Youssef, o pivô da Lava Jato, acaba de ser solto por Sérgio Moro

Exatos três anos após ser preso pela Polícia Federal em um hotel em São Luís (MA), na primeira fase da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef progredirá nesta sexta-feira ao regime aberto. Depois de dois anos e oito meses preso no Paraná, entre a carceragem da PF em Curitiba e o Complexo Médico Penal de Pinhais, Youssef, um dos principais delatores da operação, voltará à capital paranaense para retirar a tornozeleira eletrônica e, enfim, poder ir e vir sem restrições, a trabalho ou lazer.

Os advogados dele não comentam a quais atividades o doleiro se dedicará a partir de hoje, quando voltar a São Paulo, onde cumpria prisão domiciliar há quatro meses. Desde novembro, o delator passa os dias em um apartamento de cerca de 50 metros quadrados com vista para o Parque do Ibirapuera na Vila Nova Conceição, bairro nobre da zona oeste da capital paulista.

Este será o segundo “recomeço” de Youssef. Ele foi preso e condenado no caso Banestado, que veio à tona em 1998, por crimes contra a ordem tributária, evasão de divisas, formação de quadrilha e corrupção ativa nas fraudes no antigo Banco do Estado do Paraná (Banestado), que envolveram cerca de 30 bilhões de dólares.

8 comentários:

Anônimo disse...

Bravos Youssef.
O Brasil lhe deve muito.
Em nome deste anônimo,receba meus muitos obrigados.

Anônimo disse...

No Br o crime compensa.

elias disse...

O que vai fazer? O que sempre fez. Roubar do povo do bananão!!!!! Uma tradição de bem antes de 1998.

Agora, numa boa, vai gozar sua pena em suas mansões e com a grande parte do dinheiro que roubou.

No bananão é uma boa ser ladrão e bandido.

Que povo lixo, que vota lixo, e não exige nada de seus representantes.

Tenho certeza que a quase totalidade do povo é ladrão, pois só vota em ladrão!!!!

Alberto disse...

Já?

Anônimo disse...

Obrigado Youssef.
Se não fosse ocê.....

Anônimo disse...

O crime compensa.
O estranho é que, só nesta fase, foi condenado a 121 anos de cadeia e é REPETENTE.
Já havia sido condenado e solto em processo anterior conduzido por.......Moro.

Unknown disse...

No Brasil, o crime compensa... dois anos e pouco de prisão e milhões, quiçá bilhões, no bolso!!!

Anônimo disse...

ERRADO, "PIVO" não é este, o verdadeiro já faz muito tempo não mora no Brasil.