O novo diretor de redação de Veja, André Petry, é gaúcho de Arroio Grande, terra do Barão de Mauá

Apresentado como lulopetista por colegas que conviveram com ele e foram despedidos nos últimos meses por suas posições críticas ao governo e aos petistas, o jornalista André Petry (o primeiro à esquerda) é o novo diretor de redação de Veja, conforme comunicado do dono da Abril, Giancarlo Civita, assinado na edição desta semana da revista.

"Troca de guarda em Veja", encima o comunicado.

Sai Eurípides Alcântara (na foto, à direita), que esteve no cargo durante os últimos 12 anos críticos dos governos Lula e Dilma.

O editor soube que Veja quer uma posição menos caricata por parte de alguns dos seus grandes nomes, mas apenas isto.

André Petry, para quem não sabe, é gaúcho de Arroio Grande, a mesma cidade onde nasceu Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá. Ele está há 25 anos em Veja.

17 comentários:

Emmanuel disse...

Não adianta dourar a pílula: a Veja "dimou" ... "petizou" ... se acovardou e acabou!
Virou a voz oficial do regime comunista em vigor, e seu destino é defender a quadrilha de bandidos ....
Para que se tenha uma ideia, Joyce, boca dura que só, foi demitida; Reinaldo Azevedo, de leão virou gatinho .... e o resto do pessoal que não se enquadrar, vai sair fora.
Em síntese ... acabado, acabadinho .... com ou sem Mauá.... que por sinal, também vivida do dinheiro público.

Anônimo disse...

É bem a cara do PT. Barba, cabelo de cheguevara, aparência suja.

Anônimo disse...

Mais um gaúcho prestando um deserviço vergonhoso ao nosso país. Os gaúchos tem que voltar a levantar a cabeça e recuperar seu orgulho, perdido por meio dessa gente sem escrúpulos que defende esta organização criminosa. E o momento para lavar a alma é o próximo domingo, 13 de março, indo as ruas, exigindo o impeachment de Dilma!

Anônimo disse...

Infelizmente a revista Veja deu uma guinada no sentido a se aliar com o a vanguarda do atraso. Neste primeiro momento tenta mascarar sua guinada apresentando algumas "notíçias" da organização criminosa, mas seu alinhamento com a agenda cultural gramsciana já ficou escancarado quando postou a reportagem aderindo à IDEOLOGIA DE GÊNERO, onde estampou na capa duas mulheres onde o mote era: "hoje o relacionamento é fluido e ninguém tem nada com isto". Quando, na empresa que trabalho, foi cancelada a assinatura da revista e esta edição supra foi jogada no lixo, foi apenas uma maneira de dizer basta a manipulação mental da esquerda. Mas ninguém tem nada com isto. Foi apenas um desabafo e exteriorização da decepção.

Anônimo disse...

Gaucho, de barbinha e oculos, tinha que ser petralha.
Tem alguma coisa ai na agua do RS so pode ser.

Anônimo disse...

Odebrecht investiu e investe na Veja. Mais nada precisa ser dito.

Anônimo disse...

Se é daqui:

-Olha travesti como sendo mulher;

-Olha distribuição de dinheiro arrecado por impostos como sendo caridade;

-Olha o populista Getúlio como sendo estadista (só legou merda);

-Olha Lula, salvador da quadrilha, como sendo salvador da Pátria;

-Olha a quadrilha PT como sendo partido;

-Olha a Dilma como sendo gaúcha.

Fui!



Anônimo disse...

Não devemos confundir o Barão de Mauá, o maior empresário do Brasil de todos os tempos. O Brasil, Uruguai e Argentina devem agradecer ao Mauá,pois foi ele que sustentou, com muito dinheiro e por muito tempo esses países.Ele foi dono do Uruguai e sustentava o Império Brasileiro, também, emprestando grana.Era um liberal que só tinha interesse no desenvolvimento industrial, pois sabia que só a produção de café o Brasil continuaria na mão da Inglaterra. Não confundir com esse novo "filósofo sofista", André Petry que era filho de médico e vivia do bom e do melhor em Arroio Grande. Depois de grande ele foi se mancomunar essa petralhada....Pobre Povo... A Veja vai para o buraco. Só não vai porque o Governo Dilma vai pagar propaganda para ela......

fred oliveira disse...

Nao acredito que a veja dara' esse tiro no pe'. Ficara' evidente que algo estranho ocorreu e a perda de credibilidade sera' fatal para a empresa. Vamos ver linha editorial que teremos daqui por diante. Perdera' milhares de leitores se se vender ao lulopetismo. Ainda acredito nela. Pelo menos por enquanto.

Anônimo disse...

André Petry é COMUNISTA da facção trotskista. Foi destacado para os EUA (para estagiar na CNN?)e retornou para destroçar a Veja e levar junto a Editora Abril. Tão logo recebeu a incumbência de substituir Alcântara, começou a traçar a linha de pensamento do jornalismo bolivariano: expulsou a Joice, o Constantino, o Setti, verdadeiras pedras nos seus sapatos. A Veja errou o timing.
Abandonei a Veja.com e a revista. Ponto.

Anônimo disse...

Quero ver como a Veja vai manter Marco Antônio Villa e Augusto Nunes ou por outro lado, quanto tempo mais eles permanecerão na revista, já que são visceralmente contra os petralhas. Já Reinaldo Azevedo, o RA de MO (Marcelinho Odebrecht) é visceralmente contra o juiz Sérgio Moro e deverá continuar.

Anônimo disse...

A gauchada é a esquerdalha mais fiel.
Nós, gaúchos da direita, temos que conviver com essa praga retrógrada e comunista , todo e cada santo dia.
Não é a toa, que o RS está involuindo.

Anônimo disse...

anônimo das 9:26 quisera eu que toda gauchada tivesse esta mesma visão da realidade que tu, se tu es gaúcho é claro. se fores,meus parabéns e tu mostras que nem tudo esta perdido ai nos pampas.

Anônimo disse...

Parece que a Veja está antevendo o fim da era petralha e já se apronta para ser oposição ao próximo governo...

Anônimo disse...

Gaúcho entende de Grenal e pensa que sabe tudo sobre a revolução farroupilha. A maioria ridículos e ultrapassados. Poderão redimir-se no dia 13 de Março...

Capitão Tormenta disse...

Bem, como disse o Diogo Mainardi, na Veja agora só tem Chapa Branca, só PT, ainda bem que minha assinatura vence no mês de Abril, ficou uma Merda esta revista.

Anônimo disse...

Barão de Mauá foi um herói. Só não fez mais por que foi destruído pela Inglaterra. Igual o Delmiro Golveia no nordeste. Mas ficou na história e foi lembrado. Isso que importa.