Demissões provocam greve de ônibus na zona Sul de Porto Alegre

A paralisação dos ônibus das empresas Belém Novo e Viação Teresópolis Cavalhada, na manhã de hoje, Porto Alegre, reascendem os fantasmas de nova greve do transporte coletivo.

. A greve de hoje teria sido provocada pela demissão de trabalhadores – uma represália pela paralisação do início de fevereiro.

. As direções das duas empresas tiraram nota para avisar que a atitude dos seus empregados é “ilegal e radical”, prejudicando os porto-alegrenses que moram na zona Sul de Porto Alegre. Segundo as empresas, dois trabalhadores foram demitidos em consequência de faltas indevidas e fichas disciplinares contaminadas. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Demissão imediata por justa causa dos grevistas e nunca mais teremos greves ilegais, basta ter coragem uma vez na vida!

Anônimo disse...

Tem mesmo que demitir. Tem que descontar salário, pois não trabalharam. Tem que descontar vale-refeição. Queriam o quê? A empresa deveria financiar as refeições dos grevistas? Seria um deboche.

Anônimo disse...

Como não tem contrato de concessão dos serviços de transporte urbano, em flagrante desrespeito a Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, não haverá nenhuma punição aos transportadores.

Também não há respeito ao Código de Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990,
Art. 22. Os órgãos públicos, por si ou suas empresas, concessionárias, permissionárias ou sob qualquer outra forma de empreendimento, são obrigados a fornecer serviços adequados, eficientes, seguros e, quanto aos essenciais, contínuos.

Os desmandos no transporte público de Porto Alegre já seriam suficientes para solicitação de Impeachment do Fortunati.

Anônimo disse...

O cara quer impeachmeant de Fortunatti e ao mesmo tempo apóia greves ilegais?
Como pode?
Isto é chantagem.