Depois de 24 anos, Bolsonaro, Macri e Merkel arrancam acordo de livre comércio UE-Mercosul

39 comentários:

Anônimo disse...

É impagável a cara lisa dos comentaristas da GloboNews comentando o acordo. Estou com a barriga dolorida de tanto rir da cara deles. A da Cristiana Lobo está toda amassada.Incrível e hilário.

Anônimo disse...

Para não variar, o Ruinaldo Azevedo segue fazendo suas críticas, dizendo que não foi vitória de Bolsonaro, mas do globalismo. Este cara está cada dia pior!

Anônimo disse...

Grande Bolsonaro. Finalmente temos outro mercado que não a merda dos chineses.

Anônimo disse...

Podemos dizer que a Cristina Kirchner se phodeu ? Macri está reeleito 💪.

Anônimo disse...

Como é benéfica para a América do Sul o governo Bolsonaro mais os paises do bloco deveriam se unir, e junto com os EUA resgatarem o povo da Venezuela do comunisno!

Anônimo disse...

A especialidade desse governo é baixar as calças.
Governos anteriores preferiram não assinar acordos do que assinar acordos danosos ao país.
O negócio desse idiota é vender biju de nióbio mesmo, ou traficar cocaína no Bolsococa. E o teu, Polibio, é de passar pano pra miliciano eleito através de fraude com apoio de juiz corrupto.

Anônimo disse...

só não podemos esquecer de um pequeno detalhe: o acordo terá que ser referendado pelos congressos de todos os países desenvolvidos.

Anônimo disse...

União Europeia 7x1 Mercosul:

28 de junho de 2019 - Brasil 247

A apresentação da conclusão do acordo entre a União Europeia e o Mercosul como um “grande avanço” é, provavelmente, a maior fake news do governo Bolsonaro.

O governo e a imprensa venal falam da “grande conquista” de um acordo que demorava 20 anos para ser concluído.

Pudera. Na época em que tínhamos um governo que defendia o Brasil e o Mercosul, os nossos negociadores preferiam não fechar um acordo do que fechar um acordo ruim, lesivo à nossa soberania.

Deve-se entender que em toda negociação comercial, os países participantes têm interesses ofensivos, normalmente vinculados aos seus setores produtivos mais competitivos, e interesses defensivos, relacionados aos seus setores econômicos mais frágeis e que precisam de proteção para se desenvolver. A partir da definição desses interesses, monta-se a estratégia de negociação, que usualmente procura maximizar os ganhos dos interesses ofensivos, minimizando, ao mesmo tempo, as perdas em seus interesses defensivos.

No caso específico das negociações Mercosul-União Europeia, os interesses ofensivos do bloco econômico europeu estavam concentrados em produtos industrializados (conhecidos, no jargão da OMC, por NAMA-non agricultural market acess), serviços (especialmente serviços tecnologicamente mais sofisticados, como telecomunicações, serviços financeiros, serviços de transporte-navegação de cabotagem, serviços ambientais e de consultoria etc.), propriedade intelectual (com vistas a impor regras mais rígidas do que as já acordadas na OMC- o chamado TRIPS plus), compras governamentais (com o intuito de abrir esse importante mercado para as empresas europeias) e investimentos (com o objetivo de proteger investimentos europeus no Mercosul mediante regras que criam privilégios para o investidor).

No que tange aos interesses defensivos da UE, eles estavam concentrados essencialmente em agricultura. A União Europeia, pressionada principalmente pela França queria preservar, sem mudanças significativas, a sua política agrícola e de segurança alimentar, baseada não apenas em barreiras aduaneiras e não-aduaneiras às importações, mas também numa montanha de subsídios à agricultura que tornam os produtos agrícolas europeus artificialmente competitivos. Somente a Política Agrícola Comum (PAC) disponibiliza, todos os anos, cerca de 60 bilhões de euros para os agricultores europeus, em subsídios diretos, consumindo 40% do orçamento comunitário. Isso sem falar dos apoios indiretos, como o crédito facilitado, e os subsídios concedidos em âmbito nacional.

Anônimo disse...

Que bom que o Bolsonaro está trazendo para si mesmo a responsabilidade dessa "conquista". A verdade é que correram para assinar este tratado antes que a Cristina Kirchner fosse eleita este ano. Aguardo a pronta reclamação da FIESP, pois acabaram de pagar mais este pato.

Anônimo disse...

Será que o pessoal do agronegócio (que apoio o atual governo) vai gostar da concorrência européia??? E qual será a opinião de nossos industriais sobre o assunto?? Subserviência tem um preço.

Anônimo disse...

Não tem time bobo no futebol. Nem país bobo na União Europeia:

FERNANDO BRITO · 28/06/2019 - O Tijolaço

Devagar com o andor na avaliação do acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

É claro que acordos comerciais podem ser vantajosos ao país e a União Europeia não é parceiro pequeno, que não tenha importância.

Mas só com o conhecimento dos detalhes acordados e suas formas e prazos de implementação é que se vai saber o que foi dilatado e o que foi engessado nas muitas áreas de negócios.

A cota de 99 mil toneladas de carne bovina que o bloco tem o direito de exportar para a UE é evidentemente pequena.

Ano passado, já se havia feito a concessão de baixar de 390 mil para 160 mil toneladas de carne bovina na cota de importação sobre as quais incidiria tarifa menor. O que passasse disso, teria tarifação mais pesada. Agora, ao que se noticia, ficamos com 27% da quantidade inicialmente pretendida e 62% do que foi a última proposta de acordo.

Na indústria, o efeito de curto prazo é negativo, para um setor que já não anda lá muito bem das pernas. A eliminação da tarifação de componentes pode ser um pequeno alívio, mas certamente menor que as vantagens concedidas na importação de produtos acabados. Na melhor das hipóteses, ganharemos montadores nacionais, no médio prazo.

A ampliação das compras e serviços governamentais poderia ser muito mais vantajosa se o polo de exportação de serviços de engenharia brasileiro – talvez o únic setor onde estivéssemos entre os top players mundiais – não tivesse sido arruinado desde 2015.

É cedo para se dizer completamente o que repercute o acordo em cada setor e, portanto, globalmente. (...)

De modo significativo, os europeus estavam, até pouco tempo, exultantes. Falavam da “oferta generosa” do Mercosul, sob a batuta de Bolsonaro e Macri, dois governos acossados pela recessão, a fragilidade política e a submissão ideológica. Os europeus não mudaram de posição, nós sim.

Apesar de ameaçados pelas consequências de uma guerra comercial entre EUA e China, os países europeus vivem um ciclo de crescimento econômico, enquanto os dois “cabeças” do Mercosul, Brasil e Argentina, vão, respectivamente, de mal a pior, embora, como você vê no gráfico de nossas vendas à União Europeia, não devêssemos ter nenhuma pressa em fechar acordos desesperados.

O primo rico sempre leva vantagem com o primo pobre nos negócios. Mas, mais ainda, quando este está matando cachorro a grito.

Anônimo disse...

É QUE OS COMUNISTAS NO PODER NO BRADIL DESDE 1994 NASA QUERIAM DE SE ACORDO PORRA!
O ACORDO DELES ERA COM FIDEL, EVO, CHAVEZ E CATREFA!
E COM IRÃ, LÍBIA, ANGOLA, NICARÁGUA, ILHA DO SAL, CABO VERDE, IÊMEN, MONGÓLIA, GUINÉ EQUATORIAL!
AH! E COM OS BRICS, E CLARO, QUE BOLSONARO ESTÁ TENTANDO ENGOLIR DEBATIDO!

Anônimo disse...

Um Imunizado cognitivo comentando o que não tem ideia do que seja. Vai estudar vadio!

ARS disse...

Agora, é que as invejosas esquerdofrênicas se rasgam todas...

Anônimo disse...

Esse só queria fazer acordo para importar mortadela.Cada porcaria que aparece!

Anônimo disse...

A mortadela intoxicou seu raciocínio. Senti uma ponta de inveja agora...

Anônimo disse...

Acordo assinado muito rápido e se for rápido é porque os ricos sempre levam vantagem

Anônimo disse...

Vamos ver a repercussão do acordo no agronegócio, haja vista que o agronegócio nos UE é altamente subsidiado.

Se a UE assinou é porque já definiu barreiras comerciais para proteger a agronegócio deles, sob pena de quebrarem, porque o Brasil e a Argentina são altamente competitivos.

elias disse...

247 e tijolaço bostejando por aqui.
Qual é a tua polibio?

José Corrêa disse...

Os PTbas NÃO CURTIRAM isso!!!

Anônimo disse...

Este país distópico onde o poste mija no cachorro não tem maneira alguma de se desenvolver visto que aproximadamente 30% de sua população pensa como a ameba aí de cima.

Anônimo disse...

Ao invés de haver comentários lúcidos, o que vemos aqui são os petistas pirarem ...
Como são estúpidos e desonestos intelectualmente ou, mesmo, doentes mentais propositais. Simples assim ...

Anônimo disse...

Por um momento pensei ter entrado em site errado, viva a liberdade de expressão.

Anônimo disse...

Chora petista. O máximo que vocês fizeram foi deixar os pobretões da América LatRina levar vantagem sobre nosso pais.

Anônimo disse...

ORA, QUE TIPO DE TECNOLOGIA HITECH O PAIS DESTRUIDO PELO LULA E SUA QUADRIHA PODERIAM OFERECER?

IDIOTA TU TE ESFORCOU PARA MINIMIZAR O FEITO DO NOVO GOVERNO,MAS O FEITO MAIOR FOI A UE RECONHECER O NOVO GOVERNO BRASILEIRO COMO CONFIAVEL e DE RESPEITO

VAI LAVAR A BOCA TA, PARA DIZER MENOS ASNEIRAS

DAQUI UNS CEM ANOS LULA O TEU LADRAO SERA SOLTO PARA SE CANDIDATAR

Anônimo disse...

JUMENTOS DE MAU COM A VIDA, MAL RESOLVIDOS, RECALCADOS, AGRESSIVOS, TEM TODO O SENTIDO EM SEREM COMUNOFASCISTAS BOLIVARIANOS, PERDEDORES, QUE OPTAM PELA MÁ ESCOLHA EM TUDO NA VIDA!

Anônimo disse...

CONTINUA NO TIME DOS PERDEDORES! COMUNISTA ALIÁS FAZ PARTE DESSE TIME!

Rudnei Costa disse...

Essa oposição defensora de inescrupulosos corruptos não cansa de levar porrada e ser desmoralizada. Sua torcida para tudo dar errado é inegável. Petistas são uns infelizes recalcados que vão ver o Brasil saindo das trevas pela mão do monstro que criaram!!! Se Bolsonaro é essa porcaria toda percebam que para o Brasil crescer não precisa ser mais do que uma porcaria, só não pode ser petista!!! Saiam da frente tranca ruas!!!

Anônimo disse...

Vai te tratar, lambe saco de ladrão.

Anônimo disse...

Grande dia!\0/

Anônimo disse...

vinhos europeus terão tarifas reduzidas, ou seja, o brasileiro terá acesso agora à vinhos que antes somente sonhava...

o que sera que pensam os produtores de vinhos brasileiros, especialmente os do RS?

a concorrência será feroz...

Anônimo disse...

Para os petralhas era melhor seguir dando dinheiro para Cuba, Venezuela, kkk

Anônimo disse...

Pois não é que mesmo com o rabo entre as pernas e impregnada de todo o despeito que lhe seja possível a anta tonta e peçonhenta do lacaio Reinaldo Lula Odebrecht Azevedo tem ainda a desfaçatez de já correr a dizer que "É bom que Bolsonaro aplauda o acordo. Mas que fique claro: ele não tem nada com isso. O que se vê é a vitória do tal "globalismo", ou seja, que espécie de crápula é este, meu Deus que ainda consegue continuar a destilar toda a raiva que lhe é possível consumir ao se poder claramente inferir-se que apenas nos está sendo dado a ver a figura de um cretino magoado de ver que o país e Bolsonaro, ao contrário do seu desejo e torcida, estarem indo em frente, enquanto a "Caravana passa e os cães ladram" ?

A.C. disse...

Os petebas aqui no blog piram hahaha

Anônimo disse...

O Lula tá preso comunista idiota e babaca !!!

Anônimo disse...

Os petralhas deste jeito ainda acabarão ficando patriotas e honestos pois acompanham todos os atos do Bolsonaro. Falta só copiá-lo mais quem sabe chegam lá.

Anônimo disse...

E quando o Brasil sair do Mercosul como Bolsonaro prometeu, como fica o Brasil?
Vai sair do novo bloco ou pode continuar fazendo parte?

Anônimo disse...

Bolsoinaro o nem sabia que existia estudos para formação do bloco e nem sabia que este assunto seria discutido no Japão, tanto que chegou lá brigando com a China, França e Alemanha

Anônimo disse...

Lula, os `petralhas e a rede globo estão enlouquecidos ao ver tamanho negocião, o maior negócio da história ser feito SEM PROPINAS!