Ministro do Trabalho do governo Lula também defendeu o fim do 13o

O lulopetismo saiu com os cascos coruscando contra o candidato Jair Bolsonaro, tudo por conta da declaração feita por seu vice no RS, onde defendeu o fim do 13o.

Imediatamente passaram a circular nas redes sociais a reportagem do dia 8 de maio de 2003, na qual o então ministro do Trabalho do governo Lula, Jacques Wagner, fez proposta igual, mas destinada a beneficiar pequenas empresas.

O que disse o ministro para o repórter Gilberto Dimenstein:

O ministro do Trabalho, Jacques Wagner, revelou hoje que está disposto a alterar a legislação trabalhista para micro e pequenas empresas, inclusive retirando a obrigação do 13º salário em negociação com os trabalhadores. Wagner sugeriu, por exemplo, que esse dinheiro poderia ser incorporado ao salário mensal.

Ele disse à Folha Online que vai encaminhar proposta de simplificação dos direitos trabalhistas para reduzir o nível de informalidade. "Precisamos deter esse nível de informalidade", afirmou.

CLIQUE AQUI para ler a matéria da época.

27 comentários:

Anônimo disse...

O Jaques Wagner é candidato a presidente ?

Anônimo disse...

https://www.oantagonista.com/brasil/quando-ministro-trabalho-petista-jaques-wagner-defendeu-fim-13o/

Anônimo disse...

Ata bom...quer justificar o injustificável!

Anônimo disse...

Se a eaquerdlha falou porcaria então vale falar o mesmo?

Anônimo disse...

Reflexão para indeciso se vota ou não em Bolsonaro no 1 turno:
1) Haddad é eleito no 2 turno;
2) Haddad dá indulto a Lula e o nomeia Min Chefe da Casa Civil;
3) Haddad sofre impeachment;
4) Manuela D'Ávila (ái!) vira Presidente;
5) Lula governa, de novo, o Brasil por tabela.
Melhor resolver tudo no 1 turno:BOLSONARO 17.

Anônimo disse...

Imbecis. 13 não é bônus. É o parte do teu salário que o empresariado só te paga no fim do ano. É só fazer continha simples de matemática

Anônimo disse...

O filho de um colega está no Canadá onde trabalha, acertou com a Empresa um salario de 80 mil dólares anual, ou seja, em torno de 7 mil dolares mensais, não tem esse negocio de 13 etc...

Emmanuel disse...

Vou postar o que o homem disse, e quero ver alguém demonstrar que ele vai acabar com 13º, vai lá: " "Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos 13? É complicado. E é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil. São coisas nossas, a legislação que está aí, é sempre aquela visão dita social, mas com o chapéu dos outros, não é com o chapéu do governo". E agora?? Cadê o "vou acabar com o 13º!" .... Então, é melhor esse povo deixar de falar bobagens e acreditar em tudo que a mídia comunista diz ....

Anônimo disse...

Fui na palestra do Mourão, não falou nada de mal. Sempre muito culto e educado, acho que estão inventando tudo isso.
Teve vários momentos em que ele foi aplaudido em pé pela plateia de mais de 1.000 pessoas, foi em Passo Fundo, RS.
O que me chamou mais a atenção foi que ele disse que as Três Armas, Marinha, Exercito e Aeronáutica não deixarão o Brasil se tornar uma Venezuela.
O Mourão não falou nada sobre 13º SALARIO. Isto é mentira da esquerdalha.

Anônimo disse...

Nem 13°, nem férias remuneradas. Proposta antiga do sábio Roberto Campos: pega tudo e divide por 12. É isso. Nem mais, nem menos.

Anônimo disse...

Trabalhei 8 anos nos EUA nunca ouvi falar do 12 salario e ferias pra 5 anos de trabalho tens 5 dias de ferias ...Nao tem como comparar as leis trabalhistas americanas com as brasileiras aqui no Brasil destroem o empregador nos EUA fazem o empregador se tornar maior e mais empregos pode dar

Anônimo disse...

Sim, pq o 13 está no 80 mil anual. 13 é invenção do empresariado pra pagar uma parte do teu salário anual no fim do ano. É só calcular. 13 é farsa contra o trabalhador.Terminem com isso e paguem semana por semana o valor correto

Anônimo disse...


Logo, o Mourão quer aplicar ideias do PT.

Anônimo disse...

7 mil dolares mensais...e todo o retorno do governo para o cidadão. ..IGUALZINHO NO BRASIL

Anônimo disse...

TOLEDO: GENERAL NÃO OBEDECE A CAPITÃO:

"Bolsonaro pode desautorizá-lo em público, pode tentar cancelar a agenda pública de Mourão, mas nada indica que vai conseguir domar seu vice. O general gosta de ter o chicote na mão, não no lombo", avalia o jornalista José Roberto de Toledo, ao comentar a crise entre os membros da chapa de extrema-direita; "Difícil imaginá-lo se submetendo ao freio de um subordinado que não quis ou não conseguiu chegar à sua patente como militar – mesmo que o subordinado venha a se eleger presidente e se torne seu superior hierárquico constitucional"

27 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 21:03 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

Anônimo disse...

“Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos treze? É complicado, e é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil.”

onde está escrito que Bolsonaro vai acabar com o 13•?

Anônimo disse...

MP Eleitoral pede veto a funk de bolsonaristas que compara mulheres a “cadelas”:

27 setembro, 2018 - DCM

Reportagem de Kleber Nunes no Estado de S.Paulo informa que o Ministério Público Eleitoral de Pernambuco entrou com uma representação, nesta quinta-feira, 27, na Justiça Eleitoral pedindo o impedimento da reprodução da música “Proibidão do Bolsonaro” na carreata organizada pelo deputado federal e candidato à reeleição Luciano Bivar (PSL) em apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro. O ato está marcado para o próximo domingo, 30, na zona sul do Recife.

De acordo com a publicação, a letra, de autoria do chamado MC Reaça, compara mulheres a cadelas e faz críticas à CUT e a políticos como Ciro Gomes, que disputa a Presidência pelo PDT, Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata a vice na chapa de Fernando Haddad (PT), e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato. A paródia da música “Baile de Favela”, de MC João, embalou a “Marcha da Família com Bolsonaro”, evento realizado no último domingo, 23, na orla da praia de Boa Viagem, zona sul do Recife. A canção que diz “Dou pra CUT pão com mortadela. E pras feministas, ração na tigela. As mina de direita, são as top mais bela. Enquanto as de esquerda tem mais pelo que cadela” gerou polêmica nas redes sociais e moções de repúdio de organizações da sociedade civil.

A Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de Pernambuco (OAB/PE), classificou que a música “incita o ódio, a violência e o preconceito” contra o movimento feminista. “Reforçando a cultura machista e misógina que, infelizmente, ainda insiste em matar muitas mulheres todos os dias”, diz a nota. A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado também emitiu nota criticando a letra, completa o Estadão.

Anônimo disse...

Folha confirma: Bolsonaro ameaçou matar a mulher:

Brasileiros na Noruega desmentem o "desmentido" de Ana Cristina Valle

27/09/2018 - Conversa Afiada

Fernando teria alugado um quarto para aquela que deveria morrer (Reprodução: Folha de S. Paulo)

Brasileiros que conviveram com ex-mulher de Bolsonaro na Noruega confirmam que ela relatava ameaça

Cinco brasileiros que vivem na Noruega e conviveram com Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro (PSL), confirmaram à Folha o relato que consta em documento oficial do Itamaraty, redigido em 2011.

O registro diplomático informa que ela afirmou ao vice-cônsul naquele país que havia sido ameaçada de morte pelo ex-marido e que por isso havia fugido do Brasil.

O caso foi revelado pela Folha, nesta terça (25). Logo após a publicação da reportagem, Ana Cristina divulgou vídeo nas redes sociais no qual negava ter falado sobre o assunto com a embaixada brasileira, rechaçava ter sido alvo de qualquer ameaça e defendia Jair Bolsonaro, atacando a imprensa.

Dos cinco brasileiros que aceitaram falar com a reportagem, quatro disseram que só o fariam sob anonimato, com medo de represália. Uma decidiu se identificar.

Simone Afonso, ainda reside na Noruega e conta que conheceu Ana Cristina em 2009, quando ela deixou o Brasil. “Ela tentou asilo político aqui, o que foi negado pelo departamento de imigração local. Dizia que estava sendo ameaçada pelo ex-marido, o Jair Bolsonaro, que ele havia tirado a guarda do filho dela”, contou.

“Todo mundo aqui em Oslo sabe que o discurso dela era: estou aqui por medo do meu ex-marido”, continuou. “E se você quiser, a gente pode fazer uma lista de pessoas daqui que sabem dessa história.”

As outras quatro testemunhas relatam o caso da mesma forma. (...) Segundo os relatos dos brasileiros, ela costumava repetir que a “minha cabeça vale R$ 50 mil”.

Simone Afonso contou que Ana chegou a morar na casa de um brasileiro em Oslo. Fernando Xavier, disse ela, teria alugado um quarto para a ex-mulher de Bolsonaro até que ela pudesse se estabelecer no país.

Em suas redes sociais, Xavier compartilhou a reportagem da Folha desta terça (25). “Olha as verdades surgindo do teatro de vampiros!!!! (sic) Chegou ameaçada e ficou anos sem ver o filho!!!”, escreveu. “Eu sou testemunha e muitas outras pessoas da sociedade de Oslo!!!”

(...) Quando ainda morava no exterior, a ex-mulher de Bolsonaro contou aos brasileiros detalhes da disputa judicial que travou com o ex-marido pela guarda do filho do casal, Renan.

Uma das pessoas com as quais a Folha conversou disse ter enviado para Ana Cristina, no Brasil, a certidão de nascimento com a qual ela conseguiu tirar o filho do país sem a autorização de Bolsonaro —foi isso o que levou o deputado a mobilizar o Itamaraty.

A ex-mulher do presidenciável usou um documento antigo, anterior ao reconhecimento da paternidade. Nele, apenas seu nome constava como responsável pelo menino. Essa mesma pessoa diz que presenciou a ligação do vice-cônsul que consta no telegrama reservado arquivado no Itamaraty. (...)

GILALMEIDA disse...


Não sei se sabem, mas quem recebe pagamento por semana não tem 13 salario.

Se fizerem as contas, o total de semanas em um ano dá um pagamento à mais, isto é, se todos receberem o pagamento semanal, no fim do ano terão recebido a mesma quantia de quem recebe por mês, acrecido do 13º salario.

O 13 sal.não é uma concessão. É uma correção de distorção causada pela variedade de dias que cada mês tem.
Quem recebe por semana recebe o mesmo total sem 13º sal. e muito antes...

Guilherme disse...

Nossa Políbio!! Tá decaindo em!!! Até a foto é fake! hahahahaha

Anônimo disse...

Com 13° e salário menor ou sem 13° com salário maior?

Não seria melhor pegar o 13° salário e dividir em 12 parcelas e somar ao salasal mensal? Acabaria virando 12 salários normais só que maior.

Anônimo disse...

Qual o país de primeiro mundo que tem este achaque com as empresas?.

Anônimo disse...

Exato...primeiro mundo....

Anônimo disse...

Voltou pq? O tupiniquim ilegal cansou de ser explorado? Paga um Coyote e volta pra lá

Anônimo disse...

Achaque nas empresas não. Achaque no trabalhador. Pegam o nosso dinheiro da semana pra pagar no fim do ano.

ganhatudo disse...

Mas já esqueceram? A esquerda é do bem. A direita é do mal.
Tudo que esquerdistas propõe( mesmo que ofendam alguém) será para o bem das pessoas. Já a direita pode propor o céu que no entendimento geral será considerado como um desejo maléfico para as pessoas.
É preciso combater essa deformação arraigada entre os formadores de opinião, principalmente jornalistas.

Unknown disse...

Não está. Somos um pais de semianalfabetos em potencial, ou seja, não entendem o que lêem. Em momento algum ele afirmou que iria extinguir o 13°, ou a remuneração de ferias, apenas afirmou ser essa uma realidade brasileira que é pesada para as empresas, e que não existe em paises desenvolvidos.