segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

CDL faz pesquisa e constata que jovem consumidor não suporta vendedor mal-humorado

A CDL de Porto Alegre revelou um estudo sobre o mau humor dos vendedores de Porto Alegre e constatou que os consumidores que mais detestam caras feias são os jovens de 18 a 24 anos.

É possível que a pesquisa não tenha apanhado consumidores com mais de 60 anos, como é o caso do editor, que vive às turras com vendedores, caixas, garçons e empacotadores de mal com a vida.

O editor sabe que é tudo culpa dos patrões e de superiores que falham no treinamento, mas frequentemente perde a paciência com dois gêneros recorrentes de gente mau humorada:

1) Garçons que cultivam o chamado "Olhar Senac", que é aquele no qual o profissional parece "olhar para você", mas na verdade vê "através de você" e não atende seus desesperados chamados.
2) Caixas e vendedores que não conseguem esboçar um sorriso ou um cumprimento, apesar da boca rubra de batom, típico do Baixo Bom Fim.

Os caixas do Armazém dos Importados, localizado no elegante bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre, estão no segundo caso.

Não são os únicos.

8 comentários:

Anônimo disse...

jovens tem merda na cabeça, a opiniao de bostinhas que vivem com a avó agora baseará o que toda sociedade pensa? nao da polibio, o Bananal nao tem mais jeito, com toda certeza essa "pçesquisa" foi plantada pra mexer na "maquina" de cursinhos pra funcionarios de empresas, bem como "consultorias", kkkk, abssurdo total

Anônimo disse...

Pra mim o mais absurdo eh recepção de hotel de mau humor.

Anônimo disse...

Não posso concordar: "O editor sabe que é tudo culpa dos patrões e de superiores que falham no treinamento"????
E o indivíduo não tem responsabilidade nenhuma em demonstrar empatia pelo consumidor, que é quem paga seu salário?
Ou será que o consumidor deveria mesmo era virar as costas e ir procurar outro lugar para suas compras e deixar os mal-humorados quebrarem e serem demitidos mesmo, já que eles não querem trabalhar mesmo?

Anônimo disse...

Um pouco é por causa de uma geração de mal educados que estão por aí.

1) Muito das boas maneiras (um simples bom dia, boa tarde, com licença, por favor, etc) vem de berço, ou seja algo que se aprende em casa, nas famílias e não tem muito a ver com a falta de qualificação.

2) Já foram divulgadas pesquisas com empreendedores que revelaram que o grande problema não é tanto conseguir um capital e abrir um negócio (além da via-crucis da burocracia tributária), mas sim na hora de recrutar mão-de-obra qualificada para trabalhar. Muitos jovens querem um trabalho para ganhar um dinheiro para ontem e assim poder comprar alguns itens de consumo. Ele está ali só para ganhar um dinheiro e o cliente que aparece ali em sua frente é um "pedágio" até atingir os seus objetivos.

3) O chefe ou patrão é visto como um explorador.



Anônimo disse...

haha tem uma caixa nesse armazém dos importados que prima pela simpatia..já tem outra que é ~tao mal humorada que parece a Aracy de Almeida. Com o preço que cobram lá podiam colocar gente mais simpática,né?

Anônimo disse...

O supermercado Zaffari da rua Cabral prima pelos funcionarios mal humorados e mal educados.Nao retornei mais depois de ser muito mal atendido.Observ: tenho 49 anos!

Anônimo disse...

No caso do humor azedo, é a exploração.

Anônimo disse...

Mas este é o problema simples de ser resolvido, uma vez mal atendido não vou mais, olha a lista não é pequena .......