sábado, 21 de janeiro de 2017

'Ele demonstrou preocupação com o que viria na Lava Jato', diz filho de Teori Zavascki

A imagem é de entrevista veiculada pela RBS TV.


O portal G1 disse ontem que o filho, Francisco, referia-se à homologação da delação de executivos da Odebrecht.

Leia a reportagem completa:

Relator dos processos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Teori Zavascki vinha demonstrando "preocupação com o que tinha para acontecer" por conta das informações a que teve acesso, diz Francisco Prehn Zavascki, filho do magistrado. Teori, que morreu nesta quinta-feira (19) na queda de um avião em Paraty (RJ), estava prestes a homologar a delação premiada de ex-executivos da empreiteira Odebrecht, envolvida no esquema de corrupção na Petrobras.

“Ele demonstrou bastante preocupação com o que vinha. Ele realmente estava muito preocupado com o que tinha para acontecer. Ele teve acesso a informações que tinham deixado ele bastante preocupado com o futuro das coisas”, afirmou Francisco ao receber a reportagem do G1 em seu escritório no bairro Boa Vista, na Zona Norte de Porto Alegre, na manhã desta sexta-feira (20).

Teori tinha todo processo da Lava Jato na cabeça, disse Francisco Zavascki.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

4 comentários:

Emmanuel Carlos disse...

Estava preocupado? E mesmo assim estava pegando carona em avião de empresário? Ahhhh ... preocupado com o que?

Anônimo disse...

Fala muito...

Anônimo disse...

Primeiro mataram o prefeito Celso Daniel e todas as testemunhas; depois mataram o prefeito Toninho; depois o Eduardo Campos, mas antes tiraram a Marina do avião; agora com a morte do Teori, que era o juiz titular dos processos, que curiosamente estava sem escolta policial, e com uma matilha de lobós atrás (políticos), que já tinham conhecimento que o Teori ia HOMOLOGAR as DELAÇÕES dos implicados.

Chama a atenção, e não é mera coincidência, que o Eduardo Campos como o Ministro Teori, partiram do mesmo campo de Marte em São Paulo;não venham me dizer que foi azar!!!

O Brasil de todos os recantos, é administrado por uma MÁFIA BRASILEIRA, estão roubando o país; foram descobertos, e estavam nadando contra a correnteza.

Com a morte do TEORI OS urubus políticos estão vindo a Porto Alegre, nem tanto para o funeral, mas para terem certeza que é ele mesmo.

Os processos desta MAFIA BRASILEIRA, para HOMOLOGAÇÃO não necessita de um novo ministro a ser nomeado pelo Presidente da República, porque podem os processos serem AVOCADOS pela Presidente do STF Carmem Lúcia, só que ela entra na linha do tiro para ser mandada para o cemitério, e quanto a alguns ministros do STF, estão lá para OBEDECER A MÁFIA, basta lembrar que houve fatiamento da do artigo da Constituição Federal, para manter os Direitos Políticos da Dilma, e sabemos que foi na calada da noite a trampa.

Anônimo disse...

Linguarudo.