terça-feira, 4 de abril de 2017

Tito Guarniere - Terceirização

Não é a terceirização que causa “precarização” do trabalho, mas a informalidade e o desemprego. O que é mais precário, o desemprego, a informalidade ou um emprego modesto? Perguntem a um trabalhador e ele responderá. Um emprego terceirizado pode ser modesto, mas sendo de carteira assinada, terá os mesmos direitos dos demais trabalhadores.

Não é verdadeiro que o trabalhador que constitui uma empresa individual (pejotização) ganhe menos. Com enorme frequência ele ganha até mais do que ganharia, se fosse empregado com carteira assinada. O trabalhador-pessoa jurídica com grande frequência ganha mais e o empregador gasta menos, nos encargos trabalhistas: bom para as duas partes da relação de trabalho. O que faz o valor do salário para cima ou para baixo, é o mercado, o mérito, a qualificação e o empenho do trabalhador, tanto faz se ele trabalha com carteira assinada ou como pessoa jurídica.

De outro lado, a terceirização não é nenhuma novidade, vem de longe, perfeitamente inserida na tendência de especialização, da redução de custos e do aumento da produtividade das empresas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

3 comentários:

Fernando Campos disse...

Fim da CLT e da Previdência visa tornar o país paraíso de mão de obra barata para empreendedores nacionais e estrangeiros, sob a tutela do velho patronato político brasileiro.

jorge alberto martinez lopes disse...

e facil falar quando se tem um bom emprego e um otimo salario terceirizaçao e achatamento de salario e perda dos direitos , porque isso ocorre uma empresa contrata uma terceira essa terceira paga menos para o proficional do que se ele fosse da empresa contratante pois ela para pegar o contrato tambem cobrou pouco e no final nao teve lucro e quebrou o trabalhador nao recebeu os seus direitos e se for para a justiça nao entra mais na empresa que contratou a empresa em que ele trabalhava para nao ficar sem trabalhar ele se sujeita a perder os seus direitos e ir para uma outra tercerizada e assim vai nesta historia so tem um perdedor o trabalhador e isso e a coisa mais comum de acontecer como se diz na giria no se pode se queimar imagina com a liberaçao de todos os setores de uma empresa para a terceirizaçao e o fim dos direitos dos trabalhadores pois cada um vai fazer o que bem entender e o lado mais fraco e quem vai pagar a conta .

JVargas disse...

http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2017/04/blogs/cotidiano/blog_do_avila/2093068-camara-aprova-liberacao-de-recursos-para-a-fundacao-scheffel.html

Mesmo sem outro assunto caro Políbio creio que vale o registro.

Parabéns a Câmera de Novo Hamburgo e a prefeita Fátima Daudt.