de pelo menos 65 anos para aposentadoria. O tempo mínimo de contribuição com a Previdência será de 25 anos.

Ainda no sentido de diminuir o alegado rombo, a pensão por morte acumulada à aposentadoria deverá ser proibida e benefícios assistenciais como pensões para deficientes poderão ser desvinculados do salário mínimo. O piso da aposentadoria continuará sendo o salário mínimo.

Atualmente, as regras estabelecem aposentadoria por idade (65 anos para homens e 60 para mulheres) para quem tem 15 anos ou mais de contribuição; ou apenas por tempo de contribuição: 35 anos de trabalho para homens ou 30 para mulheres.

Para as pessoas que já ultrapassaram os 50 anos, deve haver regras de transição: 15 anos para homens e 20 para as mulheres. Nestes casos, os cidadãos deverão trabalhar 50% mais tempo para poder se aposentar conforme as regras já vigentes.

Em entrevistas recentes, o presidente Michel Temer chegou a afirmar que tem a intenção de continuar diferenciando as regras para homens e mulheres. De acordo com os documentos obtidos pela imprensa nesta segunda-feira, a idade mínima deverá ser a mesma para ambos.

Críticos
Existe uma corrente de economistas que acredita que este rombo que a Reforma pretende tapar é uma "farsa". Em maio, a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Anfip) publicou o documento Desmistificando o Déficit da Previdência, onde defende que não se pode olhar isoladamente para as contas previdenciárias, mas sim analisar números de todas as frentes da Seguridade Social.

"A necessidade de financiamento da Previdência Social é coberta com recursos oriundos de contribuições sociais que foram criadas para financiar a Seguridade Social", argumenta o documento, defendendo que "as receitas da Seguridade Social possuem outras fontes de financiamento, como os recursos arrecadados com a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFINS e a Contribuição Social sobre o Lucro – CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido".

Para que a conta continua superavitária, sem que as despesas com a Previdência superem a arrecadação da Seguridade Social, esses estudiosos sugerem "justiça fiscal, onde todos, de acordo com sua capacidade contributiva, devem contribuir igualmente para o financiamento da Seguridade Social"....

Anônimo disse...

Rodrigo Maia não tem moral para fazer coisa nenhuma na Câmara. É outro igual aos demais. Só quer boquinha que paga bem. Foi isso que virou a política no Brasil. Especialistas em roubo do dinheiro público.

Anônimo disse...

Pelo menos esse governo faz uma coisa certa. Mas quero ver se vão cortar a aposentadoria de todos os funcionários públicos. Isso quer o ver...

Anônimo disse...

Manifestações e jornais fazem confusão em críticas a projetos, e Temer agradece:

05/12/2016

Jornal GGN - A repercussão dos atos realizados neste domingo (04) em favor da Operação Lava Jato recebeu ao longo do dia e noite outras conotações, além dos motivos protestados: colocar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), como escudos à revelia de Michel Temer.

O recado estava claro: o líder do movimento que organizou os protestos, Vem Pra Rua, Rogério Chequer explicou nas redes sociais que o grupo "não é a favor do Fora Temer". "Nós não temos nenhum interesse de tirar o Temer do poder", afirmou. E mais, em entrevista à BBC Brasil, o organizador disse que não podia controlar quem participa de seus atos, mas que esperava "que pessoas desalinhas das não se interessem em vir". Defendeu diretamente Temer, afirmando que o novo presidente "tem intenções extremamente positivas para o Brasil". O aviso do líder do Vem Pra Rua está em consonância com a reunião realizada no Planalto, em que Michel Temer pediu que os movimentos de direita o ajudassem....

Mas a aprovação da Câmara, alterando as medidas um dia antes da agenda prevista no Senado para discutir a outra pauta, essa sim exclusiva aos abusos, provocou na população, com a ajuda dos meios de comunicação, uma interpretação de que tudo se tratava de ameaçar a Lava Jato.

Diante disso, as manifestações que eram para ser contra as alterações feitas pelos deputados federais na última quarta-feira, ampliou seu leque e, além de defender o próprio avanço da Operação Lava Jato, criticando o presidente da Câmara Rodrigo Maia, também pos na mira Renan Calheiros, presidente do Senado. Mas não Michel Temer, a voz ordenante do Executivo para as medidas que estão sendo aprovadas no Congresso.

Também os meios de comunicação fizeram seu papel. Apoiaram expressivamente as manifestações, destacando "famosos que defendem" os atos, a Lava Jato e contra a corrupção, nas propostas do Congresso. ...

A Folha trouxe destaque para as celebridades, como os atores Regina Duarte, Malvino Salvador, Susana Vieira e Juliana Paes, que ou integraram os atos, ou manifestaram seus apoios pelas redes sociais com fotografias e frases.

A resposta de Temer foi de agradecimento. Em nota oficial, o Palácio do Planalto destacou o "comportamento exemplar" das manifestações deste domingo (04) por cerca de 200 cidades do Brasil e avaliou que os atos "fortalecem ainda mais" as instituições brasileiras. ...

"Milhares de cidadãos expressaram suas ideias de forma pacífica e ordeira. Esse comportamento exemplar demonstra o respeito cívico que fortalece ainda mais nossas instituições. É preciso que os Poderes da República estejam sempre atentos às reivindicações da população brasileira", disse.

Por outro lado, o comunicado trará mais pressões para o governante, após as pautas de sua ampla base de apoio do Congresso serem aprovadas. A população que foi às ruas e os próprios jornais que valorizaram os atos ficarão atentos se Temer sancionará as leis dos deputados e senadores.

O Estadão mostrou isso, ao publicar reportagem de que as "manifestações país afora" devem "desacelerar" os projetos como o de Abuso de Autoridade. "A matéria poderá sair da pauta de votação do plenário do Senado amanhã", cobrou o jornal.

Ao mesmo tempo que a notícia revela pressão, tanto popular, quanto dos veículos de comunicação, para que o tema seja descartado pelo governo, também demonstra a tentativa de se misturar os dois projetos em andamento, um na Câmara e outro no Senado, como se fossem iguais.

MANIFESTAÇÕES: foi muito trovão prá pouca chuva. O fiasco da Manifestação foi total. Onde deu mais gente foi no Rio de Janeiro, estado em que a elite corrupta tenta fazer os pobres e trabalhadores pagarem o pato de sua corrupção.

Anônimo disse...

Aproveite o último 13º salário de sua vida. Vem aí a reforma da previdência:

dezembro 5, 2016 - Blog do esmael

Menos de 24 horas depois de protestos “contra a corrupção” o ilegítimo Michel Temer (PMDB) enviará proposta para aumentar a idade para aposentadorias e flexibiliza a CLT.

Com o apoio dos patos do Sistema S, Temer também pretende aumentar a jornada de oito horas, reduzir o tempo de férias de férias, flexibilizar a obrigatoriedade do salário mínimo e pôr fim ao 13º salário.

Temer levará hoje o texto ao Congresso Nacional, às 17 horas. Amanhã o pacote será detalhado aos parlamentares.

Ou seja, para utilizar a expressão de Requião, enquanto os comedores de alfafa fazem protestos “contra a corrupção”, o ilegítimo segue retirando direitos dos trabalhadores brasileiros.

Quer mais corrupção do que essa, de subtrair direitos, do criminoso fim do Estado Social?
O combate à corrupção tem alto grau de abstração enquanto que os direitos sociais são objetivos, concretos. Uma vez perdidos esses direitos consagrados na Constituição Federal, dificilmente poder-se-ão ser revistos.

IMAGINO a cara de pato dos coxinhas analfabetos políticos manipulados pela Globo que apoiaram o golpe. Se fod. todos

Anônimo disse...

Acreditaria se fosse um coronel e uma junta seria de civis...não esses politicos, hoje, colocar o dinheiro na mão desses infelizes...é risco,

Anônimo disse...

mulher menos de 45...chega de privilégios para as mulheres...elas não são iguais aos homens????? vivem mais e devem se aposentar aos 70 anos.

então: homem 65, mulher 70, isso de acordo com a expectativa de vida.

Alberto disse...

Porque eles não cortam primeiro as suas gordas aposentadorias, mordomias, roubalheiras? Chega de ferrar a populaçõa brasileira!

Anônimo disse...

Concordo com o anônimo das 15:51 h. Governador do Estado fica no mandato 4 anos e tem salário vitalício. Agora mudaram a lei fica 4 anos e ganha por mais 4 anos. Pergunto: qual emprego no Brasil paga isso? Precisamos acabar com esses salários e privilégios dos políticos. Eles ferraram o país e todos ficarão numa boa e milionários. Sugestão para o Sartóri consertar o Estado: comece acabando com essa vergonha no governo e depois pense em sugar ainda mais o povo. Enquanto eu não conseguir trabalho, não pagarei mais impostos.

Anônimo disse...

E será votada na calada da noite, também?
Haveria grande apoio da sociedade, se o governo sugerisse redução do número de políticos, diminuísse o valor de seus ganhos, acabasse com os inúmeros penduricalhos que engordam seus proventos, com o imposto sindical, com os programas sociais que ninguém sabe para que servem, os inúmeros favores que se prestam aos amigos como cargos comissionados, etc. Aí sim, o povo receberia bem fazer sacrifício.

Anônimo disse...

Espero que a Reforma da Previdência seja amplamente discutida , por todos, à exaustão , À LUZ do DIA, que não seja votada na calada da noite, pois a matéria é de grande importância e de interesse de todos os brasileiros.!!!

L.A.Carniel disse...

Teto de 20 salários mínimos para todos. Aposentados, pensionistas. Todos que recebem do erário público. Ativos e inativos. Quando tivermos educação e saúde dignas voltamos a falar... Afinal isto tudo é pago com o suor do rosto de todos os brasileiros que pagam vultosos compulsórios impostos. Nem falo em segurança e infraestrutura que também são precários. Ou damos um jeito nisto, ou bye bye Brasil...