PT faz seminário em Porto Alegre sem a presença de Zé Dirceu, Delúbio e Vaccari Neto

Será neste sábado o seminário destinado a discutir o presente e o futuro do PT no RS. Será na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Falarão Tarso Genro, Rui Falcão (presidente nacional) e João Pedro Stédile, MST.

O PT não quis convidar outros dirigentes nacionais, como João Vaccari Neto, tesoureiro do Partido, Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda, e José Dirceu, ex-presidente.

7 comentários:

Anônimo disse...

ISTO NÃO É SEMINÁRIO, É UMA REUNIÃO DE CRIMINOSOS !!!

AVISA A POLÍCIA FEDERAL QUE ESTARÃO JUNTOS E MISTURADOS QUE DÁ PRA PRENDER TUDO DE UMA SÓ VEZ.

Anônimo disse...

É um seminário, um velório ou são os planos do golpe bolivariano da dupla Lulla-Dilmaduro?

Anônimo disse...

Vai faltar pão e mortadela em Porto Alegre, pois também tem o pessoal do MST por perto.

Anônimo disse...

Além de falsos e enganadores, são mal agradecidos. O Zé e o Vaccari mandaram dinheiro pra eles e vejam só o resultado: foram ignorados pelos cumpanhero.

Anônimo disse...

O PT Lança o DOUTORADO EM LADROAGEM,e o SEMINÀRIO contará dois créditos para a disciplina INTRODUÇÂO A VIGARICIE IV.

Anônimo disse...

E atenção petralhas: a frequência
ao seminário é obrigatória,havendo
avaliação dos participantes no final. A avaliação será feita por uma comissão que dará mais pontos
aos participantes que melhor ludibriarem em todos os sentidos e por todos os meios a comissão examinadora. Nota importante: não deixem de comparecer, porque os
primeiros cinco colocados farão jus a indicação como membros dos
conselhos de administração de estatais, dentre as quais a PETROBRAS, na vaga do inesquecivel
conselheiro Gerdau, na ITAIPU,
na vaga do irreparável conselheiro Vaccari e outras vagas
que venham a surgir repentinamente
em função de inúmeras delações premiadas no presente e no futuro próximo.

Anônimo disse...

Anônimo 20:25 você aguçou a cobiça
dos petralhas, o seminário vai ser um sucesso, todos querem as vagas de conselheiros, que é o
lugar dos sonhos deles porque lá
tem muito dinheiro.