SBT, Record e RedeTV! deixam a programação das operadoras de TV por assinatura

A partir da última quarta-feira o sinal analógico não opera mais na Grande São Paulo. A novidade traria apenas aspectos positivos se não fosse pelo fato de que também a partir desta data as emissoras SBT, Record e RedeTV! não deverão ser transmitidas pelas operadoras de TV por assinatura em São Paulo e em Brasília.

A razão da ausência na programação é porque não houve um acordo entre as emissoras e as operadoras a respeito do valor a ser pago para a disponibilização dos canais aos clientes. É determinado, pela lei que regulamenta o serviço de TV por assinatura no Brasil, que as operadoras ofereçam canais abertos, entretanto com a digitalização o compromisso não é mais exigido.

A alegação das emissoras é contra os valores oferecidos pelas empresas de TV paga. Segundo os canais, a remuneração não é justa pelo conteúdo. Além disso, o SBT, Record e RedeTV!, que formaram a empresa Simba Content, também argumentam que seus materiais nunca foram devidamente pagos pelas operadoras de TV a cabo. E que o ideal seria o método utilizado com outras emissoras internacionais e algumas nacionais.

O mercado de TV por assinatura no Brasil já atingiu a marca de 18,6 milhões de clientes (1,2 milhões no RS) e tem a liderança da NET com 38,8% de share, seguido pela Sky com 28,1%. Mercado de TV por assinatura (% Brasil/ Rio Grande do Sul): NET (38,8/ 41); Sky (28,1/ 30,1); Claro (13,3/ 11,3); Vivo (9,0/ 7,1); Oi (7,2/ 7,5).

CLIQUE na imagem acima para ver o cronograma de desligamento do sinal analógico por cidade.