Análise, Dayane Sanara de Matos Lustosa - Aspectos gerais do crime de lavagem de dinheiro (Lei 9.613/98)

Resumo: Sempre se disseminou a idéia de que o crime não compensa, de que não poderia ele gerar meios idôneos capazes de beneficiar os seus agentes. Entretanto, tal pensamento vem sendo modificado, vez que um fenômeno peculiar e inovador apresenta condições favoráveis ao acúmulo de capitais ilícitos[1]. Trata-se do delito de reciclagem de bens de origem ilícita ou comumente designado crime de lavagem de dinheiro. Dentro desta temática, o presente trabalho pretende expor aspectos gerais acerca do crime de lavagem de capitais, conceituando-o, analisando seu desenvolvimento no decorrer do tempo e apresentando as várias fases ou métodos que normalmente se utilizam com a finalidade de lavar o dinheiro. Além disto, será abordado o processo de criminalização da lavagem de capitais, e, no aspecto nacional, a Lei 9.613/98 e seus aspectos penais.

(...) 

1. INTRODUÇÃO:


Certo é que o crime organizado disponibiliza fundos incalculáveis e envolve milhares de pessoas, com sistema funcional implantado e bem estruturado. Entretanto, apesar de se tratar de uma atividade altamente lucrativa, para serem utilizados seus rendimentos é imprescindível a ocultação de sua origem.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

3 comentários:

AHT disse...

BONS TEMPOS
Crise no Rio seria resolvida se cidade virasse segunda capital, diz pesquisador


Para ler o texto completo, acessar o site do Consultor Jurídico, nesse link:
http://www.conjur.com.br/2017-jun-10/elevar-rio-segunda-capital-extinguiria-crise-pesquisador/c/1

Ao ler tal proposta, não resisti e...

Boa Ideia!
Após algumas manobras, leiloar!

Vejamos,


1. A Corte chegou de Portugal, e nada boba, escolheu o Rio de Janeiro.
2. JK deu ouvidos ao santo italiano que sonhou o que hoje é Brasília, a Capital.
3. Agora, sem essa de duas capitais. É voltar a Capital para o Rio de Janeiro, onde tudo isso que assistimos teve início.
4. E, assim, por um fim na brincadeira.
5. Terminada a brincadeira, fundar uma nova Capital e, desta vez, lá no Acre. Bem na fronteira com a Bolívia.
6. Pensando bem, seria melhor cancelar o Tratado de Petrópolis, pegar de volta 4 milhões de libras esterlinas que foi pago à Bolívia (já incluídos os 2 milhões pagos para um Sindicato de lá), e entregar todo o Brasil para a Bolívia.
7. Numa dessas, o Temer entregaria a presidência de cabeça erguida e com a ficha limpa.
8. Aí, inevitavelmente, o Evo Morales não conseguiria governar e decidiria vender tudo, através de um Leilão Internacional.
9. Ou, os EUA do Trump acabaria arrematando, ou a Rússia do Putin.
10. Se a Rússia arrematasse, então seria exigido que Cuba avalizasse. No caso dos EUA, o avalista deveria ser o México.

E estaríamos todos resolvidos. O problema seria ter que aprender falar e escrever em russo, porque se for o inglês, é baba! Afinal, praticamente já falamos inglês e só faltaria desenvolver um pouquinho mais o nosso domínio em embromeichon!

AHT
12/06/2017

Anônimo disse...

ela fala de lavagem e em nenhum momento apota o dedo contra o eixo do mau latino americano e suas conecçoes em china e russia

Anônimo disse...

Da otra veiz, eu tava no meio da corrida pro banco, quando lembrei que eu é que divia, até as carça, no supre-cheke! Maior vregonha!