Por 4 votos a 3, TSE cassa de vez o "prefeito" Tarcisio Zimmermann (PT)

Em sessão realizada na noite desta quarta-feira, o TSE não aceitou o registro do candidato petista Tarcísio Zimmermann que possibilitaria sua diplomação como prefeito reeleito de Novo Hamburgo.

. A derrota foi por 4 votos a 3.

. Um novo pleito só poderá ser realizado a partir da segunda quinzena de 2013, pois conforme a legislação eleitoral, as urnas devem permanecer lacradas até o dia 15 de janeiro. O petista além de ter sido negado seus direitos para diplomação também não poderá concorrer na nova eleição.

. Tarcísio foi enquadrado no Artigo 1° da Lei 64/1990, que considera inelegível, por oito anos, o candidato que tenha sido responsável pela nulidade de uma eleição, o que ocorreu em 2004. Assim que Tarcísio registrou a candidatura este ano, a aliança do PMDB entrou com pedido de impugnação, aceito pela Justiça local, confirmada pelo TRE.

Caleb Oliveira é o novo secretário de Infraestrutura e Logística

O presidente do PSB, Caleb de Oliveira, é o novo secretário gaúcho de Infraestrutura e Logística.

. Será outra Rainha da Inglaterra, como seu sucessor, o deputado Beto Albuquerque.

- O governo pensa dividir a atual secretaria em duas pastas, voltando ao modelo de Minas e Energia de um lado e Transportes do outro lado. 

BIER MARKT
Bier Markt Vom Fass - na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Bier Markt  - também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012). O melhor lugar para seu Happy Hour!

Chapa 2 quer atrair Paulo Ziukolski

Os líderes da chamada Chapa 2 do PMDB do RS querem atrair o presidente da Confederação Brasileira dos Municípios, Paulo Ziukolski.

. Ziukolski é liderança política respeita em todo o País, mas o PMDB não tem valorizado esta posição como devia.

Siderúrgicas e fundições explicam pedidos de restrições às exportações de sucata

O editor recebeu nesta quarta-feira um estudo do Instituto Aço Brasil que defende a imposição de sobretaxas para a exportação de sucatas de ferro.

. O estudo mostra que o bem é escasso.

. Países como a China estabeleceram sobretaxas de 40%. A Argentina proíbe as exportações.

. Avisa o Instituto: “Procuramos o governo para contigenciar as vendas ao exterior. 70% das exportações vão para Países onde há algum tipo de restrição ás exportações. O pedido visa impedir competição desleal em um cenário internacional adverso”. 

Embaixador palestino bota pressão para manter Fórum Palestina Livre em Porto Alegre

O embaixador da Autoridade Palestina, Ibrahim Alzeben, veio esta semana a Porto Alegre para botar pressão pela manutenção do apoio do governo estadual ao Fórum Social Mundial Palestina Livre, agendado para o dia 28 em Porto Alegre.

. A guerra de Israel contra o governo da Faixa de Gaza controlada pelo grupo terrorista Hamas, trará tensões e riscos indesejados para a realização do evento no RS.

CLIQUE AQUI para ler o documento referência para os debates de Porto Alegre. É fácil perceber que o Fórum defenderá os atos de terrorismo contra Israel e até a destruição do País. Porto Alegre hospedará representações de 35 Países, inclusive agentes dos grupos terroristas Hamas, Hezzbolah e Qaeda. O noticiário sobre o evento tem sido contido, a menos de uma semana do Fórum, justamente para pegar de surpresa os brasileiros.

Paim avisa: “Não me calarão”. Site do senador foi atacado por hackers.

Durante 12 horas o site do senador Paulo Paim, PT, ficou fora do ar. O senador avisou seus inimigos hackers:”Não me calarão”.

. O senador, que é negro, acha que isto aconteceu para marcar posição de grupos racistas.

. Ele prometeu acionar a Polícia Federal.

. É o que deve fazer.

. Em caso semelhante, o editor recorreu à Justiça Federal e à Polícia Federal, identificou os agressores e puniu-os. 

Claro coloca na Web seu portal unificado de serviços

A Claro acaba de colocar no ar o seu novo portal (www.claro.com.br ), que integra, em um único endereço, as informações sobre os serviços de celular, internet, telefone fixo e TV por assinatura. O site, desenvolvido pela Ogilvy&Mather, foi totalmente repensado e desenhado colocando o consumidor como foco principal.

Zaffari confirma supermercado classe A no Bairro Bela Vista.Empreendimento integrará complexo com torre residencial e lojas.

 Será de padrão classe A o supermercado que o grupo Zaffari construirá no bairro Bela Vista, na rua Furriel, Porto Alegre, um empreendimento que tocará com a construtora Melnick. O complexo previsto pela dupla prevê o supermercado, uma torre residencial de 50 apartamentos e lojas de conveniência.

. O grupo Zaffari ressente-se de uma loja moderna e atualizada no entorno, que engloba também os bairros Petrópolis, Rio Branco, Auxiliadora e Santa Cecília. O mais importante dos seus supermercados na região é o da Ipiranga, que já tem 40 anos.

Manuela não tem idade para ser senadora

A deputada Manuela D’Ávila não poderá disputar a vaga de senador que abrirá em 2014, ocupada atualmente por Pedro Simon.

. É que em 2014, Manuela terá apenas 33 anos, dois a menos do que exige a Constituição para quem quiser ocupar o assento.

BIER MARKT
Bier Markt Vom Fass - na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Bier Markt  - também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012). O melhor lugar para seu Happy Hour!

RS poderá perder duas cadeiras de deputado Federal no ano que vem

Caso o TSE reexamine os quantitativos de representações parlamentares estaduais com base em estimativas populacionais de um ano antes das eleições, o RS perderá dois deputados Federais.

. É só usar para a nova equação o recálculo do censo de 2010.

. Perderão, também, Pernambuco, Rio de Janeiro, Paraíba, Paraná e Piauí.

. Examine a tabela a seguir:

. A análise sobre o assunto é de Maurício Romão.

CLIQUE AQUI para entender melhor.

As 18h30m, em Novo Hamburgo, Polibio Braga e Yeda lançarão Cabo de Guerra

Será daqui a pouco, as 18h30min, o lançamento e sessão de autógrafos do livro Cabo de Guerra, um registro de 499 páginas dos quatro anos do governo Yeda Crusius, com ênfase para os embates políticos protagonizados pelo Eixo do Mal. O livro, 39 capítulos, dedica cinco capítulos inteiros para desconstruir a Operação Rodin, manobra realizada pela Polícia Federal a mando do então ministro da Justiça, Tarso Genro, já em franca campanha pelo governo do RS. O livro também faz registros inéditos sobre os assassinatos de Marcelo Cavalcante, ex-secretário estadual em Brasília, e Milton Kruger, testemunha-chave no processo que move o ex-tesoureiro da DS, Paulo Salazar, contra os deputados Bohn Gass e Pont. Pelo menos 1/3 do livro é dedicado a contar a saga do Déficit Zero, o IPO de US$ 1,1 bi do Banrisul, o empréstimo de US$ 1,2 bi tomado ao Banco Mundial para repactuar parte da dívida pública com a União, e o programa Duplica RS, atropelado sem vergonha pelo governo Lula.

Hoje, Novo Hamburgo
Quarta-feira, dia 21 de agosto, 18h30min  – CDL, Rua Domingos de Almeida 708

Engavetamento da Rodovia do Progresso é mera jogada política da vanguarda do atraso

Há reação indignada dos empresários da Grande Porto Alegre contra malemolência do governo Tarso Genro no caso da projetada Rodovia do Progresso, a RS-010, cujo projeto de construção no regime PPP foi engavetado esta semana.

. Quem está falando é a Federasul, mas a indignação é generalizada entre os empresários da região que exige a nova estrada – Porto Alegre a Sapiranga, 70 kms.

- Os empresários mandaram nota para o edito em que avisam: “Fazer corpo mole no caso da Rodovia do Progresso prejudica o RS”

. O governo levou 700 dias para dizer “não” diante de um projeto aceito por todos os prefeitos, que são todos do PT e seus aliados (sete entre os sete da região). Por trás da decisão de Tarso Genro estão três preconceitos atrasados: 1) O projeto não é seu. 2) O PT do RS, xiita,  detesta tocar obras em parceria com a iniciativa privada. 3) Tarso Genro quer ficar administrando o problema, sem resolvê-lo, sua velha tática para permanecer no comando político, mesmo que isto custe a desgraça da economia gaúcha.

. Atual nó, a  BR-116 condena ao atraso 130 mil veículos que circulam por dia no trecho Porto Alegre-Sapiranga.

. O projeto da Rodovia do Progresso foi pedido pelo governo Yeda Crusius à Odebrecht e o projeto foi herdado pelo governo Tarso Genro, que sentou em cima e busca explicações escapistas para justificar sua inação.

. Não é a primeira vez que o PT fustiga esse projeto, porque para evitar ganhos políticos e eleitorais para o projeto de Yeda, o Partido conduziu o governo Lula à aventura das obras da Rodovia do Parque, que corre paralela à Rodovia do Progresso e à BR-116. A Estrada do Parque já está no seu terceiro ano de vida e avança a passos lentos, embora nem de longe vá ligar os 70 kms que separam Porto Alegre de Sapiranga, já que seu objetivo é cumprir os 20 quilômetros que ligam Porto Alegre a Sapucaia. Ao contrário da Rodovia do Progresso, que tem recursos garantidos da Odebrecht, o que permitiria a construção de tudo em apenas dois anos e meio, a Estrada do Parque depende do dinheiro federal, já que é estatal – e isto significa que a obra poderá seguir o mesmo caminho da BR-101, trecho Araranguá-Florianópolis, que não sai do lugar há 30 anos.

Rodovia do Progresso: desta vez o governo do PT enfrenta reação organizada

Desta vez o governador Tarso Genro será confrontado na sua decisão de cozinhar em fogo brando o projeto da Rodovia do Parque:

Prefeitos – Nesta quarta-feira, o governador teve que se explicar com seus prefeitos da Grande Porto Alegre, que consideram inaceitável o veto do Piratini. 32 prefeitos estiveram reunidos e apoiaram o projeto original, embora admitindo mudanças, que poderão ser substantivas.

Empresários – Os empresários da região atingida vão desenhar uma campanha pública de protesto a partir da semana que vem, inclusive com manifestações pesadas de rua.

Assembleia – Na semana que vem, o deputado João Fisher criará a Frente Parlamentar Pró-RS-010.

Gerdau avisa que não é a única siderúrgica que compra sucata

O grupo Gerdau mandou avisar ao editor que não é o único comprador de sucata de ferro no Brasil.

. O governo Dilma Rousseff, ao qual serve em cargo de confiança o sr. Jorge Gerdau, quer taxar gravemente as exportações de sucata, beneficiando grupos como a Gerdau.

Safra de verão: Brasoja Agro teme indefinição sobre o clima

O que mais teme o diretor da Brasoja Agro, maior corretora de commodities agrícolas do Brasil, Antonio Sartori:
- É certo que não teremos El Niño e La Niña, mas a incerteza sobre o que vai acontecer com o clima é aterrorizante para quem decidiu plantar neste verão. 

. Antonio Sartori falará sobre isto nesta sexta-feira, em Gramado, para 100 industriais de calcário do Brasil. Eis o título da sua palestra; “A Tempestade Perfeita”.

Dilma investe R$ 1 bi com Anastasia e rifa Ceitec no RS

Até esta quarta-feira, o governo Dilma Rousseff ainda não tinha dado explicações sobre sua decisão de acompanhar o governo de Minas na vontade tucana de instalar em Ribeirão das Neves uma fábrica de chips, cujo investimento total chegará a R$ 1 bilhão.

. A decisão parece muito errada por duas razões:
1) No RS, em Porto Alegre, já opera a fábrica dechips do Ceitec, empreendimento federal que consumiu até agora R$ 600 milhões, mas que oito anos depois continua claudicando.
2) Ainda que não quisesse investir mais pesadamente na Ceitec, seria mais racional instalar a nova fábrica também em Porto Alegre, tando montar um cluster completo na área da microeletrônica.

. No caso de Porto Alegre, como no de Minas, as justificativas oficiais para investir US$ 3 milhões por vaga com dinheiro público, é substituir importações na área eletroeletrônica. Este ano, o déficit da balança comercial da área será de US$ 30 bilhões. Em 2005, foi de apenas U$ 7,4 bilhões.

- O que conta a favor de Minas é que o governo local possui caixa para investir e o governo gaúcho está quebrado. 

BIER MARKT
Bier Markt Vom Fass - na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Bier Markt  - também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012). O melhor lugar para seu Happy Hour!

Artigo, Rogério Mendelszky - O que é isso, companheiro ?

As “companheiras” que militam no Cpers andam desesperadas com as atitudes do governador Tarso Genro que elas escolheram eleger para substituir Yeda Crusius. Afinal de contas, Yeda se recusara a pagar o piso nacional do Magistério estabelecido pelo ministro da Educação Tarso Genro.Todas elas estão com as promessas de Tarso, candidato ao governo gaúcho, na memória e na ponta da língua. “Se for eleito - dizia o governador na campanha eleitoral – não só retiro a ADIN (Ação Direta de Inconstucionalidade) de autoria da governadora Yeda como pagarei o piso estabelecido por mim mesmo”.

Agora, vamos aos fatos bem diferentes da ficção dos palanques eleitorais. O governador eleito retirou a ADIN de Yeda Crusius, mas preparou outra com as mesmas sustentações e ainda não pagou o piso prometido. E nem vai pagar tão cedo como exige o Cpers. Razão: as mesmas de Yeda. Não há dinheiro para cumprir a promessa. Com a discussão no plano do STF, na semana passada, o ministro Joaquim Barbosa, relator da ADIN, indeferiu o pedido de liminar dos governadores do RS, PI, RR, SC, GO e MS que desejam fixar a INPC como a referência para reajustar o piso nacional do Magistério.

Os professores querem o reajuste do piso pelo INPC + 50% das receitas do FUNDEB, conforme projeto apresentado ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, e definido em acordo com diversas entidades ligadas ao setor educacional brasileiro. 

Se toda essa luta resultará em benefícios ao Magistério ainda é cedo para saber, pois o principal tem se tornado cada vez mais inatingível: a falta de dinheiro. O mesmo dinheiro público que salta dos cofres públicos, como se fossem as Quedas de Iguaçu, para as obras da Copa do Mundo.

- O Brasil priorizando a Copa com bilhões de reais define sua posição diante de seu próprio futuro como nação. É melhor formar neimares do que professores. Não deixa de ser um estilo de olhar para os desafios de um mundo globalizado.

* Clipping Rogério Mendelszky

Jorge Gerdau falará ao meio dia na Federasul. Ele avisa que atenderá a imprensa depois do Tá na Mesa.

Dentro de 40 minutos o presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau e auxiliar da presidente Dilma Roussef, Jorge Gerdau, falará no Tá na Mesa da Federasul.

. O empresário e servidor público gaúcho mandou dizer ao editor que embora não vá conceder entrevista coletiva à imprensa, como é costume na Federasul nestes casos, ele falará com os jornalistas que o procurarem durante o evento, que termina as 14h.

Opinião - A verdade que o Mãe de Deus não conta sobre o fechamento da emergência do Mãe de Deus Center

OPINIÃO
As outras emergências fecharão para os convênios de saúde

Acabo de ler teu artigo sobre o fechamento do Mãe de Deus Center. Conheço bastante bem essa relação convênio x prestador x paciente.  A situação é bem complexa, mas, no meu modo de ver, tocastes o dedo na ferida. Em vez de investir em orientação aos clientes e prevenção de doenças, os convênios usam as lógicas e métodos dos seguros de carro para vender planos de saúde. Exploram ao máximo os prestadores, que, por sua vez, usam de todas as artimanhas possíveis para arrecadar um pouquinho a mais ali, para compensar uma remuneração mais baixa aqui. Fico envergonhado em revelar o valor/hora pago a um plantão medico no mercado, mas posso te dizer que é mais de 5x menor (eu disse MENOR) que a hora de mão de obra mecânica cobrada em uma concessionária de automóvel. O pior de tudo é que, sabendo quanto um convênio paga ao hospital por uma consulta de emergência (de R$ 22 a R$ 55), ficamos espantados que o Mãe de Deus Center tenha ficado tanto tempo aberto (quase dois anos no modelo atual). Fala-se (e eu acredito) em prejuízos mensais da ordem de R$ 150 mil. Em resumo: se persistir o modelo atual, em seguida fechará a emergência do Moinhos de Vento e, logo em seguida, a da Santa  Casa e, por fim, a da PUC. Pode parecer estranho, mas eu acho que tem como mudar essa lógica sem ter que usar a Lei Trentin.

* Dr. Marcos Cintra de Oliveira, Porto Alegre.

Fabico, Porto Alegre, discute se propaganda política tem fórmula pronta

Será no dia 28, 18h30m, o evento “Propaganda Política tem Fórmula ?”, agendado para a Faculdade de Comunicação da Ufrgs. Serão painelistas os marqueteiros políticos Marcos Martinelli (Fortunati) e Mauro Dorfmann (Adão Villaverde), além de dois candidatos que disputaram a eleição deste ano em Porto Alegre, Manuela D’Ávila, PCdoB, e Roberto Robaiana, PSOL, também foram convidados a mandar seu pessoal da área.

. O evento é gratuito. Inscrições pelo site http://pptemformula.eventize.com.br. Informações pelo email pptemformula@gmail.com.

Artigo, Anderson Tomasi Ribeiro - Conciliação ou imposição ? A lógica que produz perdas só para o segurado da previdência.

O site da J. Federal, no dia 20.11, traz a seguinte noticia “Sicoprev: 100% de acordos no primeiro dia de audiências de conciliação”. Ao ler a matéria me deparo com a informação de que “a partir de agora, todas as ações que ingressam nas varas e JEFs previdenciários da capital com potencial para conciliação são encaminhadas para o Sicoprev. Se a perícia confirmar que o autor não está apto para o trabalho, é designada audiência para tentativa de acordo com o INSS no prazo de 30 dias”.

A  iniciativa já vinha sendo feita por uma das Varas Previdenciárias de POA e sinceramente, não me agrada. Obviamente, por se tratar de acordo, o segurado terá que abrir mão de parte do atrasado para que o caso seja solucionado de forma ágil, explico. Vamos supor que o segurado esteja sem benefício (auxílio doença pelo salário mínimo) desde a cessação, em 01.08.2012.  A ação é ajuizada dia 15.08, feita a perícia – aquelas marcadas de 15 em 15 minutos - e entendido que o segurado está inapto para trabalhar. O processo é remetido a esta audiência de conciliação. A proposta do INSS levará em conta o tempo que o segurado está em auxilio e a idade – levo a crer que o valor também, mas isto não posso afirmar. Bom, se fizermos um cálculo grosseiro, veremos que este cidadão tem direito a 04 meses de atrasado, no valor de R$ 2.490,00. É provável que com sorte, o INSS ofereça 80% do atrasado e a implementação do beneficio entre 20 e 30 dias. Sendo assim, o segurado deixará de receber R$ 500,00. Talvez para mim, para ti, para o procurador do INSS esta quantia será sentida, mas não a ponto de deixarmos de colocar o pão na mesa, todavia, para o segurado é quase um mês de salário. Pensemos diferente. Você abriria mão de um mês de salário?? Foi a pergunta que eu fiz para o procurador do INSS quando me fez esta vergonhosa oferta, até que, “sensibilizado” elevou para 85%, percentual aceito pela cliente – contra o meu desejo, mas era no bolso dela, ou melhor, na mesa da segurada que estava faltando e isto, entendo que devo respeitar.
É muito mais “fácil” agir desta forma do que conceder a tutela antecipada, mesmo com pedido fundamentado em inúmeros exames e laudos, na sua grande maioria das vezes sequer analisada.
Esta é a justiça célere que retira parte do valor que o segurado tem direito, quando deveria ser justa e obrigar a Autarquia a pagar o que lhe deve com a maior brevidade possível.

Anderson Tomasi Ribeiro, advogado, Porto Alegre
Especial para esta página.

Artigo, Condoleeza Rice - Onde estão os EUA ? Os riscos de desintegração do Oriente Médio

(Condoleeza Rice, Ex-Secretária de Estado dos EUA - The Washington Post/Estado de SP, 20)

1. A guerra civil na Síria pode vir a ser o último ato na história da desintegração do Oriente Médio tal como o conhecemos. Egito e Irã são Estados com histórias extensas e contínuas e identidades nacionais fortes. A Turquia também. Quase todos os outros Estados importantes da região foram criados modernamente pelos britânicos, que estabeleceram suas fronteiras como se estivessem traçando linhas pretas no verso de um envelope, sem a menor preocupação com diferenças étnicas e sectárias.
   
2. O desejo de liberdade ganhou força e eclodiu em Túnis e se alastrou pelo Cairo e por Damasco. O perigo é que esses Estados artificiais acabem por se desintegrar.   O grande equívoco cometido ao longo desse último ano foi atribuir um caráter humanitário ao conflito com o regime de Bashar Assad. As ações de Damasco foram bárbaras e selvagens e muitas pessoas inocentes foram assassinadas. Mas não estamos diante de um replay do que ocorreu na Líbia. Há muito mais coisas em jogo.
   
3. O desmoronamento da Síria impele sunitas, xiitas e curdos na direção de uma rede regional de alianças confessionais. O  Irã sonha com a expansão de sua influência entre os xiitas, unindo-os sob a bandeira teocrática de Teerã - pondo fim à integridade do Bahrein, da Arábia Saudita, do Iraque e do Líbano. Os iranianos empregam os grupos terroristas, o Hezbollah e as milícias xiitas do sul do Iraque para apregoar sua oferta. A Síria é a ponte para o Oriente Médio árabe. Teerã já não esconde o fato de que suas forças de segurança agem no país para dar sustentação a Assad. Nesse contexto, as aspirações nucleares iranianas são um problema não só para Israel, mas para a região como um todo.
   
4. E onde estão os EUA? Os americanos passaram 12 meses à espera de que russos e chineses concordassem com ineficazes resoluções da ONU pedindo "o fim do derramamento de sangue", como se Moscou fosse abandonar Assad e Pequim realmente se importasse com o caos que impera no Oriente Médio. Vladimir Putin não é um homem sentimental. Mas enquanto estiver convencido de que Assad consegue se aguentar, não fará nada para enfraquecê-lo.
   
5. Nos últimos dias, a França resolveu ocupar o vácuo diplomático e reconhecer um recém-formado movimento de oposição que, em termos gerais, pretende representar todos os sírios. Os EUA deveriam seguir o exemplo de Paris, examinar as intenções desse grupo unificado a fim de, eventualmente, armá-lo. O peso e a influência dos EUA se fazem necessários. Agora é preciso agir.

* Resumo feito pelo ex-prefeito Cesar Maia, Rio.

Empresários reagem com indignação ao corpo mole do governo sobre a Rodovia do Progresso

- Reação indignada contra malemolência do governo Tarso Genro vai para as ruas da Grande Porto Alegre.
- Empresários avisam: “Fazer corpo mole no caso da Rodovia do progresso prejudica o RS”
- Governo levou 700 dias para dizer “não” diante de um projeto aceito por todos os prefeitos.
- Atual nó da BR-116 condena ao atraso 130 mil veículos que circulam por dia no trecho Porto Alegre-Sapiranga.

A decisão do Governo do Estado, postergando novamente qualquer possibilidade de início imediato das obras da ERS-010, foi avaliado como um ato contrário ao desenvolvimento da Grande Porto Alegre e, por consequência, do próprio Rio Grande do Sul. Os integrantes da Vice-Presidência Regional Vale do Sinos da Federasul, reunidos em Canoas na última segunda-feira, na sede da CICS (Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Canoas), analisaram o anúncio feito pelo chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, como uma atitude que contraria as expectativas das comunidades envolvidas. Eis o que disse Valdir Farias de Mattos, vice da Federasul:

- Demorar quase 700 dias para dizer não é inaceitável. O governo está dizendo não ao desenvolvimento", afirma o vice-presidente regional da Federasul.

. Cidades como Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Sapiranga Portão e Nova Santa Rita, entre outras, são diretamente atingidas pelo anúncio negativo do governo com relação à construção da ERS-010, também chamada de Rodovia do Progresso. Juntamente com a construção da BR 448, a estrada é apontada como principal solução para desafogar a BR 116, onde circulam diariamente cerca de 130 mil veículos, que enfrentam alto índice de congestionamentos e acidentes que geram prejuízos calculados em R$ 716 milhões por ano. "A classe empresarial está indignada, pois não estamos enxergando vontade política. Percebemos, isto sim, que estamos sendo enrolados", complementa Mattos.

- Os presidentes das associações comerciais e câmaras de indústria, comércio e serviços que integram a vice-presidência regional da Federasul voltam a se reunir na próxima semana, quando pretendem definir os próximos passos de uma possível campanha de mobilização da população, a exemplo do que ocorreu a partir do final de 2008, com o Movimento BR Livre, que buscava transformar o trecho da BR 116, na Região Metropolitana, em uma via expressa. Na ocasião, os empresários colocaram front lights em pontos estratégicos da estrada e distribuíram panfletos e adesivos, aproveitando os próprios engarrafamentos diários da BR para conversar com os motoristas. "Vamos definir nossos próximos passos, pois não podemos ficar parados diante deste descaso com o desenvolvimento. Estamos frustrados.

BIER MARKT
Bier Markt Vom Fass - na Barão do Santo Ângelo 497, ao lado do Leopoldina.
Bier Markt  - também na Castro Alves 452, três vezes seguidas "A Melhor Carta de Cervejas", segundo Veja (2010, 2011 e 2012). O melhor lugar para seu Happy Hour!