Contratos de empreiteiras investigadas na Lava-Jato somam quase R$ 40 bilhões no RS

Do montante levantado pelo jornal Zero Hora, mais de 90% estavam nos polos navais do Estado.


Somam R$ 38,95 bilhões os contratos mantidos no Rio Grande do Sul pelas empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato — investigação da Polícia Federal (PF) sobre desvios em negócios com a Petrobras. A maior parte dos valores (92,5%) refere-se a compromissos firmados pelas empresas com a estatal em obras e encomendas relacionadas aos polos navais gaúchos. 

As informações são do jornal Zero Hora, conforme consistente e competente reportagem que o jornal publicou em novembro de 2014 e que permanece atualíssima. É o mais completo e melhor trabalho jornalístico feito até agora sobre o assunto no RS.

Leia mais:

Conforme levantamento de ZH, a partir de dados do Portal Transparência e de órgãos federais e estaduais, além de informações tornadas públicas pelas companhias além dos empreendimentos nos polos navais, estão nas mãos de empresas investigadas pela PF obras aguardadas há décadas pela população gaúcha: a duplicação de trechos da BR-116, executada pelo Constran, do grupo UTC Engenharia, e a segunda ponte do Guaíba, em execução pela Queiroz Galvão.

Outro empreendimento relevante para os gaúchos, a extensão do Trensurb até Novo Hamburgo, foi executada pelo Consórcio Nova Via, que tem a Odebrecht como uma de suas integrantes. O trecho já opera desde maio passado.

CLIQUE AQUI para ler com atenção.

Um comentário:

Anônimo disse...

A BANDILMA E O MOLUSCO DEITARAM E ROLARAM NESTES ANOS TODOS- QUE NOJEIRA