PDT decide, hoje, o que fará com os oito deputados que foram suspensos

A Executiva Nacional do PDT reúne-se, hoje, com a bancada federal do Partido, tudo para decidir o que fazer com os oito deputados que votaram a favor da Reforma da Previdência, que foram suspensos.

5 dos 8, inclusive o gaúcho Marlon Santos, já avisaram que sairão do Partido, caso a suspensão não seja revista.

Os pedetistas que votaram contrários ao partido foram Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO), Subtenente Gonzaga (MG) e Tabata Amaral (SP).

5 comentários:

Anônimo disse...

A "cúpula do PDT" já deve ter feito bem as contas de quanto em dinheiro A MENOS do FUNDÃO
significa a saída do PDT destes deputados. E sem mensalão a vista, o FUNDÃO é a tábua de salvação, é a diferença para fugir do "ANANICAMENTO" inevitável da sigla, além de verba para uma "sobrevivência agradável" da direção! E deste tipo de "sobrevivência agradável" Lupi é grande entendedor!

Anônimo disse...

Se o PDT jamais defendeu, em campanha ou nos seus programas, a reforma da previdência do Bolsonaro, nada mais natural que esses dissidentes sejam expulsos do partido. Não se trata de simples divergência interna, mas de coerência programática, aliás, mais clara e cristalina impossível.

Anônimo disse...

pdt = puxadinho do pt.
não valem nada

Anônimo disse...

Se o eleito usando a sigla do partido não quer votar a favor do trabalhador deve ser expulso.


Eleitor do PDT.

Anônimo disse...

Anônimo 13:11, o Lupi saberá ser grato ao teu parecer baba-ovos!