terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Marchezan Jr ataca Fortunati em juízo para cancelar cobrança antecipada do IPTU

O interventor no PSDB em Porto Alegre, Jorge Celso Gobbi, e o vereador eleito Ramiro Rosário ajuizaram ação popular para impedir o pagamento antecipado do IPTU. Eles obedecem ordens do prefeito eleito Marchezan Júnior, interventor federal no PSDB do RS. Para os tucanos, a Prefeitura de Porto Alegre viola a Lei de Responsabilidade Fiscal, considerando que este é o último ano da atual gestão.

O prefeito José Fortunati teve aval antecipado da Câmara e do TCE, baseado em lei existente.

O IPTU já estásendo pago.

Com o dinheiro antecipado, a refeitura irá começar a pagar o 13º salário dos servidores municipais nesta terça-feira (20) e irá concluir na próxima sexta (23). A previsão é que na terça seja depositada uma parcela de R$ 4,7 mil líquidos, o que quitará os vencimentos de 18.074 matrículas (58% do total). Quem tem valores acima disso a receber (12.886), deverá ter o complemento disponível na próxima sexta-feira.

14 comentários:

Anônimo disse...

Marchy está certo, querem que o cidadão banque os funcionalismo petralha.

Mordaz disse...

Marchezan quer entrar com o pé esquerdo com o funcionalismo.

Anônimo disse...

Eu só não paguei o meu IPTU ainda porque a Prefeitura complica! Estou no litoral e não tenho o número de matrícula do imóvel.
Mas qual é o problema em pagar o IPTU apenas com o CPF do contribuinte?
È tão difícil assim?
O mesmo vale para o IPVA, ainda não fiz o paguei porque uma das taxas só vai estar disponível para pagamento no dia 26!
Só por esses fatos já dá pra perceber porque estamos nessa crise toda!

Anônimo disse...

Marchezan foi eleito prefeito e assumirá em 01/01/17.

Ele não é prefeito ainda. Quem está no cargo é o Fortunati, e quer queira quer não queira, falta ao Marchezan legitimidade para interferir na decisão do atual prefeito.

Marchezan será mais um desastre para Porto Alegre. Está mostrando insanidade, achando que pode tudo.

lucia maria disse...

Mas o prefeito não planejou o uso dos seus recursos?
Precisa das receitas do ano seguinte?
Imagina como estarão as contas,não nega que apoiava incondicionalmente a Dilma.

Anônimo disse...

Elegeram um pirotecnista...

Luiz Vargas disse...

Fariam melhor os subalternos do coroné interventor se ao invés de pedir o auxílio da justiça, tão criticada pelo coroné interventor, que pedissem a ajuda do generalíssimo Aécio, comandante supremo das hostes intervencionistas.

NEWTON disse...

Que ridículo Marchezan, se o Fortunati não pagar o 13º a conta cairá no teu colo, ou se isso acontecer, vais levar essa dívida só no papo, empurrando com a barriga 2017 a dentro?

Anônimo disse...

O problema de caixa de prefeitura é problema EXCLUSIVO do prefeito.
Não consultaram nenhum servidor público na hora de gastar em propaganda e festas ridículas como carnaval ,bailes, e queimas de fogos...

felipeturtle disse...

Bah, tu eh tão gênio que esqueceu que todo servidor eh concursado. Parabéns.

Felipe de Amorim Carvalho disse...

Entra no site.com CPF do proprietário ,número do endereço e complemento do prédio tu descobre a matrícula e consegue pagar. Fiz isso essa semana.

Anônimo disse...

Tá proibido entrar na justiça?

Anônimo disse...

Não entendi bem o que Marchezan quer, se Fortunati não pagar ele terá dinheiro em caixa com o valor arrecadado do IPTU e será obrigado a honrar o pagamento do 13º por decisão judicial.

Diferente de Sartori que pegou o estado endividado de Tarso. Com o recebimento do IPTU, a prefeitura não ficará com muitas dividas. Certamente alguns poucos fornecedores atrasado. Marchezan pode começar a enxugar as secretarias e Cargos em Comissões, privatizar a Carris. Cortar as gratificações de marajás dos fiscais da SMF e PGM. Vai sobrar dinheiro em caixa. Chegou a hora de ver aquele candidato indignado com as coisas em ação.

Anônimo disse...

Ué, é correto usar dinheiro do próximo exercicio para cumprir uma obrigação do ano em curso?Será que isso não é usar de esperteza? É por essas e outras que o Brasil está onde está, idem Rio de Janeiro e o RS.