Entrevista, Jerônimo Goergen - Insegurança pública ficou descontrolada no meio rural

ENTREVISTA
Jerônimo Goergen, deputado Federal do PP do RS

A gente reclama muito da insegurança pública nas grandes cidades do RS, como Porto Alegre, mas no meio rural o drama é parecido.
Acabo de receber, pelo telefone, o relato de três ocorrências diferentes neste final de semana  

O que houve ?
São quadrilhas especializadas no roubo de defensivos e implementos agrícolas.

Onde ocorreram os casos ?
No município de Sarandi (RS), a Agronegócios Barbiero foi arrombada na madrugada de domingo, quando os assaltantes levaram dois veículos da empresa carregados de produtos usados em lavouras. Já em Salto do Jacuí (RS), a Grandespe Destilaria São Pedro também sofreu a investida de criminosos, com o roubo de equipamentos e insumos, cujo prejuízo está avaliado em R$ 40 mil. Em outra fazenda, no Tocantins, assaltantes armados fizeram os trabalhadores reféns e levaram cerca de R$ 500 mil em agroquímicos. No município baiano de Luís Eduardo Magalhães, uma das grandes fronteiras agrícolas do Brasil, a cena tem se repetido com frequência.

Por que defensivos e outros agroquímicos ?
Esses tipos de produtos estão sendo muito visados pelos criminosos pelo alto valor de revenda, já que são cotados em dólar.

Como combater ?

Tenho um projeto que inclui no rol dos crimes hediondos o roubo, furto, receptação e contrabando de agroquímicos. As organizações criminosas encaram isso como uma rentável fonte de financiamento para outras práticas, como roubo a banco e tráfico de drogas. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Segurança é coisa só para os donos do estado e para a bandidagem.

O povo que se ferre e pague impostos para sustentar os donos do estado.

Anônimo disse...

Pensei que iria explicar sobre sua participação nas roubalheiras da Petrobras

Anônimo disse...

Obrigado presidente Lula e à búlgara pelo que transformaram o outrora Pacífico e cordial Brasil, agora um antro de criminosos que colocaram até seu símbolo na frente do Palácio da Alvorada.

elias disse...

Faltou ao nobre parlamentar - ou paralamentar, acho mais apropriado - inserir na sua leizinha (mais uma no bananão) que prenda imediata e sem habeas os que COMPRAM o roubo!
Simples.
Inclua-se ai também quem se beneficia - entidade ou pessoa fisica - dos roubos de colarinho branco ou preto. Tipo mensalão, lavajato,financiamentos do bndes(a maior sacanagem já efetuada no brasil, digo, bananão)