Jornalismo investigativo da RBS reforça o papel da mídia impressa

Foram primorosas as duas primeiras reportagens da novíssima equipe de jornalistas do Grupo de Invedstigação da RBS, o GDI.

E consistentes.

A reportagem de hoje retoma o caminho aberto ontem sobre alimentos contaminados vendidos na Ceasa, Porto Alegre.

Hoje o mesmo caso é abordado sob o ângulo da saúde dos cidadãos.

O jornal Zero Hora dedicou sete páginas ao tema.

Amanhã será dia de falar sobre contrabando no RS.

Ações como a do GDI, RBS, só conseguem êxito permanente quando ocorrem na mídia impressa.



12 comentários:

Anônimo disse...

E sobre os golpes no CARF (Operação Zelotes) vai ter matéria quando?

Anônimo disse...

Políbio,

Esse jornalismo investigativo da RBS é o mesmo que foi usado no acobertamento vergonhoso dos assassinos e mandantes da morte do meu irmão Marcelo Cavalcante?

Será por que os repórteres "investigativos" da RBS e da Zero Hora insistiram em blindar os culpados e ignorar os verdadeiros familiares de Marcelo?

Se for, infelizmente, a verdade dos fatos corre o mesmo risco de não prevalecer.

Marcos Cavalcante, irmão de Marcelo

Unknown disse...

Que a denúncia tenha continuidade e consequências(regulamentações, responsabilizações e punições)!!! Senão será mais uma reportagem e só!!!

Unknown disse...

Sugiro que investiguem a Operacao Zelotes...

Anônimo disse...

alguma coisa sobre a Zelotes?

Anônimo disse...

jornaleco, imprensa marrom, daqui a pouco vão mostrar sangue escorrendo nas capas para ver se vendem alguma coisa

perderam a credibilidade total com o apoio que sempre deram aos ladroes da republica, pt, lula e dilma

quebraram com o brasil, só de juros anuais são 500 bilhões e isso eles não falam

ai vem com essa conversa de teto e previdencia

tem que acabar com os privilegios dos privilegiados da nação, a começar com o judiciário, mp dp, rf, inss, pf, delegados, brigada, forças armadas, politicos e funcionarios de estatais e como bb caixa correios e outras extrovengas federais e estaduais

chega de castas, o povo ainda retoma a bastilha

Anônimo disse...

Tem que investigar tudo sobre a operação zelotes

Anônimo disse...

Assunto requentado. Desde que a comunidade européia há DEZ ANOS restringiu a entrada de agrotóxicos as empresas direcionaram para o Brasil, maior consumidor mundial e o RS maior consumidor do país. Portanto o RS é o maior consumidor do mundo. Resta saber quais os interesses econômicos dos judeus da RBS para trazer este assunto velho.

godofredo disse...

Gostei muito, esperamos que tenham sucesso e tem o que investigar.

Anônimo disse...

ME ADMIRA MUITO POLÍBIO FAZERES DA RBS ELOGIOS E LOAS GRATUITAS. SE TU TE INFORMARES UM POUCO MAIS, VERIFICARÁS QUE ESSA REPORTAGEM SOBRE AGROTÓXICOS É :
1 - REALIZADA POR PESSOAS NÃO ESPECIALIZADAS NO ASSUNTO;
2 - NÃO FORAM SEGUIDOS PROCEDIMENTOS ESTATÍSTICOS CONFORME A LEGISLAÇÃO EXIGE;
3 - FORAM PINÇADOS DADOS PARA A ESPETACULARIZAÇÃO DA NOTÍCIA;
4 - NÃO FORAM OUVIDOS PELOS REPÓRTERES, OS ESPECIALISTAS TÉCNICOS DO GOVERNO E NEM DA CEASA;
5 - TRATA-SE DE MATÉRIA TOTALMENTE FALSA, PARA VENDER JORNAL, JÁ QUE A RBS ESTÁ UM PRÉ-CADÁVER CATATÔNICO E TOTALMENTE ENDIVIDADO, PORTANTO É UM PERIGO LER UM JORNALECO DESSES;
6 - SERVIU PARA AMEDRONTAR O POVO E FAZER COM SE COMA MENOS VERDURAS, FRUTAS E LEGUMES;
7 - EU ASSINO A REVISTA PROTESTE, A QUAL É SÉRIA; BASTAVA A RBS BEBER DESSA FONTE SEGURA; MAS AÍ NÃO DARIA IBOPE.

Anônimo disse...


O negócio é acobertar e desviar o foco dos atos covardes promovidos pelos governos estadual e nacional, contra o povo e o funcionalismo público.

Anônimo disse...

Como agrônomo assino embaixo do que o anônimo das 16h28 pontuou. Trata-se de reportagem espalhafatosa em cima de pequenos plantadores de cenoura, batata, etc. que estão lutando para produzir e sem respaldo pois os produtos necessários fungicidas, inseticidas só tem registro para grandes culturas como soja, trigo, cana, etc e o Ministério da Agricultura e Anvisa deixam assim. Alem do mais um produto recomendado para combater um fungo numa determinada cultura nao pode ser receitado para o mesmo fungo noutra cultura cerceando o profissional do ramo. em Portugal os tais agrotóxicos (palavra só usada no Brasil chamam-se de fitofarmacos e nao existr esta ojeriza). E ainda querem alimentos sem manchas bonitos no supermercado. ORA VAO PLANTAR BATATAS PARA ALIMENTAR O POVO E VER COMO É DURA A VIDA NO CAMPO.