5 mil gritam "Fora Renan", defendem a Lava Jato e evitam "Fora Temer" em Porto Alegre

Pelo menos 5 mil pessoas ocuparam as duas pistas da avenida Goethe, no trecho entre as ruas Mostardeiro e 24 de outubro, todas elas protestando contra as maiorias da Câmara e do Senado que se colocaram ao lado da corrupção, conforme ficou demonstrado na votação de quarta-feira de madrugada, quando foi aprovada a Lei da Intimidação. É número suficiente para o primeiro ato público de rua, chamado durante o governo Temer para aprofundar as consignas de 2014 e o clamor pelo impeachment de Dilma Roussef. Em Porto Alegre, o centro nervoso da concentração do Parcão, onde saiu o evento, foi um caminhão de som do MBL, desaparecido dos demais Estados. As consignas desta tarde foram gritos de guerra contra os corruptos mais conhecidos, com ênfase para Renan Calheiros, Lula e Dilma. O apoio à Lava Jato e sobretudo ao juiz Sérgio Moro, pautou os discursos, cartazes e gritos da multidão. Um grupo poderoso de gente do Ministério Público, todos de preto, marcaram presença diante do caminhão de som. Ninguém gritou Fora Temer. Os manifestantes deixaram claro que o problema principal não é o presidente Temer, de quem se espera mais.

Os líderes do MBL, que há apenas um mês apoiaram valentemente a eleição do prefeito Marchezan Júnior, não quiseram ler os nomes dos deputados que votaram com os corruptos, entre os quais o próprio tucano, que é deputado federal. Em outras cidades, a lista dos votantes foi exibida para conhecimento dos manifestantes.

O ato público de Porto Alegre começou as 15h e terminou as 17h.

32 comentários:

Anônimo disse...

Cinco mil ?? Só ??? Tá muito fraco esse movimento. Acho que o povo se deu conta que está sendo enganado pela mídia pois essa Lava Jato quer mesmo é quebrar o país e entregar nossas empresas prós estrangeiros. Acorda Brasil !!!

Anônimo disse...

olha o tipo da senhorinha...saudosista da ditadura...vai pegar uma gripe caquética sentada no úmido ehehehe

Anônimo disse...

já terminou? qm patrocina esse piquenique? os mesmos assassinos do assessor do Melo?

Mordaz disse...

E o melhor. Nenhuma lata de lixo virada.

Anônimo disse...

Força Renan e Marchezan..... até a vitória final contra os privilégios

Anônimo disse...

Que vergonha!!! Balneário Camboriú,colocou 30 mil manifestantes na rua, seis vezes mais.

Anônimo disse...

Foi lindo, o Brasil veste verde amarelo, quem veste o vermelho não quer o bem do Brasil. Destaque que nos nossos protestos não tem quebra-quebra e nem vandalismo.

Anônimo disse...

Gaucho não passa de um bundão, bombachudo e esquerdista verdadeiro bunda mole

Anônimo disse...

Caso eles não mudarem de idéis, mós os contribuintes que pagamos o salário desta catrefa e mais todos os adjetivos desqualificativos do Boechart, temos uma ferramenta que deveremos utilizar; a desobidiencia civil. Naõ pagaremos mais o IPTU, não mais o IPVA não mais o Imposto de Renda. Se todo o mundo mandar e-mail ao mesmo tempo para o Congresso o sistema entra em pane, se ao mesmo tempo numa determinada hora todo mundo ligar pelo celular para o Cogresso as antenas de celular vão explodir. Todo mundo mandar uma carta para o Congresso, não vai ter luagar para depositar a correspondecia vai ser uma inundação de cartas. Vamos fazer e exigir a lei do "recall politico". Se 10% dos eleitores assinarem o recaal o deputado ou senador perde o mandadto automaticamente. è só começar.
Joel Robinson

Anônimo disse...

Tinha mais gente no meu casamento do que neste piquenique

Anônimo disse...

Porto alegre é cidade de funcionários públicos. Qual a surpresa?

Anônimo disse...

Hoje o Congresso Nacional é a vergonha do Brasil. Renan Calheiros com 11 processos e presidindo a segunda mais alta Corte do Brasil. STF serve para que? Vergonhoso. E ainda querem atrair investidores para o Brasil? País que não cumpre a Constituição Federal e não respeita seu povo.

Anônimo disse...

Porque a Receita Federal não investiga o enriquecimento ilícito desses políticos? Ratos roubando o povo e nada acontece. Somos o exemplo de corrupção para o mundo.

Anônimo disse...

Só a rede globo, os petralhas e a comunistada alardearam por muito tempo que
Porto Alegre é "MUITO POLITIZADA", que é a mesma coisa que elogiar a cidade
por ser um ambiente altamente favorável aos esquerdistas. Com estas merrecas de público nos protestos em Porto Alegre cai por terra esta balela e fica
confirmado de vez que Porto Alegre pode ter qualquer coisa, MENOS POVO
POLITIZADO. Os "politizados" eram apenas membros de um partido-quadrilha
junto com seus puxadinhos.

Anônimo disse...

O PODER EMANA DO POVO e faremos a justiça que o nosso país precisa e não tem. É questão de tempo.

Anônimo disse...

Em Brasília a polícia revistou os manifestantes e mandou tirar a madeira que segurava a bandeira. Sem necessidade de tal atitude, pois não somos baderneiros, só queremos respeito do Congresso Nacional e do STF respectivamente.

Anônimo disse...

GILMAR MENDES SOBRE MORO: NINGUÉM PODE SE ACHAR O Ó DO BOROGODÓ:

Da Rede Brasil Atual/4 DE DEZEMBRO DE 2016 - Brasil 247

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB, convidou na quinta-feira (1º) os juízes federais Silvio Rocha e Sérgio Moro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e o senador Roberto Requião (PMDB-PR) para debater no Senado o Projeto de Lei 280/2016, de sua autoria, que define como crimes de abuso de autoridade.(...)

O relator do PLS 280 é Requião, que vê o momento como uma oportunidade para que o Congresso possa corrigir uma lei aprovada no regime militar e que não protege o cidadão contra abusos do poder público. (...)

De inicio, Gilmar Mendes elogiou os deputados que retiraram do projeto de lei das 10 medidas do Ministério Público Federal propostas para habeas corpus, como a aceitação de provas ilícitas. “Era uma concepção autoritária. Felizmente, a Câmara rejeitou esse ponto do projeto”, disse. O MPF tentou proibir a concessão de habeas corpus, em caráter liminar e sem prévia requisição de informações ao promotor ou procurador. Haveria exceção apenas para evitar a continuidade de prisão ilegal.

Ele também colocou sob suspeita os 2 milhões de assinaturas que, segundo os promotores da Lava Jato, o pacote das dez medidas recebeu. “Não venham com argumento de chancela de 2 milhões de pessoas. Duvido desses dois milhões. Duvido que essas pessoas tivessem consciência disso, ou de provas ilícitas, lá no Viaduto do Chá (SP). Não vamos canonizar iniciativas populares”, ironizou.

Em outro momento do debate, olhando de frente para o juiz Sérgio Moro, a seu lado, o ministro criticou o vazamento de gravações por autoridades. Em março, foram vazadas na imprensa gravações autorizadas por Moro entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Gilmar Mendes disse: “Há vazamentos, e é preciso dar nome pelo nome que é”. (...)

Pedido de desculpa
Em março, o jornal O Estado de S.Paulo informou que, em ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF), Moro, pediu “escusas” à Corte e disse que a divulgação de áudios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teve intuito “político-partidário”. A manifestação foi encaminhada ao ministro Teori Zavascki. (...)

Dilma foi grampeada muito mais vezes – Moro informou ao STF que há uma “quantidade bem maior de diálogos interceptados” e que não foram divulgados e permanecem em sigilo. O material será remetido “em mãos e com as cautelas devidas” ao STF, segundo o juiz.

Sobre o grampo no escritório de Roberto Teixeira, advogado de Lula, Moro justifica que ele é supostamente investigado por participar do processo de compra do sítio de Atibaia.

Em entrevista, logo após o termino do debate, Gilmar Mendes desferiu novos golpes, desta vez, em integrantes do MPF afirmando que eles deveriam “calçar as sandálias da humildade”.
Classificou ainda de “cretino” quem criou propostas de combate à corrupção defendida por Moro e pelo coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, um dos idealizadores das dez medidas. O procurador também defende a utilização de provas obtidas ilicitamente, desde que não haja má-fé por parte do investigador que a colheu. A proposta tem apoio de Moro.

“É aquela coisa de delírio. Veja as dez propostas que apresentaram. Uma delas diz que prova ilícita feita de boa-fé deve ser validada. Quem faz uma proposta dessa não conhece nada de sistema, é um cretino absoluto. Cretino absoluto. Imagina que amanhã eu posso justificar a tortura porque eu fiz de boa-fé”, disse o ministro. Ele ainda ironizou um argumento de Moro, que disse que talvez agora não seja o melhor momento para aprovação das dez medidas. Em tom irônico, Gilmar Mendes perguntou se “seria preciso aguardar um ano sabático das operações Lava Jato para aprovar o projeto e disse que o argumento do juiz não fazia sentido. (...)

TO SENTINDO QUE O MIN GM só está esperando baixar a poeira para botar o moro na cadeia.

Anônimo disse...

REQUIÃO RECOMENDA ALFAFA A MANIFESTANTES PRÓ-MORO:

Senador Roberto Requião (PMDB-PR) recomendou "muita alfafa" aos manifestantes que foram às ruas neste domingo (4) em apoio ao juiz Sérgio Moro; "Eu recomendo alfafa, muita alfafa. In natura ou como chá. É própria para muares e equinos, acalma e é indicada para passeatas nonsense", escreveu; Requião, que é relator no Senado do projeto responsabiliza o abuso de autoridade de juízes e membros do Ministério Público, disse ainda que este período da história ficará conhecido como "a revolta dos paladinos fundamentalistas".

4 DE DEZEMBRO DE 2016 - Brasil 247

Do blog do Esmael Moraes - O senador Roberto Requião (PMDB-PR) recomendou "muita alfafa" aos manifestantes que foram às ruas neste domingo (4) em apoio ao juiz Sérgio Moro.

"Eu recomendo alfafa, muita alfafa. In natura ou como chá. É própria para muares e equinos, acalma e é indicada para passeatas nonsense."
Alfafa é uma forrageira com alto teor nutritivo para cavalos, asnos e mulas.

Devido ao alto preço de produção, a alfafa é utilizada no Brasil como alimento de cavalos de esporte (alto rendimento).

Voltemos às manifestações de hoje.

Para Requião, que é relator no Senado do projeto responsabiliza o abuso de autoridade de juízes e membros do Ministério Público, este período da história ficara conhecido como "a revolta dos paladinos fundamentalistas".

Na terça-feira (6), os senadores deverão votar o texto substitutivo de Requião.

REQUIÃO não faça isso, comparar quadrúpedes aos coxinhas é muita injustiça. Os quadrúpedes são animais muito mais evoluído, que essas GAZELAS vestidos de camisa amarelada.

Anônimo disse...

Ninguém pode ser contra o combate a corrupção, mais algo tão importante como a lavajato e outras operações estão sendo usadas para a defesa de interesses corporativistas. Quem patrocinou estas manifestações foi o MP, judiciário e marajás da receita federal. Todos em defesa dos seus salários acima do teto constitucional.fora Renan "agora", este sujeito já deveria ter sido condenado a muito tempo, mais seus processos dominavam na caveta do Janot. Virou alvo quando resolveu discutir o teto salarial.

Anônimo disse...

A imprensa virou refém dos promotores, não sabem trabalhar sem os vazamentos seletivos. No RS tem um jornalista de um grande órgão, que já se confunde com os investidores, não se sabe quem comanda, um mistura do público com o privado, um festival de abusos contra os investigados. No final da matéria jornaistica o investgado já sai condenado e humilhado em rede nacional.

Anônimo disse...

PRÓS ESTRANGEIROS FIDEL MADURO E EVO NÉ COMUNISTINHA DE MERDA?

Anônimo disse...

E TU COMUNISTINHA TÁ SENTADO NA DITA MOLE.

Anônimo disse...

LULA DILMA VACARI ZÉ DIRCEU

Anônimo disse...

ESSES NÃO SE MISTURAM COMUNISTA FAJUTO!

Anônimo disse...

Camburiu 30 mil. Sabe nada inocente, de quinta-feira em diante os marajás do serviço público estão na resistência da praia ou serra. Trabalho é para os inocentes úteis. Vamos combater a corrupção em todos poderes, dentro da constituição.

Anônimo disse...

É QUE SC NUNCA TEVE COMUNOFASCISTAS COMO GETÚLIO JANGO BRIZOLA PEDRO RUAS LUCIANA GENRO MANOELA DAVILA MACHONA OLIVIO TARSO MARÇO MAIA JAIRO JORGE FORTUNATI E MUITOS OUTRAS MONSTROS DA É STALINGRADO BRASILEIRA MEU CARO COMUNISTINHA

Anônimo disse...

É QUE SC NUNCA TEVE COMUNOFASCISTAS COMO GETÚLIO JANGO BRIZOLA PEDRO RUAS LUCIANA GENRO MANOELA DAVILA MACHONA OLIVIO TARSO MARÇO MAIA JAIRO JORGE FORTUNATI E MUITOS OUTRAS MONSTROS DA É STALINGRADO BRASILEIRA MEU CARO COMUNISTINHA

Anônimo disse...

As ruas sepultaram a PEC 37, durante manifestações em 2013. Até hoje os inocentes úteis não a mínima idéia o significado de tal cartaz "PEC 37".

Anônimo disse...

NOSSA QUE BURRO, QUE VERME PETISTA IMUNDO E BURRO HAHAHA

Anônimo disse...

Essa senhorinha manifestante deve ser mais uma privilegiada que recebe uma polpudo pensão do erário público pago por todos os brasileiros comuns evidentemente

Danilo disse...

Estão querendo desvalorizar as manifestações, a quem isso interessa ? Em São Paulo foram no minimo 100 mil é só ver as imagens. Ninguem da imprensa está comentando isso , que vergonha.....

Anônimo disse...

Mais um perfeito idiota latino americano