domingo, 18 de dezembro de 2016

Veja, aqui, o testemunho devastador do zelador do tríplex de Lula

CLIQUE AQUI para ver todas as cenas e todos os áudios, além da reportagem.

Na Lava Jato no Paraná, a Justiça Federal ouviu as últimas testemunhas de acusação no processo em que o ex-presidente Lula é acusado de receber propina por meio de um apartamento triplex em Guarujá. Durante a audiência, o antigo zelador do prédio onde fica o triplex se irritou com as perguntas dos advogados de Lula.

O JN de ontem a noite mostrou as cenas do depoimento, que foi devatador para os advogados de Lula.

José Afonso Pinheiro Neto disse que foi demitido do cargo de zelador depois que passou a colaborar com os investigadores da Lava Jato.  Durante o interrogatório, os advogados de Lula quiseram conhecer os motivos que levaram José Afonso a entrar para a política e também perguntaram sobre o nome escolhido por ele para participar das eleições: Afonso, Zelador do Triplex. Neste momento, a testemunha perdeu a calma:

José Afonso: Você não sabe o que que é uma pessoa tá desempregada, passando por uma dificuldade terrível, entendeu?  O desemprego tá altíssimo por causa de que eu fui envolvido numa situação que eu não tenho culpa nenhuma. Eu perdi o meu emprego, eu perdi a minha moradia, aí você vem querer me acusar, falar alguma coisa contra mim? O que você faria nessa situação, como você sustentaria sua família?
Advogado: Não seu José Afonso, eu não estou acusando o senhor.
José Afonso: Você nunca passou por isso, quem é você para falar alguma coisa contra mim? Posso falar o que vocês são? Vocês são um bando de lixo! Lixo!

O juiz Sérgio Moro desligou o microfone da testemunha e interferiu: “Seu José Afonso, por gentileza, vamos se acalmar aqui. Não é o momento de ofender ninguém, eu peço parao senhor se acalmar, certo?”


No final da audiência, o juiz pediu desculpas a José Afonso: “

8 comentários:

sempre mais disse...

O sr José não pertence a ZELITE.

Mr. Lincoln disse...

Zelador? Grande personalidade...! Testemunha altamente confiável...Mas enfim, tudo pelo Golpe.

Anônimo disse...

ZELADOR QUE FEZ DA LAVA JATO SEU TRAMPOLIM ACUSA LULA:

Chamado a depor na ação contra o ex-presidente Lula, o antigo zelador do edifício Solaris, em Guarujá, José Afonso Pinheiro, chamou os defensores do petista de "um bando de lixo" nesta sexta (16); "Posso falar o que vocês são? Vocês são um bando de lixo, lixo. Isso que vocês são. O que vocês estão fazendo com nosso país", afirmou ele, antes de ser interrompido pelo juiz Sergio Moro; Pinheiro foi zelador do edifício onde fica o tríplex que o Ministério Público diz que seria destinado a Lula pela empreiteira OAS; o zelador foi candidato a vereador em Santos pelo PP neste ano, com o nome de urna "Afonso zelador do tríplex".

16 DE DEZEMBRO DE 2016

247 - Chamado a depor na ação contra o ex-presidente Lula, o antigo zelador do edifício Solaris, em Guarujá, José Afonso Pinheiro, chamou os defensores do petista de "um bando de lixo" nesta sexta (16).

"Posso falar o que vocês são? Vocês são um bando de lixo, lixo. Isso que vocês são. O que vocês estão fazendo com nosso país", afirmou, antes de ser interrompido pelo juiz Sergio Moro.

Pinheiro foi zelador do edifício onde fica o tríplex que o Ministério Público diz que seria destinado a Lula pela empreiteira OAS.

Ele depôs como testemunha de acusação contra o petista e disse que o ex-presidente visitou o apartamento duas vezes com a ex-primeira-dama Marisa Letícia.

O zelador foi candidato a vereador em Santos pelo PP neste ano, com o nome de urna "Afonso zelador do tríplex".

Para os advogados de Lula, porém, isso compromete a isenção da testemunha, que teria interesse nos fatos apurados na ação.

O advogado Cristiano Zanin Martins fez perguntas sobre a carreira política de Pinheiro, como por que resolveu ser candidato e se usava a Lava Jato como tema de campanha. (...)

ESSE é outro vagal que quis de promover nas costas do lula, foi candidato a vereador pelo PP e se ferrou, tá magoadinho o trouxa, até as pedras sabem que ele foi usado, depois levou um pé na bun.....

Anônimo disse...

O zelador malandro e suspeito filiado ao tucanato kkkkkk...
baixa testemunha kkkkkk... até o juizeco filho da puta nao leva ele a serio

Anônimo disse...

Este homem não é' testemunha,ele é' vítima mesmo!!!!!

Anônimo disse...

Moro é denunciado à OAB por permitir xingamentos à defesa de Lula:

18/12/2016

Jornal GGN - A defesa do ex-presidente Lula vai levar à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) o embate travado com o juiz Sergio Moro durante a audiência do caso triplex que ouviu o testemunho de José Afonso Pinheiro, ex-zelador do Condomínio Solaris. A Lava Jato afirma que Lula tem um apartamento no Guarujá pago pela OAS como uma forma de propina disfarçada.

Na audiência, o ex-zelador estava exaltado e se dizia prejudicado pela crise econômica criada pelo governo do PT. Ele disse que se viu obrigado a entrar para a política e concorrer a vereador em Santos após ter sido demitido do Condomínio Solaris. Ele se sentiu intimidado pela tentativa do advogado Cristiano Zanin de demonstrar que a testemunha tirava vantagem política do caso triplex, e reagiu xingando a defesa e o PT de "um bando de lixo".

Moro pediu calma e objetividade nas respostas de Pinheiro, mas durante a audiência acabou sendo conivente com os ataques da testemunha, impedindo que Zanin fizesse mais perguntas sobre a posição política do ex-zelador. Ao final, Moro também pediu desculpas pela linha "ofensiva" que a defesa de Lula teria adotado. Sobre o "bando de lixo", porém, Moro disse que se tratou de "um pouco de excesso" da testemunha.

Quando o áudio da audiência foi encerrado, Moro ainda ironizou a defesa de Lula. "Vamos ver se não vai sofrer queixa-crime, ação de indenização, a testemunha, né, por parte da defesa."

Zanin, segundo relatos da jornalista Mônica Bergamo, respondeu: "Quando as pessoas praticam atos ilícitos elas respondem por seus atos. Eu acho que é isso o que diz a lei."

Moro perguntou se a defesa vai entrar com queixa-crime contra a testemunha, e Zanin replicou: "O senhor está advogando para a testemunha?"

O juiz seguiu: "Não sei, a defesa entra [com ação] contra todo mundo, com queixa-crime, indenização". Zanin rebateu: "Eu acho que ninguém está acima da lei. Da mesma forma como as pessoas estão sujeitas a determinadas ações, as autoridades também devem estar".

"Tá bom, doutor. Uma linha de advocacia muito boa", finalizou Moro, ao que Zanin respondeu: "Faço o registro de Vossa Excelência e recebo como um elogio."

Em nota à imprensa, Zanin disse que um "juiz imparcial jamais teria ouvido José Pinheiro como testemunha porque, como filiado a partido político e candidato a vereador em Santos, ele fez campanha usando dos fatos em discussão no processo."

Além disso, "diante de perguntas objetivas e feitas em tom cordial", Pinheiro respondeu "com insultos a Lula e a mim como seu advogado, ao mesmo tempo em que fazia declarações de cunho subjetivo e sem qualquer valor jurídico", e Moro permitiu todas essas situações.

"O mais grave ainda é que o juiz do caso, além de pedir “desculpas” à testemunha após ela agir dessa forma desrespeitosa, ainda lançou a mim descabidas provocações após o áudio da audiência ser desligado. O assunto e as provas correspondentes serão encaminhados à OAB para as providências cabíveis."

Anônimo disse...

"Nada mais justo que usar o triplex na eleição", diz ex-zelador que xingou defesa de Lula:

18/12/2016

Jornal GGN - O ex-zelador do Condomínio Solaris José Afonso Pinheiro admitiu o ao juiz Sergio Moro que usava os boatos de que Lula era o dono de um apartamento triplex - que a Lava Jato afirma ter sido pagamento de propina da OAS - para tentar ganhar a eleição para vereador em Santos, em outubro passado.

Pinheiro foi demitido do Condomínio em abril de 2016, quando o caso envolvendo o ex-presidente da República passou para as mãos da Lava Jato. Exaltado por conta da "crise" e se dizendo prejudicado pelo escândalo, o ex-zelador se exaltou com a defesa de Lula quando passou a ser questionado sobre como entrou para a política. Ele foi convidado a se filiar ao PP e adotou em sua campanha o slogan "Afonso do Triplex".(...)

O advogado Cristiano Zanin Martins retomou o interrogatório, tentando produzir provas de que Pinheiro não é uma testemunha que tenha compromisso com a verdade, uma vez que tem interesse em explorar politicamente o caso envolvendo Lula.

Quando Zanin perguntou se nas conversas com o PP, já teria ficado acertado que o triplex seria citado na campanha, Pinheiro respondeu. "Nada mais justo. Eu era o afetado, eu que fui prejudicado. Nada mais justo que usar o triplex como outros candidatos usam outro nome qualquer. Nada mais justo que as pessoas saberem que eu era o zelador do triplex."

Zanin tentou obter mais detalhes sobre atuação política de Pinheiro, mas Moro interrompeu a audiência e ameaçou indeferir as perguntas: "Tá uma linha um pouco ofensiva mesmo e acho que a testemunha já respondeu. Qual a relevância disso?", indagou. O advogado de Lula não quis explicar qual a estratégia da defesa e reafirmou seu direito de deixar as perguntas registradas.

Moro impediu que o ex-zelador respondesse as seguintes perguntas: quem apoiou para o cargo de prefeito de Santos em 2016; na campanha, fez referências ou discursos citando Lula; participava de coligações políticas de oposição ao PT?

O juiz da Lava Jato disse que, de seu ponto de vista, a defesa de Lula estava "sugerindo que a testemunha está mentindo em juízo por causa da campanha eleitoral. É ofensivo!"

Mais à frente, Pinheiro disse que Marisa Letícia visitou o triplex no Guarujá se comportando como se fosse proprietária, e não apenas interessada no imóvel. "Eu tenho mais de 20 anos de experiência como zelador e você percebe quando a pessoa se apresenta como proprietária ou alugante. Eu não sou ignorante."

Zanin rebateu: "Você viu documento que prova que Lula era dono?"

O procurador da Lava Jato tentou impedir a resposta: "Ele já disse que [Marisa] se comportava como dona. Essa pergunta era irrelevante!"

Moro permitiu a resposta, e Pinheiro admiti: "Não, não vi documento."

A testemunha também admitiu que corretores "falavam verbalmente, sem documentos", que Lula era dono do apartamento 164-A para tentar alavancar as vendas no Condomínio. "Não me deram [explicações] e eu nunca perguntei [por que faziam isso], nunca me interessei por esses detalhes", disse o ex-zelador.

Em outra situação, o procurador também quis impedir que a testemunha respondesse que recebeu orientação para não dizer que Lula era dono do triplex, pois estava em nome da OAS. (...)

Quando a audiência estava encerrada, foi possível ouvir uma voz questionar Moro se ele também não lamentava que a defesa de Lula tenha sido desrespeitada durante a oitiva, ao que o juiz respondeu que não, porque o advogado escolheu adotar uma linha ofensiva. Para Moro, inclusive, chamar a defesa de "lixo" foi apenas "um pouco de excesso da testemunha".

Anônimo disse...

Quem é esse chato que fica aqui postando textos extensos que ninguém está interessado em ler, onde deveria haver comentários de poucas linhas? Ainda mais defendendo o lixo do PT e o porco do luladrão! Meu filho, que escrever tratados defendendo a ORCRIM do PT, tenha o seu próprio blog e não veja encher o saco aqui!