sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Novo presidente da Trensurb nomeia como assessor o ex-diretor e ex-presidente da CUT, Francisco Vicente

O novo presidente da estatal federal gaúcha Trensurb, Francisco Horbe, indicado pelo PTB e com nome aceito pelo presidente Michel Temer, acaba de nomear como seu assessor o ex-presidente da CUT, Francisco Jorge Vicente.

Francisco Vicente foi até a semana passada o  poderoso diretor de Administração e Finanças.

Se não tivesse sido nomeado por Horbe, teria que voltar para a função e para o salário de simples operador de trem.

Até a semana passada, enquanto aboletava-se na diretoria da Trensurb, o sindicalista fazia campanha aberta contra o governo que o mantinha no cargo e o nomeou agora. Ele carregava o adesivo "Fora Temer" no seu carro, conforme demonstrou o editor. O carro usava a garagem da diretoria da Trensurb.


21 comentários:

Anônimo disse...

Temer pede à Globo para não cair:

A canoa já virou e só a Globo não notou

16/12/2016 - Conversa Afiada

No Poder 360, por Fernando Rodrigues:

Cada vez com menos poder político, o presidente Michel Temer se mexeu nos últimos 2 dias. Procurou quem ele acredita que pode ajudá-lo a pacificar as relações entre os Três Poderes. Nos bastidores, operadores da política já projetam cenários de uma possível queda do peemedebista.

Na 4ª feira (14.dez), o presidente jantou com João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo, no Palácio do Jaburu. A conversa foi franca. Michel Temer falou o que considerava fora do tom no noticiário da maior emissora de TV do país.

(...) O Planalto acha exagerado o tom do noticiário da emissora. “Eles noticiam caixa 2 como se fosse homicídio”, foi uma frase ouvida pelo Poder360 de um alto integrante do governo analisando o tom dos relatos sobre a Lava Janto nos telejornais da Globo.

Anônimo disse...

Malafaia, serrista, vai para o Inferno (com ele)?

Miro lava a sujeira na companhia de Timóteo​

16/12/2016 - Conversa Afaida

Quem beija? Judas? O amigo navegante se lembra do papel decisivo do Silas Malafaia na campanha (um desastre ferroviário, diria o Mino Carta) do Padim Pade Cerra, à Presidência contra a Dilma.

Malafaia foi a ligação de Cerra com Deus, sem intermediários (outro que opera no wi-fi de Deus é o Dallagnol...).

Diziam até que, se eleito, Cerra concederia a Malafaia uma rede nacional de televisão.

Puro boato.

O que não é boato é o que o Blog do Miro publicou:

O "pastor" Silas Malafaia, famoso por explorar a religiosidade popular e por suas pregações de ódio, pode estar a caminho do inferno - ou, ao menos, da cadeia! Segundo o site G1, da Globo, "o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo foi alvo de condução coercitiva para prestar esclarecimentos sobre a suspeita de lavagem de dinheiro" na manhã desta sexta-feira (16). Ele é acusado de integrar uma milionário esquema de corrupção na cobrança de royalties na mineração.

A operação da Polícia Federal foi batizada com um nome bem sugestivo: Timóteo. É uma referência a uma passagem da Bíblia: "Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos".

A ação contra a máfia do minério resultou em prisões e buscas em 11 estados. No Pará, ela atingiu outro nome famoso: o do filho do governador tucano Simão Jatene. Ainda de acordo com a PF, "a suposta organização criminosa agia junto a prefeituras para obter parte dos 65% da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) repassada aos municípios. Em 2015, o CFEM acumulou quase R$ 1,6 bilhão... Segundo investigações da Operação Timóteo, um diretor do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) oferecia informações privilegiadas sobre dívidas de royalties a dois escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria", relata o G1.

O site ainda dá detalhes de como funcionava o esquema:

*****

As investigações da Operação Timóteo apontam que a suposta organização criminosa era dividida em, pelo menos, quatro grandes núcleos:

- o núcleo captador, formado por um diretor do DNPM e pela mulher dele, que, segundo a PF, prospectavam prefeitos interessados em ingressar no esquema;

- o núcleo operacional, composto por escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria registrada no nome da esposa do diretor do DNPM que comandava o esquema de corrupção. Esse núcleo, afirma a PF, repassava valores indevidos a agentes públicos;

- o núcleo político, formado por políticos e servidores públicos responsáveis pela contratação dos escritórios de advocacia integrantes do esquema;

- o núcleo colaborador, que, conforme os policiais, era responsável por auxiliar na ocultação e dissimulação do dinheiro desviado. Entre os integrantes desse núcleo está uma liderança religiosa que recebeu dinheiro do principal escritório de advocacia responsável pelo esquema. A PF apura se esse religioso emprestou contas bancárias da instituição que ele comanda para ocultar a origem ilícita do dinheiro.

Anônimo disse...

E ........... nós pobres mortais, alguns desempregados outros, ainda, empregados, na iniciativa privada?

Anônimo disse...

Deltan fraudou assinaturas no projeto das 10 medidas anticorrupção?

16 dezembro 2016 - Blog do esmael

O presidente da Câmara Rodrigo Botafogo Maia (DEM-RJ) acredita que o procurador da República Deltan Dallagnol, da Lava Jato, fez “cabritagem” na coleta de 2 milhões de assinaturas para validar o projeto de iniciativa das 10 medidas anticorrupção.

Botafogo — apelido de Maia revelado em delação da Odebrecht — quer acionar os TREs para checar a veracidade das assinaturas, bem como os números de títulos de eleitor daqueles que subscreveram a iniciativa popular.
A bronca de Maia, o Botafogo, é com a liminar do ministro Luiz Fiat Fux que mandou o Senado devolver o pacote anticorrupção à Câmara. O magistrado não gostou de os deputados modificarem o texto da iniciativa popular. No entanto, a lei da ficha limpa, aprovada em 2010, também sofrera alterações no Congresso Nacional.
O presidente da Câmara ouviu o ministro Gilmar Mendes, do STF, que na audiência pública no Senado sobre o abuso de autoridade desqualificou as assinaturas coletadas por Deltan afirmando que assinaturas de iniciativas populares podem ser facilmente coletadas com a ajudado sindicato dos camelôs das grandes cidades.

Em 2007, a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) recorreu aos camelôs para obter 1 milhão de assinaturas pelo fim da CMPF, ou seja, contra o financiamento da SUS (o dinheiro do imposto do cheque bancava a saúde pública).

Pelas histórias que chegaram ao Blog do Esmael, se houver uma recontagem, possivelmente o projeto retornará ao procurador para que retome dentro da legalidade a coleta de boas subscrições.

A campanha pelas 10 medidas anticorrupção foi concebida pela agência de propaganda OpusMúltipla, de Curitiba, segundo denúncia do senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Carlos Mota disse...

Francisco Horbe não é do PTB???
Quer partido mais mixuruca e puxa saco de petralhas do que este PTB de merda????
Está explicado.
É tudo farinha do mesmo saco e paredão é o melhor lugar para colocar esta vagabundagem politica.
PRIVATIZAÇÃO DO TRENSURB JÁ!!!!!!

Anônimo disse...

Tudo farinha do mesmo saco, só tem um jeito de resolver isso, é ir no congresso e estapear aquele bando de picaretas.

Anônimo disse...

Não entendo qual é o poder, a magia, que mantém petistas no poder. Qual é o medo??? Ficamos com o direito de pensar o pior do pior.

Anônimo disse...

Como é sustentam estes expoentes da ratatulha, do rebotalho, da escória da espécia humana, esta petralhada safada?

Anônimo disse...

E daí? O Bananão já acabou faz tempo. Enquanto existirem partidos como PTB, PDT, PT,PMDB, PSDB... enfim, toda esses antros de salafrários, o Brasil não poderá ser refundado.
Somente com uma eficiente desratização poderemos refundar o Brasil.

Anônimo disse...

O que existe é a republiqueta dos barnabés Unidos, cujo objetivo é se dar bem sem a lei que pune abusos de autoridades... O povo é apenas um bando de idiotas a serem explorados

Sergio S disse...

Os partidos deveriam aprender e fazer como o PT. Quem não é petista não ocupa chefias e qualquer cargo de direção.

Anônimo disse...

Não falei que os sindicatos tomaram der assalto o Trensurb?
Joel

Antonio Sanches disse...

Funcionários da trensurb não tem nada a ver com esse bando de safados, que tu queres com a privatização, entregar a trensurb pro Biazus, metrô é transporte de massa, tem sua função social portanto não a privatização da TRENSURB.

Anônimo disse...

Sanches, eu sei que és operador de trem, atividade muito nobre na Trensurb, assim como o pessoal da manutenção e estações, que respeitamos. O que nos deixa indignados, são alguns privilegiados, do prédio administrativo, que mamam nas tetas da Trensurb, há muitos anos, e só fazem e fizeram merda. É uma minoria, cerca de 60 pessoas, que tem salários que variam de 15 a 30 mil reais e que são responsáveis pela atual situação de empresa. E o que desanima qualquer um, é que o atual presidente, que prometeu grandes mudanças, se juntou a turma dos petistas e não modificou nada e não modificará nada. Não só a teu setor, como as estações, estão precisando de empregados e a área meio, onde estão esses picaretas, esta cheia de vagabundos incompetentes, que são esses 60. Esse grupelho só pensa em conservar suas mordomias e putarias, e a empresa que se exploda.

Anônimo disse...

Sanches, outro dado importante, que deves saber, e que o teu trabalho não permite, é que existe um a relação promíscua entre alguns gestores e as empresas privadas, como Odebrecht, Alstom, CAF, e todas as terceirizadas que trabalham na Trensurb, alem das empresas que vendem software para a empresa. Nas delações da Odebrecht, aparecerão alguns destes gestores picaretas, como apareceu o Sr. Nazur, ex-assessor do Deputado Marco Maia e que hoje assessora o presidente da Trensurb Francisco Horbe.

Anônimo disse...

Sanches te darei alguns exemplos de administração irresponsável que comanda a Trensurb.
Com és operador de trens, sabes muito bem que a Trensurb não estava preparada e não tem estrutura operacional para ter 40 trens. Não tem espaço, nem no pátio de manutenção e nem no pátio de operação, alem disso sabemos que não tinha necessidade nenhuma de comprar 15 trens novos, mas o negócio era satisfazer a ganância da Alstom e CAF.
Quanto às obras de expansão, sabemos que as estações não precisavam ser construídas com toda aquela imponência, mas tinham que satisfazer a ganância da Odebrecht.
Quanto às terceirizadas que trabalham na empresa, não existe fiscalização condizente e essa prática irresponsável traz prejuízos a Trensurb.
Quanto a compra desnecessária de software, como Dynamics AX, BI, aconteceu em virtude de decisões irresponsáveis da Direção, que pela ignorância na área eram facilmente ludibriados pelas empresas proprietárias destes sistemas.
Portanto a nossa discordância quanto a Direção anterior e a atual é que eles não se preocupam com as finanças da empresa e pouco importa o que esta acontecendo.
Ficamos indignados, não com os 1084 empregados, mas com apenas um grupelho de 60 incompetentes que, infelizmente, ditam as regras e o restante dos trabalhadores, que carregam o piano, ficam a mercê deste bando de picaretas.
Está na hora da maioria dos empregados se indignarem e não adianta contar com o sindicato, pois são pelegos.

Anônimo disse...


Não adianta chorar o cara tem o rabo deles preso, se ficar desempregado vai abrir o bico, então é melhor ter o inimigo por perto. Além do mais o adesivo não está revelando nenhuma novidade, o sem pescoço, agora também está sem apoio, enrolado em todas as delações da Odevrecht que foram reveladas. O FHC sabia o que estava falando, quando por descuido deixou escapar que o Temer não terminaria o seu mandato. É só um questão de tempo.

Anônimo disse...

Este presidente da Trensurb é fraco, muito fraco, sem dúvida ganhará o trofeú do presidente mais fraco e incompetente que a empresa já teve. No passado os presidentes que assumiam tinham o hábito de exonerar todo mundo e posteriormente nomeavam aos cargos as pessoas que tinham o perfil mais adequado para o exercício desta ou daquela função. Este senhor se acercando dos antigos diretores, todos do PT para ocuparem cargos totalmente desnecessários, revela a sua incompetência em tomar suas próprias decisões.
Com este nível de assessores não enfrentará os graves problemas que a empresa possui e constitui-se num forte indicativo do objetivo a ser alcançado, de tornar a empresa inviável forçando a sua privatização.
Vá em frente senhor presidente seu "curriculum vitae" terá uma mancha que nem solvente químico conseguirá limpar.

Luiz Inácio disse...

Quem transporta massas é a Paviolli; trensurb transporta pessoas.
Mas este negócio de massas a gente sabe bem quem é que bota nas cabeças ocas.

Anônimo disse...

Sanches, o que está acontecendo, hoje, na Trensurb.
Existe, 131 cargos para serem escolhidos entre indicados por partidos, mas o que está interessando a esta turma de safados, são os de função gratificada que o valor varia entre 10 a 20 mil reais, em número de 58 vagas.
Depois que Francisco Horbe assumiu não acontece outra coisa se não brigar por esta grana, a empresa que se exploda.
Vale botar um sainha curtinha, puxar o saco do Horbe e entregar a alma ao diabo.
Se são competentes ou não, não interessa, o negócio e a grana.
Enquanto isso a turma da operação não ganha nem a metade do menor valor do FG.
É uma direção desmoralizada, sem ética, dirigida por um presidente mentiroso e covarde.

Anônimo disse...

O mais grave e o Sindicato dos Engenheiros sendo manipulado por um dirigente, utilizando o nome SENGE para proveito próprio (gerente) e conseguir cargos para os amigos na Diretoria de Operacoes. Foram realizado contatos com PSDB, PTB e agora com PRB para conquistarem cargos.