Artigo, Percival Puggina - MEC - O assalto final às mentes.

Será impossível no espaço deste texto escrutinar o subproduto do Plano Nacional de Educação que atende pelo nome de Base Nacional Comum Curricular (BNCC). É o que poderíamos chamar de veneno diluído em abundantes doses curriculares. Ninguém morre intelectualmente com uma pitada, mas depois de uma dúzia de anos não sobra neurônio com autonomia. O objetivo final do petismo na Educação e na Cultura é tornar-se hegemônico. No meio, fica tudo: da música ao teatro, da internet à sala de redação, do seminário religioso à reserva indígena, do sistema bancário à barraquinha da praia, dos corações às mentes. Para conquistar mentes e corações, os companheiros burocratas do MEC trataram, primeiro, de unificar tudo, inclusive os exames vestibulares através do ENEM (com o qual a BNCC tem que "dialogar").

CLIQUE AQUI para examinar o blog e ler tudo. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Mais alguns anos de PT e teremos uma massa absolutamente doutrinada pelo pensamento de esquerda, inclusive acreditando que Dilma, Zé Dirceu, Lula são valentes defensores do povo.
Conheço as universidades federais por dentro, sei o que estou falando.

Mayr Fortuna disse...

Parabéns pelo seu prêmio, merecido caro Políbio! :/

Anônimo disse...

Muito bom o artigo do jornalista Puggina. Mostra, na minha leitura, que a coletivização soviética do ensino está ocorrendo. Não teremos mais seres humanos pensantes. Termos amebas repetidores de ideias pré concebidas do MEC.

Anônimo disse...

O pior é que esta hegemonia é o nivelamento por baixo mesmo. Olhem o que são nossos intelectuais atuais, quase todos são ex nas áreas em que se destacaram, seja na música, no cinema e na Educação (aquela com E maiúsculas, infelizmente quase extinta ). Civilizações foram extintas ao longo da história e o Brasil corre o risco de ser extinto pela onda vermelha, muito pior que o aquecimento global!

Anônimo disse...

Pt perda total,seguidores da cartilha marxista.fanáticos radicais....

Anônimo disse...

Tratam o funk como cultura pt saudações