segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Cherini reclama de impasse em negociação salarial dos técnicos agrícolas gaúchos

O coordenador da bancada gaúcha na Câmara Federal, deputado federal Giovani Cherini (PR-RS), cobrou da direção da ASCAR/EMATER-RS uma solução urgente para os 600 técnicos agrícolas que trabalham na empresa. Responsáveis por mais de 80% da prestação do serviço de assistência técnica no RS, os servidores estão sem receber o reajuste oferecido pela empresa.

Segundo o parlamentar, o Sindicato dos Técnicos Agrícolas do RS negou-se a assinar a convenção coletiva 2016/2017 porque a ASCAR/EMATER pagou 9,3% para todas as categorias e oferece apenas 3,03% para os técnicos agrícolas.

“Diante dessa discriminação, apelo à direção para que busque uma solução rápida, evitando prejuízos no desenvolvimento rural do Estado do Rio Grande do Sul”, afirmou Cherini, que foi um dos autores da Ação Popular que tinha como um dos objetivos, trancar todas as ações de execução e processos administrativos movidos pela União contra a ASCAR/EMATER.

4 comentários:

Anônimo disse...

Cherini quer uma solução rápida para o impasse dos salários? ???? Pra ele não tem demora elê já fura fila mesmo!! Kkkkkk

Anônimo disse...

Essa ASCAR/EMATER é um elefante atolado.
É órgão político no sentido de que quando do governo do Truta,foi completamente aparelhado pelo Hofmann.Aquele que foi confabular com os invasores do MST que se apossaram de fazenda em Bagé,quando esses criminosos queimaram até o cachorro do proprietário.
Pelo fato de que o papel aceita tudo,haja papel para preencher relatórios
de "assistência papel".
Só o puxasaquismo não é papel.

Anônimo disse...

Vamos dar força ao SINTARGS e ao Deputado Cherini.

Anônimo disse...

Parabéns deputado. Os técnicos agrícolas são responsa´veis por mais de 80¢ da assistência técnica no RS. Sem eles não tem alimento de qualidade na mesa dos gaúchos. A emater DISCRIMINA só porque são técnicos