Luciana Genro levou quatro anos para delatar assédio da Odebrecht.

Luciana Genro levou quatro anos para delatar o assédio feito por Alexandrino Alencar sobre ela, durante o qual tentou trocar apoio financeiro ao cursinho Emancipa-RS por "favores" de Luciana Genro junto ao pai, o então governador Tarso Genro. 

E só falou porque a Odebrecht delatou-a.

Leia nota que ZH de hoje publicou sobre o caso e que deixa Luciana Genro muito mal na história:

A ex-deputada divulgou e-mails trocados com Alexandrino de Alencar em 2013. No dia 14 de novembro, ela pergunta sobre a continuidade da parceria para o Emancipa, o seu curso pré-vestibular para alunos carentes.

Alexandrino responde no dia 18: “A turma da DS não deixa o pessoal da Foz desenvolver um belo trabalho no RS.”. Vou à luta. Vamos marcar um jantar de final de ano aí para ver o que podemos fazer. Minha esperança é a RS-010. Estarei indo para a China com seu pai, na volta falamos.

Luciana retruca no dia 19: “Sei que sabes, mas nunca é demais repetir, que eu não trato destes assuntos com o meu pai, e, se tratasse não seria favorável aos interesses da Odebrecht”. Por isso, diante da condição que colocas, entendo, que o melhor é encerrarmos a parceria.