Artigo, Percival Puggina - Ufpel, nudez, maconha, álcool e masturbação no protesto feminista

No último dia 26 mudou de tom o repúdio à violência contra a mulher. O novo protagonismo foi assumido por alunas do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas. Concebido e produzido no ambiente acadêmico, era de se esperar algo que servisse como paradigma para futuras manifestações. Maior ainda a expectativa quando as acadêmicas são alunas de um curso de humanidades. No entanto, o que aconteceu na UFPel, como se verá a seguir, fez o respeito à dignidade humana decair inimagináveis funduras.
O repertório das manifestantes, além de condutas pouco higiênicas, incluiu alcoolismo, maconha, seios à mostra, nudez total, atos libidinosos, masturbação no interior do prédio e na calçada do estabelecimento acadêmico.

No mesmo dia 26 recebi várias imagens do ocorrido. No entanto, diante do silêncio da imprensa estadual e da falta de qualquer referência em sites de pesquisa e redes sociais, prudentemente me abstive de escrever sobre o assunto. Era tudo demasiadamente inconcebível.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

12 comentários:

Anônimo disse...

Uma boa surra de cinto é o que falta a essas sem vergonhas. De vagabundas o brasil anda cheio.

Anônimo disse...

DAI O TERMO DOS MILITARES "PORCOS SUBVERSIVOS"
PELOTAS GRANDE POLO PRODUTOR: PRODUTOR DE VIADOS E VERMES COMUNISTAS...

Jaime Carvalho disse...

Sem comentários.........
..

Anônimo disse...

Polibio, é verdade que o Puggina era padre seminarista filiado a Arena? Só pode, né? Ele se choca com tudo. Agora ficou chocado vendo meninas nuas pela internet(sim, pela internet, pois é obvio que ele não presenciou a manifestação).
Perguntinhas: Será que esse velho nunca ficou pelado? Será que nunca tomou um trago na vida? Será que nunca fez "justiça" com as próprias mãos?

Anônimo disse...


Percival omitiu, assim como toda a imprensa, uma questão fundamental., a manifestação foi uma PERFOMANCE TEATRALIZADA DA SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER. Se houvessem contatado o ICH saberiam disso. Assim, passam uma imagem de que a manifestação tinha por simples objetivo agredir, o que não é verdade. As meninas utilizaram de situações cotidianas para demonstrar o que acontecia a toda mulher todos os dias.

Anônimo disse...

Tem coxinha falando mal delas, mas quando vão protestar parece que estão indo para um jogo da seleção. Usam camisa do Brasil, pintam o rosto de verde e amarelo, usam peruca e outras bizarrices... Só resta saber quem são mais retardados. Os coxinhas ou as universitárias.

Anônimo disse...

Estas vagabundas universitárias são piores que prostitutas profissionais. Seus pais devem sentir-se muito envergonhados com sua atitude. Deveriam, no mínimo posar uma semana no xilindró para apreenderem a se respeitarem e aos outros também. DEPLORÁVEL, o que fizeram, sob todos os aspectos.

Anônimo disse...

É um absurdo a pobraiada ter que pagar via impostos essas faculdades de militantes esquerdistas.

Anônimo disse...

Com todo o respeito às boas e respeitáveis lésbicas, isso ai é tudo SAPATÃO.

Anônimo disse...

"Só resta saber quem são mais retardados. Os coxinhas ou as universitárias."

RETARDADOS são como vocês anônimo 19:18, que VOTAM em PTRALHAS!

E, são esta gente, como tu chamas de coxinhas os eleitores dos PTRALHAS.

Anônimo disse...

COM SERTEZA É TU UM VERME FEDORENTO QUE DEFENDE A ESQUERDQ COMUNISTA Q JA MATOU 120MILHOES DE PESSOAS TU TEM MERDA NA CABEÇA.

Carlos Silva disse...

Bueno, a "performance" se deu dentro de um edifício público e até ai, tudo bem, mas elas foram além, atiraram urina nos que entravam no prédio e aí, meus amigos, não tem nada que justifique.
E, caro Políbio, ter um comentário imbecil sobre a cidade, escrito por um anônimo não é coisa que se goste de ler neste espaço.