TRT pede explicações à EPTC por falta de ônibus em Porto Alegre

O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região deve oficiar a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) ainda nesta quinta-feira para que explique como fiscalizou o cumprimento da medida cautelar que exigia o funcionamento de metade da frota do transporte público em horários de pico, nesta quinta-feira, e de 30%, nos outros horários, em Porto Alegre.

. O TRT alertou que, em caso de aplicação de multa, ela ainda deve ser avaliada pela Sessão de Dissídios Coletivos do Tribunal.

. Desde a madrugada e em função da greve geral convocada por centrais sindicais de todo o Brasil, nenhum coletivo saiu das garagens. Nas ruas, 250 agentes da EPTC orientaram os motoristas. Já os táxis estão funcionando normalmente. Ontem, o Sindicato dos Táxistas (Sintáxi) alertou para a possível falta de veículos em função da demanda.

2 comentários:

Anônimo disse...

Apesar disso estar cheirando a acordo, temos que considerar a falta de segurança.
Tudo virou pretexto pra botar fogo em ônibus e dar pedrada em para-brisa.
Cadê o governo, cadê a PM pra garantir ônibus circulando?

Anônimo disse...

Porque a desde às 3h da madrugada motos contratadas pelo forosãopaulo bloquearam ônibus que buscariam os motoristas.