Desemprego é de 11,8% e atinge 12 milhões de trabalhadores

O desemprego no país, em média, foi de 11,8% no terceiro trimestre, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No período, o número de desempregados no Brasil foi de 12 milhões de pessoas.

São 437 mil desempregados a mais do que no segundo trimestre, crescimento de 3,8%. Em um ano, são 3 milhões de pessoas a mais sem emprego, um aumento de 33,9%.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira e fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, do IBGE.

4 comentários:

Anônimo disse...

E a causadora desta tragédia,a maldita só passeia pela orla do Guaíba, e os trouxas militantes ainda aplaudem esta cretina.

Anônimo disse...

Polibio, ta dificil pra quem tem que começar a vida...

a tecnologia papou centenas de postos de trabalho e entramos num sistema autofágico, onde o progresso, por mais ironico que possa ser, vem engolindo o futuro das pessoas...

os empregos estao escassos, mesmo os que exigem curso superior, pois o trabalho executado por duas ou tres pessoas hoje pode ser realizado por um computador e por alguns dessas infinidades de aplicativos e softwares...

longe de mim ser saudosista ou contra o progresso, mas que o futuro esta se afunilando cada vez mais, isso nao resta a menor duvida...

o capitalismo servia para dar lucro e assim gerar mais empregos...

com empregos, as pessoas consomem e as lojas vendem e contratam mais...

essa logica nao esta mais funcionando...

as lojas fecham porque nao vendem; nao vendem porque ninguem compra; ninguem compra porque nao tem dinheiro; e ninguem tem dinheiro porque nao tem emprego...

como sair dessa ciranda macabra?

Anônimo disse...

E O TEMER NÃO PODE FALAR EM HERANÇA MALDITA!

Michel Temer presidiu a Câmara dos Deputados por três vezes e preside o PMDB desde 2001

Participou de todos os governos: FHC, Lula e Dilma!

Esses eram ministros de Dilma, todos do PMDB:
Celso Pansera (Ciência e Tecnologia), Kátia Abreu (Agricultura) , Marcelo Castro (Saúde) ,
Eduardo Braga (Minas e Energia), Helder Barbalho (Portos), Henrique Eduardo Alves (Ministério do Turismo);
Eliseu Padilha (Aviação Civil); Mauro Lopes (Aviação Civil); Moreira Franco (Aviação Civil)

O PMDB participou do governo do PT, e enquanto estava no governo foi o maior sócio e beneficiário. Saiu do governo, sem dar nenhuma satisfação, autocrítica, proposta ou pedido de desculpas à sociedade, sendo igualmente responsável por toda essa situação dramática que o Brasil está passando.

Ismael Façanha disse...

"Quem trabalha não rouba". O desemprego gera marginais, os presídios os aperfeiçoa.