Sartori anuncia abono para brigadianos que não anteciparem aposentadoria

O governador Ivo Sartori acaba de anunciar novas medidas para reforçar as ações que vem implementando com sentido de urgência desde o final da semana passada, quando criou o Gabinete de Crise.

Esta tarde, depois de autorizar a recontratação imediata de 500 brigadianos da reserva, o governador agiu para que os brigadianos não busquem aposentadorias:

- O governo resolveu conceder abono especial de permanência.

A decisão tem efeito imediato.

Neste momento, 150 PMs seriam beneficiados hoje mesmo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Certíssimo.Tem que negociar,ter ideias,projetos.E tudo seria mais fácil se o antecessor não tivesse sido um petista,porque por onde um ou uma petista passa,deixa terra arrasada.

Anônimo disse...

No meu entendimento,quem ja tem tempo e idade teria que se aposentar compulsoriamente, são mentalidades como esta que elevam os indices de desemprego.

Unknown disse...

Falta ao Sr. Sartori pensar um pouco mais nos brigadianos:
Além do Abono de Permanência, onde os brigadianos deixam de descontar a previdência (IPE), existe também a Gratificação de Permanência, com um plus de 35% em seus salários.Isso vale para tanto para os brigadianos como os demais servidores com tempo para se aposentarem.

Anônimo disse...

Temos que pagar abono permanência pros brigadianos não se aposentarem com 45 anos de idade. Hoje, não tem cabimento qualquer pessoa (que não faça trabalho braçal) se aposentar com menos de 60 anos.

Anônimo disse...


O abono de permanência não é exclusividade dos brigadianos, desde o mais humilde servidor público até os ministros do STF, todos tem direito a este beneficio, é lei, ocorre que o Sartori cortou este direito de todos os servidores, alegando falta de dinheiro. Tudo dentro da politica de implantar no RS o caos, para depois vender tudo que estiver ao seu alcance, e dizer que o dinheiro das vendas é para investir no que estiver ruim.
Ele só não esperava a proliferação de cadáveres pelas cidades, principalmente da classe média alta, o que ocasionou protestos de gente importante da sociedade, isto, e apenas isto fez com que o dinheiro (até então inexistente) aparecesse de forma inexplicável e repentinamente.

Agora vem à público anunciar medidas paliativas.

Pergunto;

-O QUE SÃO 150 + 500 BRIGADIANOS PERTO DOS mais de 6.000 (desde o inicio de seu governo) QUE FORAM EMBORA EM FUNÇÃO DOS CORTES POLÍTICOS ELEITOREIROS??

Cada brigadiano da reserva que for contratado vai receber;

Salário bruto R$1.181,51

Vale-refeição R$259,80 - R$70,89 (6% de coparticipação) = R$ 188,91

Etapa de alimentação por turno trabalhado;
café da manhã R$5,43
almoço R$18,13
janta R$12,69

As vantagens(?) totalizadas e após os descontos da previdência e imposto de renda ficam em torno de aproximadamente R$1.150,00 .







Anônimo disse...


Enquanto isto e por outro lado;

DSE (Núcleo) divisão da SUSEPE responsável por apresentar os apenados em audiências em Porto Alegre e região metropolitana, aderiu a paralisação de 15h no dia de hoje (01), nem uma audiência foi apresentada. A paralisação se deve ao fato de o Governo Sartori/PMDB ter parcelado pela sétima vez os salários dos servidores públicos. Os servidores seguindo orientação da Amapergs Sindicato faram essa paralisação de 15h e apartir de amanhã (02) começaram uma operação padrão que só terminará com a total integralização dos salários dos servidores. Como se não bastasse os graves problemas enfrentado por essa divisão, falta de pessoal, falta de viaturas e equipamentos táticos. Agora tem seu salários ameaçados. Esses servidores penitenciários já fazem muito além da suas capacidades e fazem porque, diferente do governador Sartori/PMDB, sabem que essa não apresentação dos apenados as audiências tem efeitos catastróficos para a sociedade, já que, os juízes não podem desrespeitar os prazos legais e acabamos soltando apenados de todos os níveis de periculosidade. Lamentável que isso ocorra sem a vermos qualquer movimento do governo para resolver essa situação.

http://www.amapergs-sindicato.org.br/portal/?p=3315

Anônimo disse...

Tem é que acabar com a aposentadoria privilegiada dos policiais e professores.
Pagar abono aos brigadianos quando o povo se aposenta aos 35 anos de contribuição é um deboche com os pagadores de impostos.