sábado, 20 de dezembro de 2014

Lobby do Friboi não conseguiu convencer o Congresso a transferir fiscalização de frigoríficos para órbita federal

Ao lado, demonstração de como o dinheiro do Friboi ajudou a eleger a psidente, 12 senadores, 18 governadores e 166 deputados federais. Só o PT levou R$ 122,2 milhões para sua campanha eleitoral. No total, a empresa dooyu R$ 391,8 milhões. São cifras escandalosamente altas. CLIQUE em cima da imagem para ver melhor. A arte é da "Folha de S. Paulo". 


Ao contrário do que informou reportagem da "Folha de S. Paulo" em matéria dos repórteres Natuza Nery, Dimmi Amora e Ranier Bragon, o Congresso  não aprovou nesta quarta-feira (17) uma medida que mudava a fiscalização de todos os frigoríficos do país, resultado de uma emenda apresentada por um senador do PMDB e defendida por representantes do grupo JBS nos corredores do Congresso.

. A emenda acabaria com a fiscalização sanitária em Estados e municípios, tornando a questão de competência exclusiva do Ministério da Agricultura.

. Empresas menores, que vendem carne apenas dentro dos Estados em que estão instaladas, passariam a ser fiscalizadas pelo governo federal, e não mais por prefeituras e governos estaduais.

. Maior financiador da campanha eleitoral deste ano, o gigante do setor de carnes mobilizou aliados no Congresso para passar a mudança na legislação, que pode criar vantagens para seus negócios e dificuldades para concorrentes.

. A emenda foi inserida pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) numa medida provisória do governo que tratava originalmente apenas de redução de impostos e teve vários outros assuntos incorporados ao seu texto por sugestão dos congressistas.

. A medida dividiu a bancada ruralista, mas não foi aprovada.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

A interminável promessa do metrô poderá ter mais quatro anos de promessas

Depois de passar os quatro anos do seu mandato anunciando apoio ao metrô de Porto Alegre, o governo Dilma Roussef poderá levar mais quatro para discutir se a linha prevista irá ou não até a Fiergs.

. E la nave va.

Quem comprar no shopping Total poderá levar cartão de débito como prêmio

O diretor do shopping Total, Eduardo Oltramari, disse ontem ao editor que foi bem recebida pelos clientes a decisão do empreendedor de trocar prêmios como carro e apartamentos por cartões de débito, tudo como prêmios de Natal. Os consumidores preferem usar o cartão para compras e até trocas.

. No dia 29, o Total resolveu sortear R$ 100 mil em cartões de débito.

Há mais gaúcho nas listas de políticos envolvidos no Petrolão

Na Câmara, no Senado e no Planalto, é tido como certo que a lista publicada ontem pelo jornal "O Estado de S. Paulo", não é conclusiva.

. Nela estão citados apenas 28 dos 35 nomes citados por Paulo Costa.

. Ainda faltam outras listas, inclusive do doleiro Youssef.

. Há mais gaúcho no ranking.

Grandes Partidos repartem comando da Assembléia do RS para os próximos quatro anos

Os quatro grandes decidiram ontem com quem ficará a presidência da Assembléia do RS em cada um dos próximos quatro anos:

Edson Brum, PMDB
Silvana Covatti, PP
Edgar Pretto, PT
Marlon Santos, PDT

Fortunati quer alvarás 400% mais caros em Porto Alegre

A medida meramente arrecadatória, também prevê validade de apenas um ano para os alvarás, ao contrário dos três atuais, o que elevará a burocracia e a arrecadação. 

Já está na Câmara de Porto Alegre o projeto do prefeito José Fortunati que aumenta em 400% o valor dos alvarás. A prefeitura quer elevar sua arrecadação atual de R$ 9 milhões para R$ 45 milhões.

. O projeto irá a voto na segunda-feira.

Verão começa amanhã no Brasil

O verão começa amanhã, domingo.

Movimento de carros na freeway será forte no final de semana, mas sem congestionamentos

Pelo menos 70 mil veículos devem pegar a freeway em direção ao Litoral no final de semana que antecede o Natal. Até às 23h desta sexta-feira, mais de 27 mil já tinham passado pela via em direção às praias gaúchas e catarinenses, conforme a Concepa.

. O sábado amanheceu com céu azul, sol forte e animador em Porto Alegre. As 8h37min, o movimento era bastante tranquilo na estrada. 


Embora intenso, o número é pouco superior ao de um final de semana comum (no último, cerca de 45 mil pegaram a estrada).

CLIQUE AQUI para acompanhar o movimento na freeway, km1, saída de Porto Alegre. 

Istoé mostra que o natal para esses senhores será bem diferente

Como a proximidade das festas de fim de ano e o longo período de cárcere têm levado alguns executivos de empreiteiras a entrar em depressão. Quatro deles já admitem a delação premiada em troca da liberdade.

A reportagem é da revsita Istoé deste sábado, assinada por Mário Simas Filho. A ilustração ao lado é da revista.Leia tudo. Vale a pena.

Há menos de um ano Eduardo Leite, vice-presidente da Camargo Corrêa, realizou o antigo desejo de comprar um apartamento na Vila Nova Conceição, um dos endereços mais sofisticados de São Paulo. Desde então, ele e a mulher vinham planejando inaugurar a nova residência na noite de Natal, quando o imóvel, avaliado em R$ 5,5 milhões, seria oficialmente apresentado a toda família. Ao longo de 2014 o apartamento veio sendo cuidadosamente decorado e a ideia era que a família se reunisse para celebrar o Natal e ao mesmo tempo promover uma espécie de comemoração ao sucesso obtido pelo jovem trainee que entrou na construtora em 1994 e se tornou o executivo titular de um dos mais cobiçados cargos numa das maiores empreiteiras do País. Na terça-feira 16, Leite soube oficialmente que as festas de fim de ano não serão como planejadas. Acusado de ser um dos corruptores no escândalo da Petrobras, ele passará as noites de Natal e de Réveillon sobre o colchonete instalado na fria cela de seis metros quadrados que divide com outros três presos pela Operação Lava Jato, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

. O trio mais importante é o seguinte:
]
RICARDO PESSOA (esquerda) - Diretor da UTC, tinha planos de passar o Réveillon em Nova York. Na carceragem da PF, segundo amigos, está “perto de explodir”
EDUARDO LEITE (centro) - Vice-presidente da Camargo Corrêa, queria aproveitar a noite de Natal para receber a família no novo apartamento. Com a permanência na cadeia tem dito aos outros presos que fará delação premiada
JOSÉ ADELMÁRIO PINHEIRO FILHO (direita) Presidente da OAS, planejava passar o Natal na Europa.

. Há mais.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 


Fábio Branco, o primeiro deputado estadual a assumir a Sedai

Fábio Branco, PMDB, ex-prefeito de Rio Grande, assumirá a Sedai. Nunca, antes, um deputado estadual assumiu o cargo.

. Ele é de uma família de políticos. O pai e o primo já foram prefeitos da cidade.

. Fábio Branco elegeu-se com grande votação, depois de ter ajudado a consolidar o Pólo Naval de Rio Grande.

Apenas um estadual do PMDB vai para o novo secretariado estadual

Contrariando todas as expectativas, o governador José Ivo Sartori convidou apenas um deputado estadual para o secretariado.

. Com sua ida para o secretariado, Maria Helena Sartori, a segunda suplente, não enfrentará o dilema de assumir ou cumprir o papel de primeira dama. Irá para a Assembléia apenas o primeiro suplente, Juvir Costella, Esteio, PMDB, que entre outras funções foi chefe de gabinete do ex-secretário e atual prefeito de Gravataí, Marco Alba.






Postal já atua como líder do governo Sartori na Assembléia

O deputado Alexandre Postal já atua como líder do governo Sartori na Assembléia. Ele será confirmado no cargo a partir do dia 1o.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Quatro verdades sobre o embargo americano a Cuba

Leandro Norlach, neste artigo que trata dos quatro mitos sobre o embargo americano sobre Cuba, diz que a excelente notícia do provável fim do embargo a Cuba está fazendo muita gente repetir equívocos graúdos sobre o assunto.

. A seguir, quatro tópicos esclarecedores:

1. A causa da miséria em Cuba é o comunismo, não tanto o embargo
Uma reportagem da BBC Brasil, publicada no UOL, diz que “o bloqueio econômico empobreceu o país” e “também ampliou o mercado negro e fez com que muitos cubanos tentassem escapar do país rumo aos Estados Unidos”. Ou seja: tudo de ruim que há na ilha é culpa dos americanos. Peraí. Não é novidade que, em qualquer país comunista, a causa do desabastecimento e do mercado negro é a falta de segurança de propriedade e a proibição do lucro. Isso fica evidente na criação de gado em Cuba. Como mostra o Duda Teixeira nesta ótima reportagem, quem tem cabeças de gado na ilha é proibido de abater os animais, pois todas as vacas são usadas para aliviar o racionamento de leite. O governo controla a quantidade de gado que cada produtor possui. Quando um animal morre, é preciso chamar um funcionário do estado para avaliar se foi abatido ou morreu de causa natural.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Sartori anuncia secretários de Cultura, Planejamento e Administração. Agora só falta um nome para Turismo.

O governador José Ivo Sartori acaba de anunciar três novos secretásrios, o que significa que falta apenas a indicação do titular da pasta de Turismo para completar a lista de 19:

Cultura, Victor Hugo, PMDB
Planejamento, Christiano Tatsch, PMDB
Administração, Eduardo Oliveira, vice-prefeito de Livramento, PSD

. O caso de Turismo exigiu atenção especial do novo governador, porque a área vem sendo maltratada por secretários inapetentes e incompetentes. O RS já possuiu secretários de altíssimo nível e que ofereceram resultados extraordinários, como Eduardo Xavier (Porto Alegre) e Mário Ramos (Caxias do Sul). No Estado, apenas uma cidade trabalha profissionalmente e com grande espírito empreendedor a área de turismo, no caso Gramado.

A bomba do Petrolão acaba de pousar no colo da presidente Dilma Roussef.

A grande notícia deste final de semana é a publicação da lista dos políticos corruptos, conforme delação do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Fernando Costa. Entre os nomes apresentados está o do ex-ministro Antonio Palocci,.

. E é aí que reside a importância da informação.

. Acontece que Paulo Costa denunciou Palocci no âmbito de malfeitorias que ele praticou, ao ser procurado pelo ex-ministro para buscar dinheiro para a campanha de Dilma, 2010. Paulinho, como o trata Lula, mandou Youssef entregar R$ 2 milhões paras Palocci. Youssef confirmou tudo.

. Como Youssef e Paulinho foram beneficiados pelo instituto da delação premiada pelo STF, presume-se que o Supremo tenha se convencido da veracidade de todas as delações.

. O caso chega, portanto, ao colo da presidente Dilma Roussef, que responderá pelo malfeito.

Clique abaixo para ver o comentário do editor, intitulado A bomba do Petrolão acaba de pousar no colo da presidente Dilma Roussef. 

Camil anuncia investimento de R$ 30 milhões em empacotadora de produtos da sua grife de alimentos

A Camil Alimentos investirá R$ 30 milhões em uma unidade fabril para produção e empacotamento de produtos prontos, em Camaquã. A operação deve iniciar em fevereiro de 2015 e abrir 40 vagas de trabalho. Na unidade, serão produzidos e empacotados produtos prontos para consumo (grãos cozidos), como feijão, lentilha, grão de bico e soja. A fábrica também industrializará arroz pré-pronto e pronto, biscoito de arroz e arroz especial.
A assinatura do protocolo de intenções ocorreu hoje pela manhã, pelo secretário de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), Mauro Knijnik, e pelos diretores da Camil, André Ziglia e Cláudio Giglio da Silva.  
Parte da fábrica será transferida de São Paulo para Camaquã, mas as linhas de biscoito de arroz, arroz pré-pronto e culinárias italiana e japonesa são novas na empresa.

PP do RS reage à inclusão de Zé Otávio na lista do Lava-Jato: "O PP do RS não tem compromisso com o erro".

A nota a seguir acaba de ser expedida pelo PP do RS e é assinada pelo presidente Celso Bernardi:

Apesar de não existir denúncia legal, o fato por si já causa uma série de questionamentos. Por essa razão, o PP/RS quer deixar claro que não tem compromisso com o erro, nem pactua com possíveis desvios de dinheiro público ou de captações ilícitas de recursos para campanhas eleitorais.
O Diretório Estadual fica na expectativa de que os progressistas citados esclareçam a existência ou não de qualquer ligação com a Operação Lava-Jato.
Reitero que o Partido Progressista Gaúcho tem compromisso com a ética, com a transparência e com a coisa pública.

MST continua ocupando e destruindo pesquisas da Fepagro no Vale do Taquari. Tarso deixa a invasão como herança maldita para Sartori.

Segue a invasão do MST na área da Fepagro Vale do Taquari, que perdura por mais de um mês. Grande parte das atividades de plantio já estão inviabilizadas. A Fepagro é a Fundação de Pesquisas Agropecuárias pertencente ao governo do RS.

. Há ordem judicial de desocupação e reintegração de posse, mas o governador Tarso Genro resolveu deixar o caso como mais uma das heranças malditas para Sartori.

. Uma grande parte dos invasores possuem emprego, terras, casas, veículos e até comércio na região, segundo depoimentos que estão em poder do editor. 

CLIQUE AQUI para examinar reportagem da RBS TV, com imagens. São 200 invasores, acostumados a invadir propriedades privadas e estatais. 

Leandro Rushel entrevista Olavo de Carvalho

Em novembro de 2014 o gaúcho Leandro Rushel, que até há pouco tempo apresentou com o editor o programa semanal de TV na Internet, Cenários,  fuioi até Richmond, EUA, para entrevistar o professor e escritor Olavo de Carvalho. A conversa tratou da situação política do país, os seus desdobramentos na economia e o cenário geopolítico global. Há conteúdo nessa conversa para anos de estudos.

CLIQUE AQUI para ver e ouvir em primeira mão. 

Campanha de Dilma em 2010 recebeu dinheiro sujo do esquema do Petrolão

DINHEIRO SUJO PARA A CAMPANHA DE DILMA - Paulo Roberto Costa contou às autoridades que, em 2010, foi procurado por Antonio Palocci, então coordenador da campanha da presidente Dilma Rousseff. Ele mandou o doleiro Alberto Youssef entregar  R$ 2 milhões para a campanha, antes do final do primeiro turno. No seu depoimento, Youssef confirmou tudo. A notícia sumiu da mídia, mas terá que ser investigada, o que significa que o caso chegará ao gabinete de Dilma e novamente ao cofre forte do PT. 

O que existe de mais grave na revelação da lista completa dos políticos corruptos, publicada hoje pelo jornal "O Estado de S. Paulo", é a confirmação do nome do ex-ministro de Lula e de Dilma no rol. Ele serviu os governos Lula e Dilma.  
Paulo Roberto Costa, no processo de delação premiada, diz às autoridades que, no fim do governo Lula, o ex-ministro Antonio Palocci o procurou para pedir 2 milhões para a nova disputa à Presidência

. A revista Veja já tinha revelado que o ex-diretor da Petrobras havia dado às autoridades o nome de mais de trinta políticos beneficiários do esquema de corrupção. A lista, àquela altura, já incluía algumas das mais altas autoridades do país e integrantes dos partidos da base de apoio do governo do PT. Ficou delineada a existência de um propinoduto cujo objetivo, ao fim e ao cabo, era manter firme a adesão dos partidos de sustentação ao governo. O esquema foi logo apelidado de “petrolão”, o irmão mais robusto mas menos conhecido do mensalão, dessa vez financiado por propinas cobradas de empresas com negócios com a Petrobras. À medida que avançava nos depoimentos, Paulo Roberto ia dando mais detalhes sobre o funcionamento do esquema e as utilidades diversas do dinheiro que dele jorrava. Era tudo tão bizarro, audacioso, inescrupuloso e surpreendente mesmo para os padrões da corrupção no mundo oficial brasileiro, que alguém comparou o esquema a um “elefante-voador” — algo pesadamente inacreditável, mas cuja silhueta estava lá bem visível nos céus de Brasília.

A reportagem de Veja, estampada na capa da edição de 10 de setembro, revelou a mais nítida imagem do bicho. Ninguém contestou as informações.

.  Paulo Roberto Costa contou às autoridades que, em 2010, foi procurado por Antonio Palocci, então coordenador da campanha da presidente Dilma Rousseff. O ex-diretor relatou ter recebido o pedido de pelo 2 milhões de reais para a campanha presidencial do PT. A conversa, segundo o ele, se deu antes do primeiro turno das eleições. Antonio Palocci conhecia bem os meandros da estatal. Como ministro da Fazenda, havia integrado seu conselho de administração. Era de casa, portanto, e como tal tinha acesso aos principais dirigentes da companhia. Aos investigadores, Paulo Roberto Costa contou que a contribuição que o ex-ministro pediu para a campanha de Dilma sairia da “cota do PP” na Petrobras.


. Quando as autoridades quiseram saber se o dinheiro chegou ao caixa de campanha de Dilma em 2010, Paulo Roberto limitou-se a dizer que acionou o doleiro Youssef para providenciar a “ajuda”. Pelo trecho da delação a que VEJA teve acesso, Paulo Roberto Costa diz não poder ter certeza de que Youssef deu o dinheiro pedido pela campanha de Dilma, mas que “aparentemente” isso ocorreu, pois Antônio Palocci não voltou a procurá-lo.

Veja diz que o mais novo amigo de Fidel é o presidente americano Barak Obama

A capa veste Obama com a imagem do Che.



A revista Veja desta semana deixou o Petrolão um pouco de lado e examina os efeitos da retomada das relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba, rompidas há mais de 50 anos. A publicação já circula em São Paulo.

. Ao anúncio de Obama, segundo Veja,  pode-se seguir o fim do embargo americano, e em breve os irmãos Castro não terão mais em que botar a culpa por seus fracassos. Mas é cedo para comemorar: a repressão contra os dissidentes continuará vigorando, e o ingresso de dólares pode fortalecer ainda mais militares que já dominam a economia cubana.

Incluído na lista de corruptos do Petrolão, Zé Otávio reage: "Não devo e não temo"

Nas Operações Rodin (Detran) e Solidária, Zé Otávio já tinha enfrentado denúncias, mas nos dois processos abertos pela Justiça Federal nada foi adiante contra ele. 
O deputado do PP do RS, Zé Otávio Germano negaou esta tarde qualquer envolvimento com o esquema de corrupção do Petrol]ão. O deputado admite que esteve duas vezes com Paulo Roberto na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, para tratar de assuntos institucionais. Nas oportunidades, o delator ocupava a diretoria de Abastecimento da estatal e o deputado presidia a Comissão de Minas e Energia da Câmara.

. O deputado reagiu através de nota:

— Afirmo categoricamente que nada sei sobre os fatos denunciados pela Operação Lava-Jato, e que por isso mesmo nada devo e nada temo.

Eis a nota que o deputado mandou ao editor:
É com muita tristeza e indignação que vejo meu nome ser citado por alguém que se vale do instrumento da delação premiada para tentar implicar-me numa caso onde não tenho absolutamente nenhum envolvimento.  Afirmo categoricamente que nada sei sobre os fatos denunciados pela Operação Lava-Jato, e que por isso mesmo nada devo e nada temo. Tive apenas dois contatos com Paulo Roberto Costa, na época em que ele foi diretor da Petrobrás, todos eles na sede da empresa, e para tratar de assuntos institucionais de interesse da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, presidida por mim na época. Aliás, coincidentemente, verifico que todos os ex-presidentes do PP que estiveram à frente da referida Comissão constam da relação dos políticos citados na matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo.