Cinco deputados da base aliada votaram com a oposição no caso das RPVs

O governo Sartori melhorou bastante seu desempenho junto à base aliada, mas ainda enfrenta riscos enormes para projetos mais polêmicos como o de hoje, o das RPVs.

Não fosse o voto de minerva do deputado Edson Brum, e o governador teria sofrido uma derrota na Assembléia.

Votaram com a oposição:
Frederico Antunes, PP; Enio Bacci e Regina Becker, PDT; Adilson Troca, PSDB; Lisiane Breier, PSB.

Muitos votos mudaram de posição e num dos casos, o do deputado Jorge Pozzobom, o governo conseguiu pelo menos sua neutralidade.

O governo também conseguiu manter o apoio de bancadas de um deputado só, como PRB, Sérgio Peres; PV, João Reinelli; PPS, Any Ortiz; PSD, Jardel.

11 comentários:

Anônimo disse...

Agora ficou difícil o Sartori e seus deputados falarem mal de ladrões, caloteiros, etc.

Anônimo disse...

O SARTORI ESTÁ BEM DE BASE ALIADA...ELES NÃO QUEREM É SE QUEIMAR COM O POVINHO,QUE GENTE HIPÓCRITA,,,QUE BELA BASE...BELA PORCARIA...SE SÃO DA BASE ALIADA,TEM QUE VOTAR TODOS OS PROJETOS A FAVOR DO SARTORI..CADA DIA QUE PASSA É MAIS NOJENTO A POLÍTICA BRASILEIRA

elias disse...

Só jogo de cena!
Tudo friamente calculado!
Contra o povo, vale tudo!
Tente mexer com um juiz, deputado, ou coisa que o valha(merda, sempre). Não consegue nunca!

Anônimo disse...

Pior que votar a favor é ficar em cima do muro. O voto do que não se posicionou, assim como quando da votação do aumento do ICMS, poderia ter mudado o rumo da população que sofre com o despreparo destes políticos.

Alberto disse...

Any & Jardel juntos? Que vergonha...O que o 'Governo' Sartori fez até agora em favor dos servidores, segurança, saúde...?

Anônimo disse...

SARTORI SÓ QUERIA APROVAÇÃO PARA 'FUGIR' DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, AGORA PODERÁ FAZER 'CONTABILIDADE CRIATIVA'. ESSA FOI A 'META'.

Anônimo disse...

Esse é o verdadeiro pacote de maldades que o editor sempre utilizava ao se referir às medidas do governo anterior. Agora ele é lacônico, complacente e servil.

Anônimo disse...

Políbio, tu não estás proibido de criticar o governo do pq ele não é de esquerda... Ampliar o calote não é apenas injusto com os mais pobres, mas preocupante quando se pensa em relações de mercado, credibilidade e aceitação. O não pagamento de IPVA já está virando quase desobediência civil. É difícil obter engajamento da população para honrar seus compromissos se o governo não paga ninguém. Isso transcende questões de direita e esquerda, ou até mesmo de corrupção. Sartori está causando uma total erosão da fé no estado, e o sistema é todo feito na base da fé, da credibilidade. Se um dia os gaúchos acordarem sem acreditar que temos governo, vai ficar insustentável.

Anônimo disse...

Nas próxima eleições, lembrem-se de não votar nas nulidades: PRB, Sérgio Peres; PV, João Reinelli; PPS, Any Ortiz; PSD, Jardel.

Anônimo disse...

Pior foi o tal presidente da frente parlamentar da advocacia. Pozobom. Pozoruim na hora do vamo ve abandonou a oab e seu voto teria feito a diferenca se.tivesse tido.cabelo no peito. Hj mesmo.vou formalizar pedido de.voto de repudio.

Anônimo disse...

Qualquer um que esteja em débito com o Estado é cobrado imediatamente. Qualquer cidadão que atrase o pagamento do IPVA, por exemplo. Basta um dia para que em uma barreira, o veículo seja recolhido. Agora, o Estado pode ficar devendo e o Poder Judiciário é OMISSO. Porque qualquer Pessoa Jurídica (e o Estado é uma, embora de direito público) que esteja em débito por dívidas trabalhistas, por exemplo, é imediatamente executado após a sentença. Se não pagar, o magistrado manda penhorar os bens da empresa. O Estado? O Estado pode ficar devendo, mesmo sendo pessoa jurídica, e nenhum Juiz tem a CORAGEM de penhorar os bens do Estado para saldar a dívida. O Estado é o maior caloteiro do país e ainda querem falar da sonegação das empresas privadas... tenha paciência... o sonegador está errado, mas o Estado tem que pagar as suas dívidas e dar o exemplo. Ou que deixe de ser HIPÓCRITA!!!