Fim do metrô abre janela para Aeromóvel Metropolitano

A empresa gaúcha Coester, dona da tecnologia do Aeromóvel, acha que é possível implantar o sistema de mobilidade urbana entre a Capital, Alvorada, Viamão, Gravataí e Cachoeirinha.


As conversas ocorrem entre executivos da China Railway Engineering Group e do governo federal, porque só este poderia ajudar de verdade no negócio.

O empreendimento ganhou força depois que o prefeito Marchezan Júnior desistiu do metrô de Porto Alegre.

10 comentários:

Anônimo disse...

Porque não se entrwga estas obras grandes para um grupo chines, dando a concessão, por digamos, mil anos.
Assim, estas obras ficariam prontas em meses. Ahahahaha

Paulo SG disse...

Parabéns ao prefeito Marchezan. Nada seria mais irresponsável do que iniciar, para alegria das construtoras, uma obra faraônica como o Metrô. Numa Porto Alegre onde que nada funciona direito, onde os porto-alegrenses, sem nenhuma segurança, são abatidos nas ruas, com vias e praças destruídas, um sistema de drenagem vergonhoso que não suporta a menor chuva, obras intermináveis sendo refeitas, inúmeras vezes, principalmente pela inexistência de fiscalização do poder público.
Pensar em Metrô, neste momento, não passa de irresponsabilidade gerencial.
Prefeito Marchezan, comece seu governo formando uma equipe de fiscalização de obras, confiável e competente.

Anônimo disse...

Eles encontram modo de tirar dinheiro do povo.
O aeromóvel do aeroporto é o maior sucesso em mobilidade urbana. A cidade toda usa ônibus para ir até o centro e pegar o trensurb e depois pegar o aeromóvel só para fazer compras no aeroporto.
Olhem bem, os ilibados ainda terão tempo de discutir esse assunto, pois vai ser uma obra de muita importância para os bolsos dos ilibados.

Anônimo disse...

Só pode ser piada, o aeromóvel seria movido por motores elétricos ou a propulsão será a mesma do que funciona atualmente no aeroporto? Por que se for a mesma o dia deverá ter um número maior de horas dada a lentidão...

Anônimo disse...

Tem que abrir concorrência, e tomara que o modelo, seja movimentado por motores elétricos, e não a vento, que é o caso do aeromóvel.

Anônimo disse...

Muito bem! Há males que vem para o bem.

Automóvel muito mais fácil de construir de menor impacto em todas as áreas. A não ser que o IBAMA ou outro departamento da corte encontrem uma minhoca rara ou um João de Barro no caminho.

Anônimo disse...

PRA QUE METRÔ?
Se todos os que viajam de ônibus pagassem a Passagem hoje ela estaria custando mais ou menos 1,50 Reais. Mas veio um tal de PT, que queria criar uma militância paga com o dinheiro público e ai inventaram as tais das isenções. Criando e concedendo privilégios de todos os tipos. Quanto mais privilégios mais militância. Uma militância obrigada a ser cúmplice das Empresas de ônibus que enforcavam horários e dobravam as lotações nos ônibus apinhados de pobres operários que não conseguiam entender porque a Fiscalização da SMT não agia e nem aparecia nos horários de pico. Desde os tempos da “Cagada do Olívio”, que quis encampar as Linhas de Ônibus na marra e perdeu uma Ação Milionária na Justiça, e para não ser preso criou o “PLUS TARIFARIO”, obrigando o passageiro a pagar um x a mais nas passagens, as Empresas se tornaram soberanas no Controle dos Transportes de massa da Capital. Desde então todos os candidatos a Prefeito se sujeitam, em troca de “ajuda” no financiamento de campanhas, a não executarem a IMPLANTAÇÃO DO METRO DE PORTO ALEGRE... Fortunati ensaiou uma Reformulação com o Processo de Licitação de Novas Linhas de Ônibus. Mas como seria óbvio, ninguém apareceu. - Quem teria coragem de enfrentar um monopólio de tantos anos de domínio sem interferência numa população carente de benesses eleitoreiras?
Agora, surpreendentemente, o novo Prefeito eleito declarou peremptoriamente depois que se reuniu com os Consórcios das Empresas: - QUE BOM QUE NOS LIVRAMOS DOS PROJETOS DE CONSTRUÇÃO DO METRO!

Anônimo disse...

Aquele que não teve começo,não poderá ter fim.
Logo,o metrô não teve fim,posto que não começou.
Tudo não passou de uma enganação da Dilma com o petista Fortunati.
Não passamos de sapateiros com sonhos de califas.
Acredito que temos questões mais urgentes do que ter metrô.

Anônimo disse...

É, só falta o dinheiro, e o dinheiro os gatunos comeram!

Unknown disse...

A velocidade do Aeromovel pode ser igual a de qualquer metrô, não há qualquer impedimento técnico. No Aeroporto não faz sentido correr dadas as curvas de raio fechado e propósito da aplicação. A potência instalada là é de 1.000hp. Hoje se usa apenas 200hp no máximo, por decisão operacional.