quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Eliseu Padilha poderá licenciar-se para tratar da saúde.

O jornalista Lauro Jardim, O Globo, informa hoje que o ministro Eliseu Padilha poderá licenciar-se da Casa Civil para tratar da saúde.

O ministro, há dois meses, depois de consultar seu ortopedista em Porto Alegre, disse ao editor que está bem.

"É só fazer exercício justo para tratar dores lombares das que eu tenho", avisou o ministro.

13 comentários:

Unknown disse...

Depois que falou sobre altos salários(omertà brasileira) virou alvo e aí só levou pauladas no lombo... daí as dores lombares!!!

Anônimo disse...

Eliseu Padilha poderá licenciar-se da Casa Civil para tratar da saúde.

Ele vai é tratar de construir um álibi porque foi delatado na Lava Jato, isso sim. Ele ficou milionário depois que ingressou na política, como tantos outros.

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Tádinho do "Primo". /como bem o conheço morro de peninha dele. Hahaha...
Dizia um "filosófo" lá nas bandas de Viamão, terra natal da minha mãe que ninguém vai para o 'CeU' sem pagar as maldades feitas aqui antes. Hahaha...
Esse só sai se for mandado embora pelo PSDBosta, verdadeiro senhor do golpe, pois vergonha lhe falta.

Anônimo disse...

Parece outra coisa... Água que à bunda bate forte!

Anônimo disse...

Hummmmm, Cheiro de batata assando!

Anônimo disse...

QUE COINCIDÊNCIA!

Além de trabalhar como ministro, Eliseu ainda encontra tempo para administrar fazendas em Mato Grosso com duas mil cabeças de gado...

Essas dores lombares, acompanhado de um oportuno atestado médico surgem no exato momento em que a Justiça determinou o bloqueio de R$ 108 milhões em bens de Padilha e dos sócios, por degradação ambiental em duas propriedades em que ele aparece como sócio-proprietário. Na ocasião, por meio de assessoria, o ministro se disse surpresa com as decisões judiciais. Por meio de assessoria, Eliseu Padilha se disse surpreso com a decisão.

E mais:
Fazenda Cachoeira
Em outra propriedade em que ministro aparece como sócio-proprietário foi constatado o desmatamento irregular de 735 hectares na área rural, sem autorização ou licença expedida pela Sema, além do uso de ocupação do solo em desacordo com o Sistema Nacional de Unidade de Conservação (Snuc).

Por causa da devastação, foi lavrado pela Sema um auto de infração, segundo decisão judicial. Pelos danos ambientais causados nessa área, o juiz determinou o bloqueio de R$ R$ 38,2 milhões em bens do ministro e de outras quatro pessoas.

Anônimo disse...

Vou parar de ler esse teu blog. Tu sabe a real razão.

Anônimo disse...

Da onde o Eliseu Padilha ganhou tanto dinheiro assim?

Anônimo disse...

Se licencia, continua recebendo, sabe pra onde vai um trabalhador nessas condições? se humilhar perante os peritos do inss para conseguir auxilio doença, "se conseguir" vossa excrescencia foi peritado? País injusto, e ainda vem com esse papo de reforma na previdencia para punir os trabalhadores, vão se danar, bando de hipócritas.

Anônimo disse...

MARCELO ODEBRECHT CONFIRMA PROPINA PAGA A TEMER E ALIADOS:

Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, confirmou à força-tarefa da Lava Jato a versão do ex-executivo da empreiteira Cláudio Melo Filho sobre pagamento de R$ 10 milhões ao PMDB feito a pedido do presidente Michel Temer; Marcelo respaldou o episódio do jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, com a presença de Temer, então vice-presidente, e do hoje ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, no qual, segundo os delatores, foi acertado o pagamento o peemedebista; Marcelo, que fechou acordo de delação premiada, depôs por pouco mais de três horas na segunda (12) em Curitiba.

14 DE DEZEMBRO DE 2016

247 - Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, confirmou à força-tarefa da Lava Jato a versão do ex-executivo da empreiteira Cláudio Melo Filho sobre pagamento de R$ 10 milhões ao PMDB feito a pedido do presidente Michel Temer. Marcelo respaldou o episódio do jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, com a presença de Temer, então vice-presidente, e do hoje ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, no qual, segundo os delatores, foi acertado o pagamento para o peemedebista. Marcelo, que fechou acordo de delação premiada, depôs por pouco mais de três horas na segunda (12) em Curitiba. De acordo com procuradores, as oitivas seguiram terça (13) e devem durar ao menos três dias.

As informações são da Folha de S.Paulo.

O delator Cláudio Melo Filho já apresentou, inclusive, provas da propina encaminhada a Temer, incluindo um email de Marcelo Odebrecht (MO) para comprovar que os R$ 10 milhões pedidos por Michel Temer à empreiteira no Jaburu foram propina. Na mensagem, Marcelo diz ter feito o pagamento a MT (Michel Temer) depois de "muito choro" e afirmou que este seria o último pagamento ao time dele. Os recursos foram divididos com Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil, José Yunes, amigo e parceiro de Temer, e também Eduardo Cunha, que, nas perguntas que tentou enviar a Temer, mas que foram barradas por Sergio Moro, o questionou sobre essa doação.

"Marcelo não deu detalhes sobre a operacionalização do dinheiro que, de acordo com Melo Filho, foi feita por Padilha. Segundo o ex-executivo, o hoje ministro do governo pediu que parte dos recursos fosse entregue no escritório de José Yunes, assessor e amigo de Temer, em São Paulo.

Temer, Padilha e Yunes negam ter praticado qualquer tipo de irregularidade e a empreiteira não se manifesta sobre o teor dos acordos.

Após a conclusão dos depoimentos, o ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), decide por homologar ou não os acordos."

SE O TRAÍRA não renunciar agora,vai abrir caminho para o Principe da Privataria Tucana, assume indiretamente.

Anônimo disse...

Eliseu Padilha, o eterno CEO de Nova Tramandaí. Na real, ele quer sair do foco da Lava-Jato, do Ministério Público e companhia. Além de sinalizar que a pressão o está derrubando, literalmente, do governo.

Alberto disse...

Deve ter saido para tratar da 'ampliação da pista do Salgado Filho'...

Anônimo disse...

o quadrilhão, como o falecido ACM o chamava...imagina desde a década de oitenta roubando....e o Polibio, bom é do PMDB, está tudo em casa.....