CNI apresenta números requentados sobre corrida presidencial

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgou números apurados pelo Ibope para identificar tendências de intenções de votos, mas não explicou que os dados são de junho.

Os números (1o turno) divulgados hoje, são requentados:


Jair Bolsonaro: 17%
Marina Silva: 13%
Ciro Gomes: 8%
Geraldo Alckmin: 6%
Alvaro Dias: 3%
Fernando Haddad: 2%
Henrique Meirelles: 1%
Na ocasião, os que não sabiam em quem votar ou votariam em branco ou nulo somaram 41% dos entrevistados.

5 comentários:

Anônimo disse...

Desses 41% muitos votam no Bolsonaro, mas não revela o voto.

Anônimo disse...

São dados mais realistas em comparaçao aos apresentados pelo Paraná pesquisas. 59% vão votar nulo ou estão indecisos. Isso mostra que quem quer que seja o eleito poderá não ter legitimidade para governar. Será um colapso.

Anônimo disse...

CNI / Ibope: Lula lidera com 33%, contra 15% de Bolsonaro

Anônimo disse...

CNI / Ibope: Lula lidera com 33%, contra 15% de Bolsonaro:

2 agosto, 2018 - DCM

Do Jornal do Brasil:

Pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria, aponta que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) segue à frente na corrida presidencial num cenário sem o ex-presidente Lula.

Bolsonaro aparece com 17% das intenções de voto. Logo em seguida vêm Marina Silva (Rede), com 13%, Ciro Gomes (PDT), com 8%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 6%.

Com o ex-presidente Lula na briga, Bolsonaro fica com 15% e Marina Silva com apenas 7%. Lula lidera a corrida com 33% das intenções de voto.

A pesquisa aponta para um grande número de indecisos ou que pretendem anular ou votar em branco para presidente. Segundo o CNI/ Ibope, 59% dos eleitores seguem este padrão. 73% desses admitem que podem mudar de opinião.

O Ibope ouviu 2000 pessoas em 128 municípios do país de 21 a 24 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Vale frisar que a pesquisa foi realizada antes do apoio do Centrão à candidatura de Geraldo Alckmin.

Anônimo disse...

Mudou alguma coisa desta pesquisa até hoje? Qual o problema então?