O Brasil não pode ser gerido pelo segundo, terceiro, quarto, quinto escalão", diz CEO do Iguatemi

A competente jornalista Marta Sfredo, Zero Hora, entrevistou ontem o empresário Carlos Jereissati Filho, terceira geração de uma família de empreendedores. Ele esteve na Capital para a inauguração da expansão do Iguatemi Porto Alegre.

Leia este material publicado pelo jornal na sua edição de hoje (o texto integral vai no link):

A agenda de quarta-feira de Carlos Jereissati Filho ilustra como anda a rotina do empresário, terceira geração de uma família de empreendedores que, entre outras personalidades, tem o tio Tasso Jereissati, cotado para o eventualministério de Michel Temer. 

Ele veio dos Estados Unidos para São Paulo, onde pela manhã pegou um jatinho para chegar a Porto Alegre e comparecer à inauguração da expansão do Iguatemi Porto Alegre. Ficou cerca de uma hora e retornou a São Paulo, onde tinha um almoço marcado com um investidor estrangeiro:
— Graças a Deus, o Brasil tem muita gente de fora investida aqui.

Todos se perguntam se esse é um bom momento para expandir um shopping, qual é a expectativa?
É sempre a melhor possível. O Iguatemi é um shopping consolidado, que já tem uma clientela enorme, que vem de todo o Estado. É aguardado, sempre traz muita novidade, isso gera atratividade nova, clientela nova. Gente que deixou de vir, porque faltava alguma coisa, passa a vir porque sente que o que faltava está completo. Essa ampliação reforça esse polo de consumo e lazer que o Iguatemi se tornou.
Como está a avaliação dos empreendedores sobre a crise?
O que existe no Brasil hoje é uma crise de confiança, que é pior do que a crise econômica, que leva os agentes a não investir por não ver perspectiva de futuro. Na medida em que se decida, para um lado ou para outro, o que vai acontecer com a política, a tendência é melhorar.

(...)

Um tio no ministério ajuda?
Meu tio? (risos) O Brasil tem muitas pessoas competentes, que adorariam poder contribuir. O Brasil não pode ser gerido pelo segundo, terceiro, quarto, quinto escalão. O país tem um primeiro escalão de pessoas que podem e devem contribuir com o país e podem fazer essa transformação. 

CLIQUE AQUI para ler tudo.

6 comentários:

Cap Caverna disse...

Certamente no Brasil tem pessoas capacitadas de gerirem e administrarem muito bem o País, mas essa gentalha safada e quadrilheira que está no comando, e que foram eleitas pela ralé brasileira, não tem a menor condição. Eu acho que essa corja se enquadra mais ou menos no décimo escalão! Lógico , se for para gerenciarem ladroagens e canalhices, os petistas estão em primeiro lugar!

Anônimo disse...

O "blue eyes" de volta aos holofotes? Não é uma má idéia...
Muito melhor que ver o Jobim fantasiado no meio do mato novamente, esta sim é de dar dó !!!

Anônimo disse...

não só pode como esta sendo...

Anônimo disse...

Dilma Rousseff é de quinta categoria !

Anônimo disse...

Iguatemi? Iguatemi é do grupo Jeressati que se beneficiou adoidado na época do FHC com as privatizações da Telebrás. Um dos sócios da OI/BrTelecom é o Carlos Jeressati irmão do Tasso Jereissati que é do PSDB. A mesma Oi/BrTelecom do Daniel Dantas que doou dinheiro para o PT e para o PSDB. Assim como o Eike Batista. Em Fortaleza eles construíram um shopping inteiro em cima de um mangue nos anos 80 e 90, expandiram nos anos 2000 e 2010 praticamente privatizando o local para eles. E ninguém faz nada. Sefaz, Semace, Receita Federal e etc. Todos calados. Eram conhecidos na região por atrapalhar empreendimentos concorrentes. Teve um shopping que quebrou, tentou por uns 10 ou 20 anos construir e não consegui. Depois vendeu ao grupo North Shopping e terminaram. São um dos "favorecidos".

Anônimo disse...

Essa turma do Iguatemi são amigos do PT também. São da "panelinha" de empresários que puxam o saco do poder. Grupo Iguatemi, Oi/BrTelecom, EBX, Anfaveva, Rede Globo, Embrer, Helibrás, Bancos, Empreiteiras. São vários que só pensam em si mesmos e querem mais e mais para si. Meu pai foi gerente financeiro do grupo CALILA por uns 10 a 20 anos. Administrou empresas como Iguatemi do Ceará, Norsa, Calila hoje Solaris e etc. São várias empresas. Vivia sendo humilhado pela turminha do "primeiro escalão" até que pediu as contas e se aposentou para ficar longe desses egocêntricos.

Boa parte do empresariado só quer saber de se beneficiar do poder e colocar um monte de gente de quinto, quarto, terceiro escalão trabalhando para eles. E quando um sobe na vida mais que eles, ficam com ódio. Odeiam concorrência.