quarta-feira, 12 de abril de 2017

Sartori fez de tudo, mas deputados negaram o estribo ao serem atropelados pela Lista de Fachin

O governador Ivo Sartori foi incansável, diligente e competente ao defender a aprovação do Plano de Recuperação Fiscal dos Estados.Ele ficou dois dias no plenário, no corpo a corpo.

Ele só não contava com a inesperada revelação da Lista do Fachin, que atropelou a sessão de ontem da Câmara e esvaziou o plenário.

O Plano dará fôlego de três, talvez seis anos, para o governo estadual, já que durante o prazo adiará o pagamento anual de R$ 3,5 bilhões de prestações da dívida com a União.

As oposições ao Plano são relevantes, mas absolutamente fora de foco e de prazo.

Não há data para que a votação saia.

Sartori tem pressa, mas pode e sabe esperar.

11 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia
A casa já caiu.
Não vão aprovar mais essa aberração.
Teu texto elogioso é uma piada pronta.

Alberto disse...

Sensacional! Rigotto, Yeda, Manuela, Pimenta e outros tantos dizem agora que nada sabiam e que estão limpos com a justiça! kkkkkkkk.

Anônimo disse...

Mesmo sem lista de Fachin votação não sairia.

Anônimo disse...

"...Sartori foi incansável, diligente e competente ao defender a aprovação do Plano de Recuperação Fiscal dos Estados...". Texto bem típico de um jornalismo-pelego!!!

Anônimo disse...

Também, gringo exprementando montar a cavalo só podia dar nisso.
Primeiro, já chega esporreteando o matungo dos dois lados e com as duas mãos.
Para completar,ainda quer montar no pobre pangaré por trás, agarrando o pobre
pela cola!!! Como resultado, levou um pataço duplo do zaino nas partes baixas, daquelas de fechar até a fábrica de crianças e espatifar o cuéra no meio do
macegal.

Anônimo disse...

Pelegos são os sindicatos alinhados ao PT que serviram de trampolim para que
os bandidos mais mau caráter que se pode imaginar,dominarem o Brasil.
Montados nas contribuições obrigatórias (que agora vão acabar)tiradas do sangue do trabalhador,destinam fortunas em mordomias ,com salários pagos pelos impostos de toda coletividade.
Dentre eles, o maior que se conheceu até hoje,foi Brama que era pelego e traidor ,informante do Dr.Tuma.
Pelego,é o CPERS que mandou para o MST dinheiro oriundo das anuidades dos associados.
Um pelego não pode conviver com reformas,porque elas vem para desestruturá-los.
Pelego é câncer.
Sartori é futuro.Sartori é a verdade.Sartori está gastando todo tempo de seu governo,para concertar o estrago feito pelo peleguismo dos funcionários públicos que só sabem comer receitas.

Anônimo disse...

SARTORI QUNDO ASSUMIU ESTA BOMBA DEIXADA PELO PETRALHA TARSO GENRO COM A DIVIDA EM 52 BILHOES SEM 1 REAL EM CAIXA P PAGAR O FUNCIONALISMO, COM A SAUDE DESTRUIDA COM A EDUCAÇAO DESTRUIDA , COM A SEGURANÇA DESTRUIDA DEVERIA TER FECHADO AS PORTAS POIS NAO TEM COMO GOVERNAR ASSIM, O PETRALHA CINICO, SEM VERGONHA E INCOMPETENTE FALIU O ESTADO EM 4 ANOS Q DESGOVERNOU, NEM AS OBRAS Q PROMETEU FEZ, AINDA BEM QUE NAO FOI REELEITO

Anônimo disse...

FOI DITO EM delaçao que foi dado grana ....o sindicalista Paulinho da força P fazerEM greve da categoria, isto ja sabemos estes sindicatos ganharam bilhoes em 14 anos de pt p faZEREM greveS e apoiarem o chefe da Orcrim em manifestaçoes - o pt nao tem apoio o apoio era comprado, foram bilhoes p blogS,sites, midia, SINDICATOS, UNE, CUT, MST-tUDO PAGO

Anônimo disse...

Sartória diligente e competente, Polibio conte outra piada, esta é de extremo mal gosto.

Anônimo disse...

Que faça se o plebiscito ,mas com o fim da CEE,CRM,EGR, tudo ! todas as fundações e pornô plebiscito o fim da estabilidade do servidor publico ,trabalhar como funcionário da iniciativa privada , o governo tem que cuidar só da educação , saúde e segurança o resto passar tudo para a iniciativa privada !vamos ver oque o povo gaúcho acha !

Anônimo disse...

Cada vez que o vejo alguém comentando sobre estabilidade no serviço público eu logo penso: lá vem bobagem. Se não ter estabilidade fosse sinônimo de eficiência os CCs seriam exemplares de eficiência. Acabe com a estabilidade do Moro, dos procuradores da Lavajato, dos policiais federais, dos fiscais de tributos, do pessoal do Banco Central. Aí sim, não haveria mais investigação de nada, os políticos ameaçariam ``ou faz o que eu mando`` ou ``te mando embora``.
Se encontrar político sonegando impostos, qual o fiscal que teria coragem de autuá-lo? Estabilidade não é regalia, é necessária na maior parte dos casos.
Quer melhorar o serviço público, estabeleça metas gerais e individuais para os servidores. Veja os melhores locais de eficiência no serviço público, normalmente são áreas onde há metas estabelecidas(metas gerais e individuais). E quem não cumprir aí sim, teria salário menor, não teria ganhos extras e por aí vai. E os vagabundos do serviço público podem ser demitidos hoje também, mesmo com a estabilidade, é só cumprir a lei.