SBT, Record e RedeTV! deixam a programação das operadoras de TV por assinatura

A partir da última quarta-feira o sinal analógico não opera mais na Grande São Paulo. A novidade traria apenas aspectos positivos se não fosse pelo fato de que também a partir desta data as emissoras SBT, Record e RedeTV! não deverão ser transmitidas pelas operadoras de TV por assinatura em São Paulo e em Brasília.

A razão da ausência na programação é porque não houve um acordo entre as emissoras e as operadoras a respeito do valor a ser pago para a disponibilização dos canais aos clientes. É determinado, pela lei que regulamenta o serviço de TV por assinatura no Brasil, que as operadoras ofereçam canais abertos, entretanto com a digitalização o compromisso não é mais exigido.

A alegação das emissoras é contra os valores oferecidos pelas empresas de TV paga. Segundo os canais, a remuneração não é justa pelo conteúdo. Além disso, o SBT, Record e RedeTV!, que formaram a empresa Simba Content, também argumentam que seus materiais nunca foram devidamente pagos pelas operadoras de TV a cabo. E que o ideal seria o método utilizado com outras emissoras internacionais e algumas nacionais.

O mercado de TV por assinatura no Brasil já atingiu a marca de 18,6 milhões de clientes (1,2 milhões no RS) e tem a liderança da NET com 38,8% de share, seguido pela Sky com 28,1%. Mercado de TV por assinatura (% Brasil/ Rio Grande do Sul): NET (38,8/ 41); Sky (28,1/ 30,1); Claro (13,3/ 11,3); Vivo (9,0/ 7,1); Oi (7,2/ 7,5).

CLIQUE na imagem acima para ver o cronograma de desligamento do sinal analógico por cidade.


15 comentários:

Unknown disse...

Menos merda ao vivo e a cores!!!

Anônimo disse...

Essa NET eh uma vergonha sempre fez birra contra a Record, o Record News nunca foi incluido no pacote deles a despeito de ser um canal livre.

Alias, o Rato Lulla salvou a Globo da guilhotina no inicio de seu governo, abrindo as portas do BNDES com um emprestimo monstro pra Globocabo. Estavam na UTI na epoca.

O lado bom eh que esses canais todos vao morrer secos, a internet vai matar os jornais e vai acabar com a TV. Somente desdentados e analfas vao assistir Faustao e Jornal Nacional, gente que nao decide, nao consome, nao pensa e nao fala.

Anônimo disse...

A perda será irrecuperável, meu cachorro até vai tomar calmantes para se recuperar do baque!

Anônimo disse...

Que calamidade....

Anônimo disse...

O lixo que estes canais exibem não fará falta.

Façanha, o advogado do povo disse...

A VIVO vai continuar transmitindo os três CANALZINHOS.

Anônimo disse...

Não sentirei a mínima falta dessas porcarias.
Lixo, puro lixo, apesar de nossas operadoras de TV por assinatura serem também umas porcarias, que nos desrespeitam sem o menor constrangimento, e sem uma fiscalização adequada do "desgoverno" e do Procon, esse ente que também não fiscaliza nada, ainda é melhor que que esses canais abertos medíocres, infestados de canais evangélicos e católicos que exploram a fé dos incautos.
No Brasil é e sempre será assim, a gente tem que escolher sempre o menos pior em nossas decisões.

Anônimo disse...

Cabe intervenção pois isso tudo é concessão do estado. Adivinhe quem esta por detrás disso? Pago um café.

Joel

Anônimo disse...

Dessa forma o Brasil fortalece as internacionais em detrimento das nacionais.Aos poucos estamos entregando a alma aos estrangeiros.

Anônimo disse...

Se não avisassem, ninguém ia se dar conta...

Anônimo disse...

levem a Globo junto

Anônimo disse...

Nunca olhei mesmo que os 03 estivessem contemplados dentro do meu pacote da tv por assinatura. A pergunta que não quer calar é; qual o desconto que será concedido aos assinantes pois a partir de agora estaremos recebendo menos do que foi contratado?
Eu mesmo respondo, NADA.......
É o Brasil.

Anônimo disse...

E a Globo nenhuma noticia, daquela emissora cheia de chinelagem?

Anônimo disse...

Nesta madrugada a audiência despencou nos 3 canais citados. Acho que é um tiro no pé. Será que os anunciantes não vão debandar?

Anônimo disse...

engraçado né...
a grade da sky diminui mas a conta nunca baixa