Escândalo derruba direção do DEP. Fortunat instaura sindicância.

A direção do Departamento de Esgotos Pluviais, DEP, Porto Alegre, pediu afastamento dos cargos, ontem,  após denúncias de irregularidades, levando o prefeito José Fortunati a indicar para o comando da autarquia o procurador-adjunto Lieverson Perin. Fortunati quer que a sindicância que ele mandou instaurar esteja concluída em 30 dias, sem prorrogações.

O prefeito demonstrou surpresa e perplexidade diante das denúncias, mas agiu rápido.

As denúncias são de superfaturamento em cobrança de limpeza de bueiros e foram divulgadas por reportagem de Zero Hora. O diretor-geral, Miguel Barreto, e o diretor-adjunto, Francisco Mellos, entregaram carta ao prefeito José Fortunati.

Ao contrário de denúncias que atingiram ministros dos governos Lula, Dilma e Temer, os auxiliares de Fortunati pediram imediato afastamento para facilitar as investigações. Eles dizem em nota divulgada ontem:

Resolvemos apresentar no início da tarde desta segunda-feira (11), ao senhor prefeito, nosso pedido de afastamento dos cargos de diretor-geral do DEP e diretor geral-adjunto pelo período em que durar a sindicância instaurada.
Na condição de maiores interessados na apuração dos fatos, agradecemos a parceria do corpo técnico do Departamento de Esgotos Pluviais e demais funcionários, que, mesmo sem contar com a estrutura ideal, realizam um grande trabalho e prestam grandes serviços à cidade de Porto Alegre.

Miguel Barreto - Diretor-Geral DEP
Francisco Mellos - Diretor-Adjunto DEP

5 comentários:

Anônimo disse...

Pediram afastamento espontaneamente coisa nenhuma. Foi ordenado que entregassem as cartas solicitando afastamento pra ficar menos chato!!! E não me venham com esse papo que não sabiam de nada pois são novos nos cargos: O Miguel barreto era coordenador jurídico do DEP há anos e o Chico melos também estava lá há muito tempo

rafael disse...

E no DMAE? Essa história de bactérias está muito mal contada. Há meses a água fede e tem gosto ruim e só agora resolveram investigar? Aposto que tem rolo aí!

Anônimo disse...

Enquanto funcionário público gozar de estabilidade no emprego, a sacanagem, a roubalheira e a incompetência continuarão sendo marca registrada do serviço publico brasileiro. E não venham com "lero lero" que estabilidade é forma de proteger empregos. Há mil formas de evitar demissões injustas, mas ninguém quer saber de mexer com a casta privilegiada do funcionalismo.

Anônimo disse...

MAS QUE TIPO DE SECRETÁRIO QUE NÃO SABE O QUE ACONTECE NA SUA SECRETARIA??? EU HEINNN..BRASILLLLLL

Anônimo disse...

BRASIL:FAZEM CORRUPÇÃO ATÉ COM TAMPA DE BUEIRO.NADA ESCAPA.UMA VERGONHA.O PAÍS DOS ROUBOS,DA ROUBALHEIRA,CORRUPÇÃO,POLÍTICOS SUJOS.TUDO O QUE NÃO PRESTA ESTÁ AQUI.O BRASIL É UM LIXÃO.E NO MOMENTO O DONO DELE CHAMA-SE PT.VEIO DO LIXO E SEMPRE SERÁ LIXO,MAS UM LIXO BEM BILIONÁRIO.