Gorgen enfrenta Bancada da Bola e quer acabar com mandarinato nos Clubes, Federações e CBF

O deputado Jerônimo Gorgen esteve há pouco no ministério da Fazenda, tentando convencer o governo a orientar o senador Gim Argello, PTB do Distrito Federal, a incluir na MP 615 a emenda que prevê "transparência e gestão" em entidades esportivas, como condição para a obtenção de isenções fiscais e financiamentos em bancos públicos.

. "Transparência e gestão, por exemplo, é limitar os mandatos de presidentes de entidades como CBF, Federações Estaduais e clubes de futebol", disse ao editor o deputado do RS.

. A chamada Bancada da Bola não quer saber nada disto e até emplacou emenda propiciando às entidades esportivas amplo acesso a um novo Refis. A área do mandarinato esportivo envolve bilhões de reais e também possui forte influência política. O presidente da CBF Nordeste, por exemplo, é um dos filhos do senador Sarney. 

. A MP 615 não trata apenas do assunto, mas é uma verdadeira colcha de retalhos e por isto contempla assuntos variadíssimos, quase todos na área fiscal.

. Ela irá a votação ainda hoje na Comissão Especial que reúne deputados e senadores. Só depois disto é que irá para os plenários do Senado e da Câmara.

- Por decisão do presidente do Congresso, Renan Calheiros, MPs terão sempre o exame de uma Comissão Especial, visando submetê-las a exame num prazo de 30 dias.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem um deputadinho do PT ( de quem mais poderia ser ? ) que apresentou um projeto de lei para anistiar R$ 5 bilhões de dívidas da máfia do futebol brasileiro ...

Mas isso não sai na grande imprensa, e muito menos aqui no RS, porque a única coisa que importa pros botocudos guaipecas é futebol !

Anônimo disse...

Se depurarem as federações de futebol, não sobram nem os porteiros !