Renato Duque não abre a boca diante do juiz Sérgio Moro

O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque esteve frente a frente com o juiz federal Sergio Moro nesta sexta-feira, em uma audiência da ação penal em que é réu por receber e intermediar propinas em um contrato da Apolo Tubulars com a estatal petrolífera. 

Como de praxe, o agora barbudo Duque se manteve calado diante do magistrado, mas desta vez fez,s segundo observação equivocada da revista Veja, uma observação que pode ser interpretada como um indício de que ele pode optar por uma tardia delação premiada com força-tarefa da Operação Lava Jato. Disse Duque: 

- Eu quero reiterar minha disposição total em colaborar com a Justiça, mas no momento por recomendação do meu advogado eu vou permanecer calado.

A nomenklatura petista não delata.

Segue a lei do silêncio da máfia siciliana.

6 comentários:

Anônimo disse...

Apodrecerá na cadeia, não passa de um bandido, outrora chamado de "preso político" e muitos como ele ganharam anistia com grandes e canalhas indenizações para depois destruir o Brasil. Precisamos de uma nova constituinte para discutir a segurança, a justiça (justiça é para defender pessoas de bem e punir bandidos, ouviram muitos juízes a quem atualmente serve perfeitamente o chapéu!), a educação, pena de morte, prisão perpétua com trabalhos forçados e indenizações a serem pagas pelas famílias dos criminosos aos familiares daqueles assassinados por "presos políticos"!

Unknown disse...

Omertá???

Anônimo disse...

Tudo indica q vai morrer na cadeia. Enquanto isso, raposas felpudas do PT vivem livres e soltas....

Anônimo disse...

ESSE DEU PRÁ VER QUE É MAIS PETISTA DO QUE ENGENHEIRO, MAIS BOLIVARIANO DO QUE BRASILEIRO, MAIS CORRUPTO DO QUE DIRETOR DE PETROLÍFERA QUE PAGA MUITO BEM SEUS FUNCIONÁRIOS.

Anônimo disse...

A delação deste ladrão agora já não tem nenhum valor. Isso, que ele deve ter
MILHÕES DE REAIS ESCONDIDOS. É um bandido IRRECUPERÁVEL!

Anônimo disse...

O TEMPO

Força-tarefa recusa delação que não ‘entrega’ Lula
Ex-executivo da Odebrecht estaria fornecendo dados incompletos para proteger o ex-presidente:

EM 13/10/16

SÃO PAULO. A proposta de acordo de delação premiada do ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar, um dos executivos da empreiteira mais próximos do ex-presidente Lula, foi negada pelos procuradores da Lava Jato e da Procuradoria Geral da República.
Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, os investigadores consideram que as informações dadas pelo ex-executivo estão incompletas e que há indícios de que Alencar estaria protegendo personagens que são alvos de seus depoimentos, como o ex-presidente.
Pessoas ligadas à Odebrecht que acompanham as tratativas também avaliam que os investigadores querem um conteúdo mais incisivo sobre as práticas criminosas que envolveriam o petista.
Reservadamente, Alencar tem relatado que um dos fatores que incomodaram os procuradores, por exemplo, foi insistir que Lula, de fato, fez as palestras pagas pela Odebrecht. Para os investigadores, parte delas não foi realizada e há indícios de superfaturamento.
Apesar da negativa ao acordo, a posição dos investigadores de não aceitar o acordo com Alencar não é definitiva. A defesa do ex-diretor se comprometeu a levar novos elementos sobre Lula para a negociação.
Advogados ligados à Odebrecht trabalham com essa perspectiva e têm se dedicado a levantar informações e provas solicitadas pelo Ministério Público. Sabem que têm pouco tempo para mudar os rumos da negociação.
Ação suspensa
Pedido. A defesa de Marcelo Odebrecht pediu ao juiz Sergio Moro que mantenha suspensa a ação penal na qual é acusado de repassar US$ 3 milhões ao marqueteiro do PT, João Santana. A petição foi apresentada na terça-feira. A ação está suspensa desde o dia 12 de agosto, quando Moro optou por paralisar os trabalhos devido às negociações para delação premiada.

E SE ELE ENTREGASSE PEIXES GRANDE DO PSDB, a delação seria aceita? Ou aceitam delação só de for contra o PT?