sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Moro solta Otávio Azevedo. O empreiteiro vai botar fogo na organização criminosa. Dilma entra na linha de tiro.

O mega-empreiteiro foi solto hoje. A delação premiada de Otávio Azevedo será tão devastadora para o PT e seus asseclas, quanto foi a de Ricardo Pessoa, da UTC. As revelações dele aablarão a república e serão uma verdadeira pá de cal na sepultura de Lula, do PT e do governo Dilma.

O acordo de delação premiada que garantiu a prisão domiciliar ao presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, e ao diretor Elton Negrão, não envolverá o senador e presidente do PSDB, Aécio Neves (MG).

Os executivos se comprometeram a falar sobre pedidos de doações para a campanha de 2014 da presidente Dilma Rousseff, envolvendo nomes importantes do governo do PT, como de Giles Azevedo e do ministro Edinho Silva, e ainda de obras da Copa do Mundo.

A empresa foi responsável por reformas de estádios e, no setor elétrico, pelas usinas de Belo Monte e Angra 3.

A Andrade é a empreiteira mais próxima do PT e da campanha de Dilma no ano passado.

O juiz federal Sérgio Moro suspendeu o prazo das alegações finais da defesa no processo que envolve a empreiteira Andrade Gutierrez, alvo da 14ª fase da Operação Lava Jato. O magistrado justificou sua decisão alegando a existência de um "fato relevante superveniente", ou seja, um fato que surgiu depois do processo em andamento.

RBS nega que tenha vendido suas operações de SC por R$ 700 milhões para Lirio Parisotto

Parisotto tornou-se conhecido em função de um namoro temporão, abrasivo e breve com a modelo.


O jornalista Paulo Alceu informou nesta sexta-feira em Florianópolis que o grupo RBS vendeu suas operações de Santa Catarina para o empresário gaúcho Lirio Parisotto.

Mais tarde ele voltou atrás e explicou que tratou de especulações.

Paulo Alceu, que é gaúcho e trabalhou na RBS, chegou a falar em cifras equivalentes a R$ 7OO milhões.

A RBS mandou nota para o portal Making Of, avisando que é tudo mentira. 

Alegando falta de apoio estadual, Grupo Sierra leva fábrica de 400 novos empregos para Goiás

Ao lado, o governador e o dono do grupo Sierra.


O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) esteve quinta-feira em visita ao Grupo Sierra, em Gramado. Perillo veio acertar os últimos detalhes para a implantação de uma fábrica de esquadrias em Itumbiara (GO), empreendimento que irá gerar 400 empregos diretos.

O jornalista Miron Neto passou a informação neste sábado.

Saiba mais:

 Prevista inicialmente para ser construída em Gramado, a nova planta industrial foi para o Centro Oeste em função da demora na aprovação de licenças ambientais.

Segundo o presidente do Grupo Sierra, André Tissot a nova fábrica será erguida em uma área de 500 mil metros quadrados. Tissot mostra otimismo com o novo empreendimento, destacando a boa infra estrutura da cidade goiana, que possui seis universidades, uma escola técnica, 100% de água encanada e 92% de tratamento de esgotos, além de estar no centro geográfico do país.

CLIQUE AQUI para examinar outras notícias do blog de Mirón Neto.

Direção da CEEE reafirma no TRT que quer demitir 188 trabalhadores da CEEE-D e CEEE-GT

CEEE-D é a empresa distribuidora, enquanto que CEEE-GT é a empresa geradora e transmissora de energia. CLIQUE AQUI para ler nota tirada pelo Sindicato dos Engenheiros contra as demissões. 

Nesta quinta-feira foi realizada a segunda reunião de mediação entre os sindicatos e a CEEE para tratar das demissões que a empresa pretende efetuar. A reunião foi conduzida pelo desembargador  do Tribunal Regional do Trabalho, João Pedro Silvestrin, e com a presença da representante do Ministério Público do Trabalho, Beatriz Fialho.

CLIQUE AQUI para ler a ata da audiência.

Pela CEEE estavam presentes o presidente, Paulo de Tarso Machado, junto com os diretores administrativo, Leonardo Hoff, e financeiro, Roberto Calazans. Os dirigentes alegaram a necessidade de equilíbrio econômico-financeiro da empresa e o atendimento às metas regulatórias do setor elétrico como justificativa para a demissão de 188 profissionais da companhia. Rejeitaram a proposta de melhoria ao PDI apresentada pelos sindicatos na reunião anterior, abrindo a possibilidade de negociação apenas sobre os critérios de desligamento dos empregados.

Os sindicalistas apresentaram provas de que isto não é verdade, porque desde de junho de 2015 (CLIQUE AQUI para examinar a prova) o presidente da Companhia afirmava que uma das medidas adotadas pela empresa a fim de garantir a renovação da concessão da distribuidora era o Programa de Desligamento Incentivado, cujo “alvo é um grupo de 186 funcionários tanto da CEEE-D quanto da CEEE-GT, todos de pessoal em condições de se aposentar pelas regras do INSS

A Companhia mantém sua posição em relação a demissão sumária de 188 empregados, aos quais serão pagas as verbas indenizatórias previstas no PDI vigente somadas ao abono de 12 meses de Auxilio Saúde, pagos em parcela única.

A proposta da empresa será analisada pelos sindicatos em conjunto com os seus representados, que têm até o dia 22 de fevereiro para manifestarem sua posição. Nova reunião de mediação foi agendada para o dia 1º de março, às 14h.

Dicas, dr. Paulo Rebelo, neurologista, Porto Alegre - Considerações sobre a microcefalia

Motivado por amigos do seuy Facebook, o neurologista gaúcho alinha alguns aspectos das alterações neurológicas e o Zica vírus. Nesta sexta, foi confirmado o primeiro caso de zica em Porto Alegre. O caso local é autóctone, portanto é algo ocorrido aqui mesmo.

Leia:

1. Está confirmada à relação entre a infecção e a microcefalia. 

2. A infecção pode não comprometer o tamanho do crânio, mas causar, mesmo assim lesões cerebrais, oculares e auditivas. Isto tem sido pouco comentado e é muito importante, dado que aumenta o número de portadores de sequelas. 

3. O ponto de corte deveria ter sido mantido em 33 cm. O ministério da saúde arbitrou 32 cm para o diagnóstico da microcefalia.
4. A transmissão sexual está confirmada.

5. A grande concentração do vírus na urina e saliva, provavelmente, tornam estes fluidos infectantes. Isto no Carnaval é especialmente preocupante. 

6. Neste momento, já devemos ter 4000 casos de microcefalia no Brasil. E devem aumentar muito até o meio do ano, quando teremos uma avaliação melhor da epidemia.

CLIQUE AQUI para saber mais.

Artigo, Darcisio Perondi - Impopularidade e imposto-zumbi

A presidente Dilma Rousseff, é campeã de impopularidade desde que o Brasil passou a adotar pesquisas de opinião pública. Ela começou 2016 sob o signo dos factoides, com encenações escoradas nos áulicos palacianos do marketing e da propaganda enganosa.
       
Assombrada pelo fantasma do impeachment e acossada pela crise econômico-financeira que legou a si mesma, Dilma esconde momentaneamente sua congênita arrogância e autossuficiênciapara entrar no modo humildade,  no intuito de compartilhar com a sociedade e com o poder legislativo o ônus  do fracasso por ela mesma confeccionado, a responsabilidade pela lambança que o seu governo produziu, desorganizando as contas públicas, violentando a lei de responsabilidade fiscal com as criminosas "pedaladas", envenenando o ambiente de negócios mediante o intervencionismo retrógrado e promovendo uma farra do crédito público a serviço da sua reeleição e do projeto petista de perpetuação no poder.
       
O Palácio do Planalto está fazendo de tudo para aliciar oParlamento, os partidos políticos, sobretudo o meu PMDB, para nos tornar cúmplices de sua nova investida contra o bolso do contribuinte, sob a forma da CPMF, um autêntico imposto-zumbi, que emerge da penumbra tributária para sangrar uma economia já combalida.
       
Em paralelo à crise econômica, com seu cortejo macabro de milhões de desempregados em plena recessão - a maior que o Brasil enfrenta desde a grande depressão dos anos 30 do século passado, Dilmasofre o inevitável impacto da execração pública e das complicações penais que, pouco a pouco, fecham o cerco em torno do seu criador, do seu mentor, o ex-presidente Lula.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Indústria gaúcha aperta como nunca seus novos investimentos

A proporção de empresas da indústria gaúcha que investiu em 2015 foi de 70%, patamar mais baixo de toda a série histórica, iniciada em 2010. Foi o que apontou a pesquisa Investimentos da Indústria do Rio Grande do Sul, divulgada nesta quarta-feira pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). O estudo ouviu 216 empresas, sendo 27 pequenas, 33 médias e 157 grandes.

A incerteza econômica (80,9% das respostas), a reavaliação da demanda e a elevada ociosidade (54,4%) foram os principais obstáculos para a realização dos investimentos em 2015.

CLIQUE AQUI para examinar a pesquisa completa, com todos os números.

Indústria gaúcha registra seu pior desempenho mensal desde 2003. Indústria mais avançada foi a que mais sofreu.

O Índice de Desempenho Industrial do Rio Grande do Sul (IDI/RS) atingiu em dezembro seu menor nível desde janeiro de 2003. 

O declínio na atividade da indústria foi de 1,9% em comparação mensal com novembro, na série com ajuste sazonal. Já em comparação com o mesmo mês de 2014, a retração alcançou 10,3%, totalizando 22 quedas consecutivas nessa base. 

No acumulado de 2015 em relação a 2014, o indicador recuou 9,5% e somente em 2009 (-13,0%) a retração foi mais significativa. 

Entre as seis variáveis que compõem o indicador, o faturamento real (-12,4%) e as compras industriais (-16,6%) sofreram as retrações mais expressivas. Na variável que mede o pessoal ocupado, o recuo foi de -6,6%. A menor pressão advinda sobre o mercado de trabalho impactou na massa salarial real, que registou queda de 8,0%. A Utilização da Capacidade Instalada (-2,5%) também alcançou níveis historicamente baixos, o que deve frear os projetos de investimento no futuro. Já as horas trabalhadas na produção (-9,3%) caíram mais do que o nível de emprego, fruto da adoção de férias coletivas e de programas de layoff ao longo de 2015.

Na análise por categorias da atividade, os resultados negativos atingiram 15 das 17 atividades pesquisadas. As perdas mais relevantes concentraram-se no complexo Metal Mecânico, com destaque negativo para Veículos automotores (-22,0%) e Máquinas e equipamentos (-17,3%) sobre o desempenho global. Químicos e derivados de petróleo (-5,6%) e Móveis (-17,0%) também explicam parte relevante da retração do IDI-RS.

O presidente da Fiergs tangencia o verdadeiro nome da crise industrial

Desde que se foram os cavalheiros, beijar a mão que bate passou a ser encarada como ato de sujeição. 


Eis as razões listadas pelo presidente da Fiergs, Heitor Muller, para explicar o pior desempenho da indústria gaúcha em 16 anos:

- A contenção da demanda, 
- O encarecimento e a dificuldade de obtenção de crédito, 
- A falta de perspectiva de uma retomada da economia 
- Avanço da inflação 

O presidente da Fiergs fatia os problemas para escamotear a verdadeira causa dos problemas da indústria brasileira e não apenas da indústria gaúcha:

- É a economia, estúpido !

Foi isso que disse o marqueteiro de Clinton, James Carville, ao explicar para um colega seu como é que o presidente poderia buscar a reeleição, tudo depois do episódio Lewinsky. 

A economia bem azeitada, sob gestão competente, ajudou Clinton.

No caso brasileiro, a economia em pandarecos sob gestão incompetente, enterra Dilma. 

O presidente da Fiergs, membro do Conselhão da Dilma, não apenas foge do palavrão que o assusta, como sequer busca exigir que o governo pare de empurrar a indústria para a mesma sepultura que espera Dilma. 

Vão passar, sim: Lula, o PT e o governo Dilma vão passar...

Governos estaduais querem maiores limites de endividamento e carência de três anos nos contratos das dívidas com a União

O secretário da Fazenda do RS, Giovani Feltes, visitou dia 18 de fevereiro o seu colega de Santa Catarina, Antonio Marcos Gavazzoni, com quem discutiu ponto por ponto os termos da renegociação da dívida dos entes federados com a União.

Acontece que a lei aprovada pelo Congresso foi regulamentada de modo diferente pelo Planalto.

E a regulamentação é desfavorável aos devedores.

A adesão dos entes federados ao aditivo ao contrato firmado no governo FHC só acontecerá nos termos aprovados pelo Congresso.

Não existe acordo sequer sobre a intenção do governo federal de abrir novos limites de endividamento, que alcançaria um bolo total de R$ 20 bilhões para o bolo total, o que significaria algo como R$ 1 bilhão para o RS, valor considerado insatisfatório. O Piratini também quer carência de três anos, remetendo-se o valor impago para o final do contrato.

A carência de três anos é a tese mais desejada por Estados como Rio, Minas e RS.

O governo gaúcho espera que os governadores assinem os aditivos na segunda quinzena de fevereiro.

Jornalista da Atlântida não recua dos pedidos de "cusparada em Lula"

Uma semana depois de ter incitado seus ouvintes a aplicar uma "cusparada" no ex-presidente Lula, o radialista Alexandre Fetter, do Grupo RBS, tirou nota para satisfazer o grupo de linchadores morais que de dentro e fora do PT pediram sua cabeça.

Ele não se desculpa pelos cuspes que pediu.

Alexandre Fetter preferiu situar suas posições dentro do Código de Ética da RBS e disse em nota que todos os funcionários da empresa seguem as regras. Segundo Fetter, os comunicadores não incitam a violência e que "prezam a vida, a família e os bons costumes"

Ele não fez uma espécie de mea culpa sobre o ocorrido, apesar das pressões do lulopetismo gaúcho, capitaneado pelo desconhecido deputado Paulo Pimenta. 

Durante apresentação do programa "Pretinho Básico", na Rádio Atlântida, que pertence ao Grupo RBS, Fetter perguntou por que ninguém dá uma "cusparada" no Lula. "Ninguém cospe no Lula, velho? Que troço desesperador. Ninguém dá uma cuspida no Lula, um sujeito desses é digno de uma cusparada", afirmou.

Governador de SC também não nomeia aprovados para a PM e Polícia Civil

Embora em situação financeira bem mais confortável do que a gaúcha, o governador Raimundo Colombo também empurra com a barriga a nomeação dos 658 aprovados em concurso para a PM e dos 696 aprovados em concurso para a Polícia Civil.

Ele agendou e não cumpriu várias datas.

Faz isto desde o ano passado.

Souza Cruz poderá trocar Cachoeirinha por Havana

A Souza Cruz não confirma, mas 50 dos 200 empregados diretos que demitiu da planta de Cachoeirinha, poderão assumir postos de trabalho em Uberlândia e em Cuba.

A empresa, controlada pela BTA, tem joint com o governo cubano desde 1995.

Como 90% da sua produção brasileira já vão para exportações, a BTA pensa fazer de Cuba o que não consegue mais fazer do Brasil.

Lixo prova que 1,1 milhão de pessoas estiveram em Florianópolis no reveillon. Argentinos são os que mais sujam.

Entre o reveillon e o ano novo, segundo os cálculos (leia a seguir), 1,1 milhão de pessoas estiveram em Florianópolis. Os números são da Comcap.

Feitas as contas na ponta do lápis, a Companhia Melhoramentos de Florianópolis, Comcap, constatou que 243 mil turistas passaram pela Capital entre 15 de dezembro e 15 de janeiro.

É que a coleta de lixo aumentou 56% no período.

Florianópolis tem 470 mil habitantes.

Como cada pessoa libera 1,1 kg de lixo por dia, foi fácil chegar ao resultado.

A Companhia Melhoramentos constatou que os argentinos são os que mais sujam Florianópolis.

Veja prevê que o carnaval negro protagonizado por Lula, o PT e seus asseclas, vai passar

A revista Veja desta semana, que já está nas b,ancas, resolveu botar na capa um bloco da pesada, com ênfase para Lula e sua ex-amante, Rosemary.

Personagens também emblemáticos povoam o bloco, como são os casos de Nestor Cerveró e até o Japa da Federal.

"Vai passar...", prevê a reportagem de capa de Veja, que tem sido a ponta de lança de toda a mídia brasileira nas revelações  sobre os crimes e os criminosos que emporcalharam a política brasileira desde que Lula e o PT chegaram ao Planalto.

Da mesma forma que o carnaval, também esta fase negra da vida brasileira ficará para trás.

É o que todos esperam.

Saiba por que a alta inflação (IPCA, 1,27%) de janeiro ataca os mais pobres

O IPCA avançou 1,27% em janeiro, de acordo com os dados divulgados hoje pelo IBGE. O resultado ficou acima da projeção dos economistas do Bradesco e são maior que a esperada para o grupo alimentação. Com isso, houve aceleração em relação ao observado em dezembro, quando o índice variou 0,96%. Assim, o acumulado em doze meses também registrou maior variação no período, ao passar de 10,67% para 10,71%, ainda bastante superior ao teto da meta estabelecida pelo Banco Central, de 6,50%.

Os economistas do Bradesco, que fizeram consistente análise dos números na manhã de hoje, detalham as causas da alta da inflação, que atingiu os mais pobres:

Seis dos nove grupos que compõem o indicador apresentaram maior expansão na comparação com  o mês anterior, com destaque para alimentação e bebidas, que passou de uma alta de 1,50% para outra de 2,28%. É importante ressaltar que esse grupo havia desacelerado em dezembro (o item registrou elevação de 1,83% em novembro), porém, mais que devolveu em janeiro o movimento do último mês de 2015. Na mesma direção, o grupo de transportes também contribuiu para o maior resultado do IPCA, ao passr de um aumento de 1,36% para 1,77%, refletindo, em boa medida, o reajuste de tarifas de transporte público em grande parte das capitais pesquisadas pelo IBGE. Em contrapartida, vestuário registrou deflação de 0,24%, sucedendo alta de 1,15% em dezembro.

Em consonância com o IPCA cheio, a maioria dos indicadores de inflação subjacente registraram aceleração em relação ao mês anterior, com a média dos núcleos passando de 0,77% para 0,82%. Com isso, acumulou expansão de 8,47%. O índice de difusão também apresentou maior variação, ao oscilar de 74,80% para 77,48%. Já os preços do setor de serviços desaceleraram no período, ao subirem 0,67%, 0,30 p.p. abaixo do verificado em dezembro.

Para as próximas leituras, esperamos que o IPCA apresente alguma desaceleração, com descompressão gradual do setor de serviços. Diante disso, estimamos que o indicador encerrará 2016 com alta de 6,90%, mantendo-se acima do limite superior da meta.

Desembargadora admite agravo contra rejeição da liminar ao pedido de cancelamento de homenagem ao tirano bolivariano Evo Morales

A desembargadora Matilde Chabar Maia, decidiu admitir na manhã de hoje o agravo de instrumento que o advogado gaúcho Pedro Lagomarcino interpõs para reverter a decisão do juiz da 2a. Vara Cível, que não concedeu liminar à ação popular que visa impedir a entrega da Medalha do Mérito Farroupilha para o tiranete bolivariano e boliviano Evo Morales, proposta do deputado petista Edegar Preto.

O recurso será julgado em órgão colegiado da 3a. Câmara Cível do Tribunal de Justiça.

A Medalha, segundo a lei, só pode ser concedida a pessoas que tenham prestado relevantes serviços ao RS.

O texto completo da ação popular pode ser acessado no site Citizen Go, que também recolhe assinaturas de apoio. No início desta tarde, 7.300 pessoas já tinham assinado tudo. A meta é 10 mil assinaturas.

CLIQUE AQUI para ler o texto integral da ação popular e também fazer sua adesão.

Economia americana criou 151 mil novos empregos em janeiro. Taxa de desemprego despencou para 4,9%.

Londres, via WhatsApp

Os dados sobre geração de empregos nos EUA foram divulgados há pouco e superaram as melhores expectativas do governo americano, porque foram geradas 151 mil novas vagas de trabalho no mês de janeiro.
A taxa americana de desemprego despencou para 4,9% da população economicamente ativa, o menor nível desde fevereiro de 2008, o ano da grande crise econômica.
As bolsas européias reagiram de imediato diante da boa notícia:  Londres, subindo 1,18%.
O índice Dow Jones, Bolsa de Nova Iorque, neste momento registra pequena queda de 0,89%, paradoxalmente pouco satisfeita com os números, isto porque em dezembro a economia americana gerou 292 mil novos empegos.

Aécio: "Mar de lama é do PT"

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que vai "interpelar" Fernando Moura por citar seu nome em delação premiada. Moura disse que Aécio recebia "um terço" da propina desviada da estatal de Furnas. De acordo com o senador, esta é uma tentativa de "envolver o PSDB e o meu nome nos escândalos investigados pela operação Lava Jato".

"Estou sendo alvo de declarações criminosas feitas por réus confessos e que se limitam a lançar suspeições absurdas, sem qualquer tipo de sustentação que não a afirmação de que 'ouviu dizer'", afirmou Aécio.

Para ele, as declarações são tentativas para "afundar a todos no mar de lama no qual hoje estão atolados os principais dirigentes do PT" feitas sem indícios ou provas e perdem credibilidade pelas incorreções que são apontadas nos depoimentos de Fernando Moura. "Chama atenção as inúmeras contradições em que ele tem incorrido e que vêm sendo tratadas pela imprensa."

Fiocruz detecta zika vírus ativo em saliva e urina de infectados

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou que encontrou o zika vírus foi encontrado ativo na saliva e na urina de infectados. No entanto, a possibilidade de transmissão da doença por estes fluidos corporais ainda não foi confirmada. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira.
“Essa comprovação tem um significado muito grande porque, até então, todas as evidências não significavam capacidade de infecção [por saliva e urina], muda o patamar e a forma que fazemos as pesquisa”, disse o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha.
Segundo a entidade, agora, essas novas formas de transmissão serão mais estudadas.

Promotor que investiga Lula mostra certidão e diz que não sonegou documentos

O promotor de Justiça Cassio Conserino afirmou ontem, que não houve sonegação de informações ou de documentos à defesa do ex-presidente Lula. Conserino atua no Ministério Público de São Paulo e conduz Procedimento Investigatório Criminal (PIC) sobre o tríplex 164-A no condomínio Solaris, no Guarujá (SP), avaliado em cerca de R$ 1,8 milhão que Lula diz que não é dele.

O advogado Cristiano Zanin Martins, que integra o núcleo de defesa do ex-presidente, declarou à reportagem do jornal O Estado de S. Paulo que na manhã desta quinta "foi impedido pelo Ministério Público de ter acesso a partes do inquérito" que apura suposta ocultação de patrimônio por meio do apartamento.

"Isso não condiz com a verdade", rebateu Conserino. O promotor exibiu cópia de uma certidão da oficial de Promotoria Priscila Silva Marquezini. O documento informa que a advogada Maria Luiza Gorga "compareceu à esta 2.ª Promotoria de Justiça Criminal da Capital e fotografou os volumes 12.º a 15.º do PIC número 94.0002.00007273/15".

IPI mais alto determinou fechamento da fábrica da Souza Cruz em Cachoeirinha

Não foi só a recessão econômica continuada e o contrabando de cigarros (40% dos cigarros vendidos no País são contrabandeados), mas foi sobretudo a escalada de impostos mais altos, no caso o IPI. A direção da Souza Cruz falou exatamente sobre o caso do IPI. 

Como informou ontem em primeira mão o editor, a fabricante de cigarros Souza Cruz, uma subsidiária do grupo British American Tobacco (BAT), anunciou o fechamento da fábrica no Rio Grande do Sul, no município de Cachoerinha. A planta produz 12 bilhões de cigarros ao ano, cerca de 25% da produção total de 50 bilhões no Brasil.

Serão demitidos 700 empregados, 200 dos quais diretamente. 

"Não é uma decisão tomada por vontade própria, mas pela existência de uma escalada expressiva no aumento de impostos, que vem prejudicando o consumo", afirmou o diretor financeiro da empresa, Leonardo Senra, em entrevista ao jornal Valor.


Segundo ele, a decisão mais recente do governo "foi a gota d'água" para que o grupo se definisse pelo fechamento da fábrica

Artigo, Augusto Nunes - A derrota do reizinho (Lula) prepotente e do banqueiro sabujo (Santander)

Há duas semanas ─ um ano, cinco meses e vinte dias depois de perder por ordem de Lula o emprego no Santander ─, Sinara Polycarpo Figueiredo ganhou a segunda etapa da batalha judicial travada contra o banco que a demitiu. Neste 21 de janeiro, a juíza Cynthia Gomes Rosa, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, manteve a sentença expedida em agosto de 2015 pela juíza Lúcia Toledo Silva Pinto Rodrigues, que condenou a instituição financeira a pagar uma indenização de R$ 450 mil por danos morais infligidos à funcionária castigada por ser honesta.

Ao recorrer da decisão em primeira instância, o Santander apenas adiou a consumação da derrota. Não há como inocentar o comando do banco, grita a reconstituição do monumento à subserviência que começou em 10 de julho de 2014, quando um documento produzido pela área chefiada por Sinara foi distribuído entre um grupo de clientes com renda mensal superior a R$ 10 mil. Na sentença, a juíza Lúcia registrou que o texto se limitara a endossar “constatações uníssonas entre os analistas do mercado financeiro e nas diversas mídias independentes sobre investimentos”.

(...)

Lula e seus sequazes acham que, numa campanha eleitoral, o único crime é perder. O resto pode. Matar a mãe, por exemplo. Ou afanar a poupança da avó. Previsivelmente, o chefão fingiu enxergar num papelório inofensivo a prova material de que até bancos estrangeiros estavam envolvidos na conspiração urdida para encerrar a supremacia do PT. A ofensiva contra o diagnóstico do Santander começou assim que cópias do documento chegaram à imprensa. E atingiu o climax com o ataque em pinça executado por Dilma e Lula em 28 de julho de 2014.

(...)

A juíza Lúcia Toledo Silva Pinto Rodrigues entendeu que o banco maculou a carreira profissional de Sinara ao retratar-se publicamente pelo ocorrido. Concluiu, também, que o Santander foi longe demais ao agachar-se diante de Lula. Confira um trecho da sentença:

“O Banco reclamado foi sim submisso às forças políticas ao demitir a reclamante. Somente demonstrou a parcialidade da instituição em atender os interesses políticos que estavam em jogo na época por conta da eleição e a falta de comprometimento perante seus clientes investidores que, se acreditassem na assertiva de que a economia seguiria a ‘bem-sucedida trajetória de desenvolvimento’, fatalmente amargariam prejuízos financeiros, dada a retração da economia e a desvalorização do nosso câmbio e dos ativos negociados na bolsa de valores”.

CLIQUE AQUI para ler o texto completo.