Inflação mais pressionada dos preços industriais explicou aceleração do IGP-M em setembro

O IGP-M de setembro variou 1,52%, ante a alta de 0,70% registrada no mês anterior, conforme divulgado esta manhã pela FGV.

Esse resultado ficou alinhado com a projeção do mercado (1,46%), refletindo a alta dos preços de bens industriais no atacado (IPA industrial). O grupo apresentou elevação de 2,22%, após ter registrado alta de 0,80% em agosto, com destaque para a aceleração dos preços do diesel e da gasolina, de acordo com os reajustes anunciados. Já o IPA Agrícola avançou 2,09% no mês, ante a alta de 1,60% apurada na última leitura. O IPC acelerou de 0,05% para 0,28%, enquanto o INCC mostrou arrefecimento, oscilando de 0,30% para 0,17%. Acumulado em doze meses, o IGP-M registrou elevação de 10,0%. Para o IGP-DI, acreditamos que os preços industriais seguirão pressionando o índice, enquanto os preços agrícolas devem desacelerar na margem.

3 comentários:

Anônimo disse...

IGPM ano passado foi negativo.
Apenas voltando ao normal.

Anônimo disse...

O PMDB do Temer não tem nenhum controle do governo, só existe desgoverno.

Anônimo disse...

Reflexão para indeciso se vota ou não em Bolsonaro no 1 turno:
1) Haddad é eleito no 2 turno;
2) Haddad dá indulto a Lula e o nomeia Min Chefe da Casa Civil;
3) Haddad sofre impeachment;
4) Manuela D'Ávila (ái!) vira Presidente;
5) Lula governa, de novo, o Brasil por tabela.
Melhor resolver tudo no 1 turno:BOLSONARO 17.