quarta-feira, 16 de abril de 2014

Itália até pode extraditar Pizzolato, mas exige "cadeia humana" para o líder do PT

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu na terça-feira que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, indique estabelecimento prisional para abrigar Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil e condenado no julgamento do mensalão, caso a Itália decida pela extradição. O mensaleiro está preso na cidade de Modena, norte do país.Janot afirmou que as autoridades italianas querem garantir a Pizzolato "os direitos fundamentais da pessoa humana" dentro de presídio brasileiro. O procurador-geral da República encaminhou o mesmo pedido ao Ministério da Justiça.

. O governo brasileiro pediu a extradição para que Pizzolato cumpra pena no Brasil, mas ainda não obteve resposta. O caso é polêmico porque ele tem dupla cidadania (brasileira e italiana) e, por isso, o governo italiano pode se recusar a extraditá-lo.

Pizzolato foi condenado a doze anos e sete meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e peculato. Ele fugiu do Brasil antes de ir para a cadeia. O ex-diretor do Banco do Brasil foi capturado em fevereiro na Itália. Em março deste ano, o governo brasileiro pediu a extradição de Pizzolato. 

Tuma Júnior poderá ser candidato a vice-presidente na chapa de Denise Abreu

A nota a seguir é do jornalista Lauro Jardim, coluna Radar, Veja de hoje:

Pela primeira vez, o nome de Denise Abreu, ex-diretora da Anac, foi incluído em uma pesquisa do Ibope para presidente da República (Leia mais aqui). O resultado sai na quinta-feira e vai testar ainda os nomes de Dilma Rousseff, Aécio Neves, Eduardo Campos, Pastor Everaldo Dias, Randolfe Rodrigues e José Maria Eymael. Denise Abreu é filiada ao PEN e chegou a convidar Romeu Tuma Jr. para o posto de vice.


. O noticiário mais recente sobre Denise não ajuda muito sua campanha: o Ministério Público Federal em São Paulo pediu 24 anos de prisão para a ex-diretora da Anac devido ao acidente com o voo TAM, que causou a morte de 199 pessoas em 2007.

Hoje, no Senado, é dia de passar a limpo o caso Pasadena. Quem mente: Dilma ou Cerveró ?

Logo que Dilma o acusou e mandou Graça Foster demiti-lo, Cerveró mandou seu advogado dizer que a presidente mentiu e que ele tem provas para garantir o que afirma. Depois, calou-se, mas mandou recado dizendo que não cairá sozinho. Cerveró não está sendo acusado de nada em qualquer das investigações em curso e parece ter muita autoridade moral para falar o que falará hoje. 


Se o governo imaginou que a fala da presidente da Petrobrás, Graça Foster, ontem, no Senado, aliviaria as pressões pela CPI, enganou-se muito, porque ao final do depoimento de sete horas é o que está estampado nas manchetes de quase todos os jornais de hoje:

- Foster admite que comprar Pasadena foi um mau negócio.

. A presidente da Petrobrás disse muito mais coisas, mas principalmente ouviu desaforos impensáveis por parte de senadores da oposição. E isto que não se trata de uma investigação própria de CPI, mas de um depoimento no qual o dono da bola é quem fala. 

. A declaração de Graça Foster sobre a fatídica nota de Dilma, denunciando que o Conselho de Administração foi mal instruído pelo então diretor Nestor Cerveró, 2006, e que por isto admitiu a compra da refinaria, será confrontada hoje no próprio Senado, porque ali irá pela primeira vez o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras.

. Nestor Cerveró deve prestar depoimento nesta quarta-feira à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara para falar sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O negócio trouxe prejuízo de 1 bilhão de dólares à empresa. Expectativa da oposição é de que ele se contraponha à versão da presidente Dilma Rousseff, corroborada na terça-feira por Graça Foster, da omissão de informações ao Conselho de Administração.

. "A presidente da Petrobras está acusando o Cerveró de ser o responsável pelo prejuízo. É a hora de ele responder", afirmou o vice-líder do PSDB na Casa, Vanderlei Macris (SP). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


. Desde que o jornal divulgou que Dilma havia dado aval à compra de Pasadena, a presidente sustenta que só aprovou a transação porque recebeu um “resumo falho” elaborado por Cerveró sobre o negócio. O resumo não relatava, por exemplo, a cláusula Marlim, de garantia de dividendo mínimo à sócia belga da Petrobras, Astra Oil, mesmo em caso de prejuízo da refinaria.

Nainico PRP lançará, hoje, seu próprio candidato ao Piratini

O nanico Partido Republicano Progressista (PRP) lança hoje o microempresário Rubens Goldenberg, 58 anos, como candidato ao Senado.

PCdoB ignora Olívio e lança Emília para o Senado

Os comunistas gaúchos ignoram as pressões de setores do PT pela candidatura Olívio Dutra e por isto lançarão no dia 10 de maio a candidatura de Emília Fernandes (PC do B) ao Senado, na chapa do governador Tarso Genro (PT).

Dramalhão sobre candidatura de Simon ganha sua versão II

A novela sobre a candidatura do senador Pedro Simon ainda não acabou e promete render mais alguns capítulos, conforme o editor adiantou na semana passada, porque é evidente que existem resistências dentro do PMDB, embora elas não se materializem devido ao respeito que o Partido demonstra em relação ao seu histórico líder.
. A jornalista Taline Oppitz, Correio do Povo, tentou tirar a limpo o que acontece, já que vazaram informações de que na reunião de segunda-feira da Executiva do PMDB, teriam partido críticas a Simon e ele teria saído abruptamente do encontro. Eis o que escreveu Taline, depois de falar com Simon e com o presidente do Partido:

– Combinamos na reunião que só quem vai falar é o presidente do partido.

Diante da pergunta sobre se, pessoalmente, gostaria de concorrer, cortou:

– Não vou falar, nem para ti, nem para ninguém.

O presidente do PMDB, Edson Brum, diz que nada mudou e jura que Simon ficou até o fim da reunião:

– Quem diz que ele saiu antes é um mentiroso. Ficou até o fim e ainda lanchou conosco. Tomou suco com torrada. Ele disse que, se o partido quiser, será o candidato. Devolvemos a bola para ele, dizendo que, se ele quiser, será o candidato do PMDB. Se não, temos um nome pronto, que é o Rigotto.


– Simon é o candidato natural do ponto de vista moral e político. Ninguém vai destituí-lo, mas ele não é mais uma unanimidade, como foi no passado – diz outro líder do PMDB.

O PT perdeu a guerra na internet e não adianta espernear

O comentário do editor, intitulado “O PT perdeu a guerra na Internet e não adianta espernear”, já cravou a barreira das 18 mil visualizações únicas, recorde entre todas as intervenções feitas aqui neste espaço todos os dias.

. A média diária de visualizações não ultrapassa a casa do número 400.

. A partir do comentário sobre a guerra política na internet, o número médio saltou para 5 mil, atingindo picos como este, que cravou 18 mil até hoje.

CLIQUE AQUI para ver de novo “O PT perdeu a guerra na internet e não adianta espernear”. No local, o leitor também poderá examinar os 239 comentários ali postados. 

Imprevidência da Petrobrás cancela de novo operações da usina térmica de Uruguaiana

A Usina Uruguaiana, maior térmica a gás do RS, está de novo parada. Mais uma vez a Petrobrás não garantiu a chegada de navios propaneiros a Baía Blanca, Argentina, de onde o insumo vem por gasoduto até Uruguaiana, na fronteira com Paso de los Libres.

. Com os reservatórios em situação crítica, as hidrelétricas não conseguem atender toda a demanda e por isto precisam de térmicas como Uruguaiana, cuja produção total pode chegar a 600 MW.

Insegurança pública não poupa assalto nem a mulher de deputado no RS

A insegurança pública fez outra vítima nesta terça-feira em Porto Alegre. Desta vez foi a mulher do deputado Mano Changes, PP. Ela foi assaltada as 9h da manhã ao deixar o filho do casal na escola.

. Assaltos nos desembarques e embarques de mães e alunos em portas de escolas privadas tornaram-se recorrentes.

. Em alguns colégios, como o Anchieta, dezenas de pais reuniram-se com a direção do colégio para empreender ações privadas de segurança para mães que levam seus filhos para a escola.


. A falta de policiamento ostensivo nas ruas de Porto Alegre é flagrante desde o início do atual governo do PT. 

terça-feira, 15 de abril de 2014

Ex-dono da Petroquímica Triunfo (Pólo do RS): "A entrega da Triunfo para a Odebrecht compromete Dilma mais do que Pasadena"

O vídeo do link a seguir traz uma fala devastadora do empresário paulista Caio Gorentzvaig, filho de Boris, o homem que criou a Petroquímica Triunfo e que acabou sendo apunhalado pelas costas por seus dois sócios, a Petroquisa e a Odebrecht.

. O editor conheceu Boris em Triunfo, no Polo Petroquímico, numa das vezes em que ele assumiu o comando, depois de dobrar seus sócios em juízo. Ele não durou ali. 

. No vídeo, Caio denuncia Dilma pela expropriação da sua companhia, numa ação inesperada de privatização decidida em 2009.

. As denúncias são espantosas.

. Personagens como Sérgio Gabrielli e Paulo Costa são tratados com crueza na fala. Ele revela que ambos foram até a casa dele com ameaças.

CLIQUE AQUI para ler.

Deputado Vargas, PT, renuncia à renúncia e continua fazendo o PT sangrar

Ex-vice-presidente da Câmara, o deputado André Vargas, PT renunciou hoje à renúncia anunciada do seu mandato parlamentar.  

Servidores de Porto Alegre fazem ato público por aumento de 20%. Será nesta quarta, 9h.

O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) o Ato Público dos Municipários, nesta quarta-feira, dia 16 de abril, a partir das 9 horas, no Paço Municipal.

    
.  Na Assembleia Geral, realizada no dia 3 de abril, os cerca de 2.000 servidores presentes aprovaram, por unanimidade, a reivindicação do percentual de 20% de reajuste, vale alimentação de R$ 23,00 e itens que contemplam a luta da categoria por isonomia salarial, valorização e condições de trabalho.

Agora é a Mitsui quem fala em regaseificar gás importado pela Petrobrás

Desde o governo Rigotto vários grupos estrangeiros e nacionais falam sobre este tipo de terminal, mas nada avançou, até mesmo porque tudo depende da Petrobrás, a quem cabe o monopólio pela importação de gás via navios propaneiros. Nada avançou até hoje. Ninguém garante que este novo anúncio não seja outro fogo fátuo. Um terminal de regaseificação exige investimentos superiores a US$ 1 bilhão, valor que pode ser multiplicado por 2 e até 5 vezes, caso inclua usina térmica e gasoduto para a região e Porto Alegre. A Mitsui só falou em regaseificadora, mas ela nada adiantará se não tiver como levar o gás adiante. 

A implantação de um terminal de regaseificação no Rio Grande do Sul é objeto de um memorando de entendimento assinado nesta terça pelo governador Tarso Genro e representantes das empresas Mitsui e Petrobras. Pelo documento, as empresas, em parceria com o governo do Estado, se comprometem a elaborar um estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira para a implantação de um terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL).  Será formado um comitê com representantes das empresas e do Governo, que dará início ao projeto, cuja vigência é de 12 meses, podendo ser prorrogado.

. De acordo com o diretor de Gás e Energia da Petrobras, José Alcides Santoro Martins, o estudo viabilizará uma solução otimizada adequada ao perfil do Estado e apontará potenciais âncoras para a viabilidade do projeto, mercados, capacidade e viabilidade técnica e econômica. 

. A Petrobras, que já participava de um projeto no mesmo segmento, integrará o novo estudo.


Depois de investir R$ 40 milhões, Yara reinaugurará dia 24 sua planta de Porto Alegre

Será reinaugurada a planta industrial da Yara, ex-Adubos Trevo, na divisa de Porto Alegre com Canoas, RS. O evento foi agendado para o dia 24. O grupo investiu R$ 40 milhões na modernização. 

Armínio Fraga diz como está o estado da economia e fala em lei para limitar o gasto público

Alexa Salomão e Ricardo Grinbaum, do jornal "O Estado de S. Paulo", entrevistaram Armínio Fraga. Há poucas semanas, o senador Aécio Neves, candidato dado como certo para disputar a presidência pelo PSDB, oficializou a escolha do economista para o posto de coordenador econômico de sua campanha. Muitos já o consideram ministro da Fazenda, caso o PSDB ganhe a eleição. Ex-presidente do Banco Central, Fraga diz que ainda não se aprofundou no estudo das propostas, mas o esboço tem pilares claros: fortalecer a política fiscal, ajustar a inflação para o centro da meta, desengavetar a reforma tributária, entre outras medidas que podem exigir ajustes nem sempre populares. Mas ele acredita que o importante é antecipar o que deve ser feito, sem "populismo" eleitoral. "O custo de tomar medidas impopulares é muito menor do que o de não tomar", diz na entrevista que segue. Leia tudo:

Como o sr. vê a economia hoje?
Estou vendo um quadro que se quantifica com poucos números. Um crescimento baixo, já entrando pela quarto ano, e a sinalização de que o ano que vem também pode ser difícil por causa dos problemas que estão se acumulando. Ao mesmo tempo, há uma inflação alta, em torno de 6%, já há bastante tempo, mas reprimida. A inflação real anda mais alta. Talvez entre 7% e 8%. Esse não é um quadro bom. Há também o fato de que o déficit em conta corrente do Brasil caminha para 4% do PIB no momento em que os Estados Unidos segue para a normalização da taxa de juros e, eventualmente, a China deve desacelerar. Isso também é uma questão, especialmente porque a taxa de investimento do País não está aumentando. Agora está acontecendo um movimento no mercado - que eu diria ser técnico, com recursos mais de curto prazo, indo para um lado ou para outro, mas isso não deve trazer um grande conforto. O quadro geral ainda não é tranquilo lá fora. Olhando aqui para dentro no Brasil, hoje o governo concede 60% do crédito, que incorpora ainda repasses do BNDES. Há não muitos anos eram 40%. É um modelo testado por nós, testado por vários outros países que tende a não entregar o resultado que se quer - tanto do ponto de vista de produtividade, da qualidade das decisões de crédito e financiamento que são tomadas, quanto do ponto de vista do risco. O exemplo radical são os Estados Unidos com as grandes do mercado de hipotecas, Fannie Mae e Freddie Mac (empresas privadas, mas com propósito público, que eram implicitamente garantidas pelo governo), que tiveram uma participação fundamental na bolha - uma senhora bolha. Mesmo nos países mais maduros, essas lições permanecem válidas. Há outros temas, de caráter mais setorial. Energia está no topo da lista. Estamos correndo um risco muito grande nessa área. Os dados, infelizmente, vêm piorando. É grave a questão. O setor de petróleo é outro bem conhecido. À Petrobrás foi designado o papel de grande locomotiva do setor, mas, ao mesmo tempo, o governo vem asfixiando o fluxo de caixa da empresa. Para não falarmos de outras intervenções, como o mix de política industrial, política setorial também. Enfim, que não vem dando resultado. Talvez fosse até previsível. Em paralelo, estamos vivendo a crise no setor de etanol - o que é uma tristeza. O setor tem tudo para ser um líder global. Esse é um setor menos antipático ao meio ambiente do que o do petróleo, que o dos combustíveis fósseis. Estamos na situação singular de subsidiar o setor de combustíveis fósseis - algo que vai na contra mão da recomendação técnica. A determinação é taxar e não subsidiar, porque esse setor produz um efeito negativo para a sociedade. Esse é o típico caso em que se recomenda fazer o oposto do que estamos fazendo. A infraestrutura também é uma área que apresenta muitos desafios. Nesse caso, a visão é que temos uma moeda com dois lados. Por um lado, a infraestrutura virou um gargalo seriíssimo em praticamente todas as suas dimensões - e, portanto, é uma barreira ao crescimento. Mas ela deveria ser uma fantástica oportunidade. Eu acho que se os futuros governos acertarem a mão nas questões regulatórias e em outras que influenciam esse setor, eu penso que ele pode virar ao nosso favor. Mas, nesse momento, é um problema. O resumo é o seguinte, pensando de uma maneira mais esquemática: a minha leitura é que hoje nós temos uma macroeconomia que está perdendo as âncoras. A área fiscal perde credibilidade, o chamado tripé certamente está bem fragilizado. A microeconomia, que deveria funcionar mais livre, apostando na concorrência, sofre por estar muito amarrada - e amarrada na parte que cabe ao governo. Portanto, temos dificuldades em buscar mais produtividade.

CLIQUE AQUI para ler tudo.


FBI ensina técnicas de interrogatório para a polícia do governo Tarso Genro

Homens do americano FBI treinam policiais do governo Tarso Genro em técnicas de interrogatório. Todos prestam serviço no Degecor e na Susepe até esta quinta-feira.

. A polícia alega que é tudo para consumo interno.

. Há controvérsia.

. De olho na Copa, a polícia gaúcha aparelha-se no que existe de melhor no mundo.

Tarso diz que a economia gaúcha é a que mais cresce, mas a fatia local na economia nacional não para de cair

A participação da economia gaúcha no conjunto da economia brasileira não tem crescido, ao contrário do que faz supor a campanha publicitária lançada pelo governo Tarso Genro, cujo título principal é "O Rio grande do Sul é o Estado que mais cresce no Brasil".

. A nota a seguir comprova que a propaganda preparada pela Escala é mentirosa, porque a participação do PIB local no PIB nacional não para de cair. Estes são dados oficiais do IBGE

Participação do PIB do RS no bolo nacional
2002 - 7,1%
2011, últimos dados checados - 6,4%

Tem sido de queda a fatia gaúcha, pelo menos ao longo das últimas quatro décadas.

. Estados como Minas, por exemplo, cumprem rota inversa:
2002 - 8,5%
2011 - 9,3%

Minas ocupava a quarta posição em 1960, atrás do RS, terceiro, mas depois que atraiu a Fiat, deslanchou. Só 40 anos depois o RS conseguiu a sua montadora, a GM, mas a vesgueira do governo Olívio Dutra, PT, expulsando a Ford, impediu a formação de um cluster da indústria automotiva no Estado, o que teria produzido aqui o efeito que Minas conseguiu com a Fiat há 40 anos, quando as primeiras fábricas de automóveis começaram a ser instaladas no País.


. Aliás, o governo Euclides Triches, um governante queixo duro do gênero Olívio, perdeu a Fiat para Minas. 

Saiba a verdade sobre o (mau) crescimento da economia do RS

As peças publicitárias que a agência Escala preparou por ordem do governo Tarso Genro são bem claras. A chamada principal de todas elas é uma só: "RS, o Estado que mais cresce no Brasil". 

. É propaganda enganosa:
1) O RS não é o Estado que mais cresce no Brasil.
2) O governo Tarso Genro não é o governo do RS no qual o PIB mais cresce.

. Não dá para entender como é que a oposição ainda não denunciou Escala e Piratini ao Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária, Conar. 

. O editor buscou dados sobre o avanço do PIB do ano passado em três Estados vizinhos - SC, PR e SP - e de fato o do RS registrou o melhor número. 5,8%, mas muito próximo do número do Paraná, 5%. De qualquer maneira, os dados de 2013 nem foram fechados por todos os Estados.  O editor imaginou que a propaganda do governo Tarso Genro estivesse fazendo referência a 2013, mas isto nem de longe fica explícito nas peças publicitárias, porque ela é atemporal, passando a idéia ao eleitor de que a economia gaúcha vem crescendo mais do que as demais ao longo dos anos, o que não é verdade, bastando examinar a posição invariavelmente decrescente da participação da economia local dentro do bolo nacional. Isto explica tudo.

. Eis como o PIB cresceu no período de cada um dos últimos três governos. O período tarsista perde de longe para os períodos de Rigotto e Yeda.

RIGOTTO
- 2003: 1,6
- 2004: 3,3
- 2005: -2,8
- 2006: 4,7

YEDA
- 2007: 6,5
- 2008: 2,7
- 2009: -0,8
- 2010: 7,8

TARSO
- 2011 – 5,7
-2012 - -1,80
- 2013 – 6,.37
- 2014 – 1,95 

CLIQUE AQUI para ler reportagem da Folha de S. Paulo sobre as perdas da economia gaúcha. O material é de fevereiro. 
CLIQUE AQUI para examinar as projeções do PIB de 2014.



Graça Foster continua depondo. Veja aqui. Ações da Petrobrás caem forte na Bolsa.;

CLIQUE AQUI para ler artigo de Miriam Leitão no jornal O Globo de hoje: "Em defesa da Petrobrás".

O depoimento da presidente da Petrobrás, Graça Foster, iniciado de manhã, continua neste momento. A oposição interpela formente a CEO.

. Ela não se sai bem, admitiu que a compra da refinaria Pasadena foi um mau negócio e concordou que o Conselho de Administração agiu com imprudência ao autorizar o negócio sem as informações completas.

. As ações da Petrobras operavam em forte queda nesta terça-feira (15). Por volta das 13h25, as ordinárias (PETR3) tinham desvalorização de 5,27%, a R$ 14,55. As preferenciais da petroleira (PETR4) recuavam 4,96%, a R$ 15,14. As 13:15, o Índice Bovespa chegou a cair mais de 3%, e dólar sobe, perto de R$ 2,24.

CLIQUE AQUI para ver o depoimento, que continua. O site é do UOL, que ao lado do video vai replicando em texto tudo o que acontece ao vivo, inclusive com comentários. Vale a pena acompanhar.


Simpósio SAE Brasil da Indústria Naval Óleo e Gás do RS será dia 24 na Fiergs

Com o objetivo de evidenciar as potencialidades e perspectivas do Polo Naval, de Óleo e Gás do Rio Grande do Sul e do Brasil, será realizado em Porto Alegre o Simpósio SAE BRASIL da Indústria Naval, Óleo e Gás 2014. O encontro acontece no dia 24 de abril na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs - avenida Assis Brasil, n° 8.787). Realizado pela Seção Porto Alegre da SAE BRASIL, o simpósio mostrará os requerimentos tecnológicos de produto e processo para estes segmentos e discutirá qual a metodologia para o desenvolvimento de fornecedores da cadeia.

. O Polo Naval gaúcho está inserido num grande programa do governo federal que é a exploração do pré-sal e levará ao Estado investimento de mais de R$ 15 bilhões.

. O Rio Grande do Sul possui três polos navais: do Jacuí, Rio Grande e Guaíba, que juntos geram 18,9 mil empregos e quase R$ 8 bilhões em encomendas. “Dentro desse cenário é muito importante discutirmos o quanto essas instalações serão sustentáveis no Estado”, aponta Stange.

CLIQUE AQUI para examinar a programação.

Governo propõe reajuste de 7,71% para novo mínimo, que irá para R$ 779,79

Com estimativa de crescimento da economia de 3% e inflação em 5% para o próximo ano, o governo encaminhou nesta terça-feira 15 ao Congresso o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2015). Pelo projeto, o salário mínimo será reajustado em 7,71% e vai ficar em R$ 779,79 no ano que vem

Acompanhe, aqui, a fala de Graça Foster no Senado

A presidente da Petrobrás, Graça Foster, fala neste momento no Senado. A decisão do governo para que Graça comparecesse foi surpreendente, porque ela foi convidada de fato, mas inicialmente negou-se a falar.

. Acontece que o noticiário do final de semana, inclusive a ida de delegados da PF até seu gabinete, forçou a presidente a prestar mais esclarecimentos.

. A oposição prometeu tornar intragável a conversa de Graça Foster. "Ela veio aqui para esvaziar a CPI, mas não vai conseguir", denunciou o senador Álvaro Dias.

CLIQUE AQUI para acompanhar o depoimento ao vivo.