terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Tecon de Rio Grande receberá em janeiro seus três guindastes chineses de US$ 40 milhões

Chegarão no mês que vem ao porto de Rio Grande os três enormes guindastes que o Terminal de Contêineres, Tecom, encomendou ao preço de US$ 40 milhões. Eles foram construídos na China.

O Tecon de Rio Grande é controlado pela Wilsobn Sons.

3 comentários:

Anônimo disse...

Por acaso a China não cobra impostos? Por acaso inexistem indústrias capazes de produzir guindastes no Brasil, evidentemente sem a carga tributária atual? Por acaso os empregados chineses não recebem salário?
Os brasileiros não receberiam salários? Não circularia por aqui o dinheiro dos empregados? Não retornaria (?) aos brasileiros o dinheiro dos impostos, se menores do que os atuais? VIVA O BRASIL!!!!!!

Anônimo disse...


Aqui o que importa não é o preço ou a origem, mas sim o quanto vão embolsar na operação.

Anônimo disse...

O TECON de Rio Grande, depois de privatizado, tem sido um modelo de gestão eficiente e de alta produtividade, destacado em todo o Brasil. Para continuar assim, precisa de máquinas de última geração como estes guindastes fabricados na China. Eles não são fabricados em nosso País.