Dívidas encaminhadas para protesto cresceram 76% no RS

Nos 11 primeiros meses do ano, 2,6 milhões de títulos e documentos foram encaminhados para protesto no RS, somando R$ 4,3 bilhões, com crescimento de 76% sobre igual período do ano passado.

Os números demonstram crescimento geométrico da inadimplência, resultado de dois anos seguidos de recessão. De janeiro a novembro deste ano, o número de casos em que o protesto foi usado para tentar recuperar débitos teve alta de 76% em relação a 2015, aponta o Instituto de Estudos de Protesto do Rio Grande do Sul (Iepro-RS).

No período, 2,6 milhões de títulos e documentos de dívidas foram encaminhados para análise, com valor total de R$ 4,3 bilhões. Conforme o Iepro-RS, as partes envolvidas chegaram a acordos em 67,4% dos casos. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Boa parte destes títulos são de vigaristas que moram num país onde nem o presidente da república (vide lei da vaquejada) e nem o presidente do senado (vide liminar da STF) respeitam as decisões da maior corte de justiça do país e nada acontece.

Anônimo disse...

Muito bom, pais só mudará se inadimplência aumentar espetacularmente.